Ensinar Exige Liberdade E Autoridade artigos e trabalhos de pesquisa

  • artigo Autoridade e Liberdade

    ENSINAR EXIGE SABER ESCUTAR, DIALOGAR, COMPROMETIMENTO E COMPETENCIA PROFISSIONAL. Aline Silva de Freitas Maria Diana da Silva Ferreira Janete Melo da Silva Lilibeth Nascimento Oliveira Profº. Orientador: Augusto César de Oliveira Bezerra Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Curso de Pedagogia (PED-0806) – Prática Módulo I 12/06/2013 RESUMO O presente trabalho visa descrever sobre a autoridade e liberdade que acontece atualmente no cotidiano escolar, através da pratica...

    3135  Palavras | 13  Páginas

  • - Ensinar exige liberdade e autoridade

    Faculdade Teológica Refidim Educação Cristã Professor: Alinor Juliano Pacifico Abreu 1°Ano Bacharelado em Teologia 3.4 - Ensinar exige liberdade e autoridade A abordagem que vamos fazer é em como podemos resolver o problema da tensão entre autoridade e liberdade. Mas também na realidade conseguirmos manter essa tensão, não no âmbito resistência ou contraposição, mas permitindo que uma exerça seu direito sobre a outra. O que na verdade se torna uma linha muito tênue, mas que de forma indispensável...

    507  Palavras | 3  Páginas

  • Ensinar é...

    prática educativa Capitulo 3 Ensinar é uma especificidade humana Autoridade docente em suas relações com a liberdade dos alunos Uma das qualidades essências segurança em si mesma 3.1 – Ensinar exige segurança, competência profissional e generosidade Segurança  competência profissional Competência profissional ≠ competência científica “professores e professoras cientificamente preparados, ”“mas autoritários a toda prova”. Outra qualidade indispensável à autoridade generosidade “... o essencial...

    912  Palavras | 4  Páginas

  • ENSINAR UMA ESPECIFICDADE HUMANA

    ENSINAR É UMA ESPECIFICDADE HUMANA DISCIPLINA: EDUCAÇÃO EM SAÚDE PROFESSORA: ADELÚCIA EQUIPE: Ana Paula Anabelly Cunha Ariadne Lima Bruno Márcio Cinthia Kely Erika Kátia Géssika Núbia Gilmara Bezerra Janete Miranda Izabella Karla Ivana Valeska Lebian Borges Rosineide Medeiros Rita de Cássia Samara Souza EnsinarEnsinar é aprender. Ensinar não é transmitir conhecimentos. O educador não tem o vírus da sabedoria. Ele orienta a aprendizagem, ajuda a formular conceitos, a despertar as potencialidades...

    1090  Palavras | 5  Páginas

  • Uma reflexão entre o filme Escritores da liberdade e o livro de Paulo Freire Pedagogia da Autonomia

    Noite Uma reflexão entre o filme Escritores da liberdade e o livro de Paulo Freire Pedagogia da Autonomia Na prática docente, o ensino não depende exclusivamente do professor, assim como a aprendizagem não é apenas do aluno. Freire (2007) afirma que não há docência sem discência, as duas se explicam, e seus sujeitos, apesar das diferenças que os compreendem, não se reduzem à condição de objeto, um do outro. Ou seja, quem ensina aprende ao ensinar, e quem aprende ensina ao aprender. Que como professor...

    1234  Palavras | 5  Páginas

  • saberes necessários para a arte de ensinar

    Paz e Terra, 2000. A tarefa de ensinar não é fácil, mas a obra esclarece de forma sucinta que é possível realizar uma educação crítica pedagógica. Baseando-se na linguagem mais dinâmica, humilde, rigorosa, crítica, tolerante, utilizando o bom senso, competência, generosidade, alegria, sendo que, todas com intuito de uma melhoria educacional. A obra é divida em três capítulos, com 165 páginas, sendo que, o primeiro relata sobre as exigências relacionadas com o ensinar, ou seja, descreve as condições...

    917  Palavras | 4  Páginas

  • Ensinar uma especificidade humana

    PAULO FREIRE CAPÍTULO III – ENSINAR É UMA ESPECIFICIDADE HUMANA “É a segurança que se expressa na firmeza com quem atua, com que decide, com que respeita as liberdades, com que discute suas próprias posições, com que aceita rever-se.” Paulo Freire Quando se fala em competência profissional, estamos também falando de como o educador se porta como tal, se ele se valoriza, e principalmente se ele se mantém sempre atualizado e estudioso para que assim possa sempre ter o respeito...

    3874  Palavras | 16  Páginas

  • ´Resenha sobre o texto ensinar é aprender, não é transmitir conhecimentos” do autor, josé manuel moran

    muito mais do que ensinar ou aprender, seja presencialmente ou à distância, a educação é um processo dinâmico e interativo, caracterizado em sua essência pela transmissão e aplicação de valores. Educar é transmitir, pela exemplificação, valores de defesa da vida, direitos, justiça social, cooperação, fraternidade, igualdade e solidariedade. Nessa interação o educador deve exercer sua autoridade e sua liberdade. Liberdade esta que deve ser vivida em sua totalidade com a autoridade em uma relação dialética...

    1028  Palavras | 5  Páginas

  • Aprendendo a ensinar

    [pic] SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO PEDAGOGIA APRENDENDO A ENSINAR ANÁPOLIS 2008 APRENDENDO A ENSINAR Trabalho apresentado ao Curso PEDAGOGIA da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina ARTICULAÇÃO DOS EIXOS TEMÁTICOS. Orientador: Prof. ADRIANO BATISTA DA SILVA. ANÁPOLIS 2008 CURSO: Pedagogia UNIDADE: Colégio Exato - Anápolis TURMA: Modulo I - noturno TUTOR DE SALA: Maria Helena Macedo...

    1195  Palavras | 5  Páginas

  • Ensinar

    Ensinar não é transferir conhecimento As considerações ou reflexões até agora feitas vêm sendo desdobramentos de um primeiro saber inicialmente apontado como necessário à formação docente, numa perspectiva progressista. Saber que ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção. Quando entro em uma sala de aula devo estar sendo um ser aberto a indagações, à curiosidade, às perguntas dos alunos, a suas inibições; um ser crítico...

    5494  Palavras | 22  Páginas

  • Professora sim, tia não – cartas a quem ousa ensinar.

    FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não – cartas a quem ousa ensinar. São Paulo, Editora olha D´água. 1997. Em um curto período de dedicação o autor dedicou-se ao texto , e teve uma grande preocupação em estimular através as leitura a curiosidade do leitor para algumas palavras e seus significados também preocupado com a percepção do leitor para sua ideias e a importância de cada um estar sempre pronto pra trocas de experiências e aprendizado. Ele demonstra a preocupação em deixar claro a sua...

    1775  Palavras | 8  Páginas

  • Politica e Ética - Poder e autoridade

     Política e Ética Nome: nº Série: Profº : Matéria: Filosofia Tema: Poder & Autoridade Índice Introdução ................................................................... ll Poder e Autoridade ................................................................... lll Diferença e conceito ................................................................... lll Contrato Social e Teorias ..........................................

    2469  Palavras | 10  Páginas

  • 10 Novas Competências para Ensinar

    Trabalho em Equipe 10 Novas Competências para Ensinar Philippe Perrenoud A evolução da escola caminha para a cooperação profissional. O que leva o trabalho em equipe? Partilha Partilha de de Partilha de Partilha recursos idéias práticas de alunos Pseudo-equipe = arranjo material Equipe lato sensu = grupo de permuta Equipe stricto sensu = coordenação de práticas Equipe stricto sensu = co-responsabiliade de alunos Trabalhar em equipe é, portanto uma questão de...

    827  Palavras | 4  Páginas

  • Educcadores de liberdade

    “Educadores da liberdade.” Visão do filme: Escritores da Liberdade. Janeilson Carlos Damasceno Trabalho apresentado na disciplina de Educação especial, Prof: Iva Costa .Como pré-requisito parcial avaliativo do Curso de Filosofia da Universidade estadual do Rio grande o norte, campus de Caicó, para a obtenção dos créditos da disciplina do 6° período . O filme “Escritores da Liberdade” aborda, de uma forma comovente o desafio da educação em um contexto social problemático e violento. Expões...

    942  Palavras | 4  Páginas

  • Ensinar Ética no ensino fundamental

     CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA – UNIFIAN Curso de pedagogia Janaína irene TICHER DA SILVA TEMA: ENSINAR ÉTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL TCC apresentada ao Curso de Pedagogia do Centro Universitário Anhanguera – Unifian, para obtenção do Grau de Graduado em Pedagogia Habilitação em Administração. Professor (a) LEME/SP 2011 CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA – UNIFIAN Curso de pedagogia JANAINA IRENE TICHER DA SILVA Ensino da Ética no Ensino Fundamental...

    4481  Palavras | 18  Páginas

  • LIBERDADE ASSISTIDA

    adolescente em conflito com a Lei 7 CAPÍTULO 2 12 2.1 A relação do professor com a inclusão de liberdade assistida. 12 CONSIDERAÇÕES FINAIS 16 Referências 20 L’ALTRO DIRITTO. Perfil dos adolescentes em conflito com a lei. Disponível em: . Acesso em 19 set. 2011 21 PRÓ MENINO. A política de atendimento. Disponível em: . Acesso em 12 set. 2011 21 UOL NOTÍCIAS. Escolas de SP recusam alunos em liberdade assistida. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2011 22 INTRODUÇÃO ...

    5053  Palavras | 21  Páginas

  • Alexander s. neill - liberdade sem medo

    visitavam esporadicamente. Seus princípios se opunham até as proposta da escola nova, considerada de vanguarda, pois acreditava ele que ela propunha mudanças didáticas mas não fazia referencias a modificações na sociedade. Seu conceito, basicamente é de liberdade às crianças, gerando auto confiança e a consequente ausência de medo gera felicidade. Casa-se por duas vezes. Suas idéias pedagógicas sofreram grande influencia do filósofo iluminista Jean Jacques Rousseau pois acreditava na bondade inata do homem...

    5129  Palavras | 21  Páginas

  • Fim da autoridade renaut alain 2005

    F AC U L D A D E D E LE T R A S UNIVERSIDADE DO PORTO Paula Cristina Ferreira de Azevedo Afonso de Barros Costa 2º Ciclo de Estudos em Filosofia da Educação Crise da educação: autoridade e/ou poder na relação educativa? 2º Ano Orientador: PROFESSOR DOUTOR ADALBERTO DIAS DE CARVALHO Classificação: Ciclo de Estudos: Dissertação: Versão definitiva AGRADECIMENTOS Cumpre-me agradecer, no contexto deste trabalho, a todos quantos me ajudaram na sua concretização. Especialmente à...

    20062  Palavras | 81  Páginas

  • 2.1CASTRO, Amélia D. de; CARVALHO, Anna Maria P. de (Org.). Ensinar a Ensinar: Didática para a Escola Fundamental e Média. Cengage: Learning, 2001.

    pela Pedagoga: Rosani Siqueira- para o CONCURSO DA HELENA ANTIPOFF- 2.1CASTRO, Amélia D. de; CARVALHO, Anna Maria P. de (Org.). Ensinar a Ensinar: Didática para a Escola Fundamental e Média. Cengage: Learning, 2001. PARTE 1: REFLEXÕES SOBRE DIDÁTICA Capítulo 1 – O ensino: objeto da Didática (Amélia Domingues de Castro) A primeira peculiaridade do processo de ensinar é a intencionalidade. Não corresponde a uma certeza, mas a um esforço. E se refere sempre a quem recebe a comunicação didática....

    12696  Palavras | 51  Páginas

  • Escritores da liberdade

    UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Natalia Moreira “A relação professor-aluno no filme „Escritores da Liberdade‟: o papel do diálogo na construção do conhecimento” São Paulo 2010 Natalia Moreira “A relação professor-aluno no filme „Escritores da Liberdade‟: o papel do diálogo na construção do conhecimento” Monografia apresentada ao Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, da Universidade Presbiteriana Mackenzie como parte...

    10764  Palavras | 44  Páginas

  • ensinar exige

    Ensinar exige consciência do inacabamento” Os seres humanos inventam a sua existência a partir dos materiais que a vida oferece, porque são os únicos seres que têm consciência do seu inacabamento. “Ensinar exige o reconhecimento de ser condicionado” a consciência da inconclusão humana dota os humanos da capacidade de atuar de forma transformadora. Somos condicionados, mas não determinados como querem nos fazer crer os fatalismos neoliberais. “Ensinar exige respeito à autonomia do ser do educando”...

    553  Palavras | 3  Páginas

  • Paulo Freire e a Paix o de Ensinar

    org Moacir Gadotti A Escola e o Professor Paulo Freire e a paixão de ensinar Copyright © 2007 Publisher Brasil Editor Renato Rovai Coordenação editorial e revisão Maurício Ayer Capa Carmem Machado Projeto gráfico e diagramação Amanda Fazano Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Gadotti, Moacir A escola e o professor : Paulo Freire e a paixão de ensinar / Moacir Gadotti. – 1. ed. – São Paulo : Publisher Brasil, 2007. ISBN 978-85-85938-45-1...

    29535  Palavras | 119  Páginas

  • Direitos Liberdades e Garantias - A Constituição de 1933, e o Quadro Constitucional Actual (1976)

     Índice Introdução O objectivo deste trabalho consiste em abordar as liberdades, direitos e garantias, pilar fundamental da nossa organização social, e tema central da Constituição de 1976, que em 33 anos de existência, apenas foi alvo uma revisão constitucional (1987), pondo em confronto com os direitos fundamentais consagrados na Lei Constitucional de 1933. A comparabilidade do tema nos dois textos, enferma de condicionalismos estruturais, tais como a natureza e estrutura...

    3710  Palavras | 15  Páginas

  • "10 Compêntencias para ensinar' - philipe perrenoud.

    10 competências para ensinar O autor deste livro mostra dez competências que é o ofício do professor. Portanto, as competências emergentes são: 1)Organizar e dirigir situações de aprendizagem; 2)administrar a progressão das aprendizagens; 3)conceber e fazer evoluir os dispositivos de diferenciação; 4)envolver os alunos em suas aprendizagens; 5)trabalhar em equipe; 6)participar da administração da escola; 7)informar e envolver os pais; 8)utilizar novas tecnologias; 9)enfrentar os deveres e os...

    7995  Palavras | 32  Páginas

  • 10 Novas competências para ensinar

    INTRODUÇÃO NOVAS COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS PARA ENSINAR Com a prática reflexiva, a profissionalização, o trabalho em equipe e por projetos, autonomia e responsabilidade crescentes, pedagogias diferenciadas, centralização sobre dispositivos e situações de aprendizagem, sensibilidade à relação com o saber e com a lei, é definido um roteiro para um novo ofício. A especialização, o pensamento e as competências dos professores são objetos de inúmeros trabalhos, inspirados na ergonomia e na antropologia...

    13197  Palavras | 53  Páginas

  • Sobre a Liberdade - Albert Einstein

    SOBRE A LIBERDADE Por Albert Einstein Sei que é inútil tentar discutir os juízos de valores fundamentais. Se alguém aprova como meta, por exemplo, a eliminação da espécie humana da face da Terra, não se pode refutar esse ponto de vista em bases racionais. Se houver porém concordância quanto a certas metas e valores, é possível discutir racionalmente os meios pelos quais esses objetivos podem ser atingidos. Indiquemos, portanto, duas metas com que certamente estarão de acordo quase todos...

    3940  Palavras | 16  Páginas

  • Sobre a Liberdade - Albert Einstein

    SOBRE A LIBERDADE Por Albert Einstein Sei que é inútil tentar discutir os juízos de valores fundamentais. Se alguém aprova como meta, por exemplo, a eliminação da espécie humana da face da Terra, não se pode refutar esse ponto de vista em bases racionais. Se houver porém concordância quanto a certas metas e valores, é possível discutir racionalmente os meios pelos quais esses objetivos podem ser atingidos. Indiquemos, portanto, duas metas com que certamente estarão de acordo quase todos...

    3940  Palavras | 16  Páginas

  • argumento de autoridade X autoridade do argumento

    de um modo cotidiano, pode-se entender também como materialismo. A autoridade não necessariamente necessita ser autoritária, existem aqueles postos em cargos de autoridade que não possuem a capacidade de mandar e ser obedecido, e existe o lado oposto onde uma pessoa mesmo sem nenhum tipo de cargo, mas possuem grande autoridade e influencia entre as pessoas. Essa seria a autoridade do argumento, um professor tem sua autoridade assegurada pela sala de aula, pelo corpo docente, mas mesmo desse jeito...

    3962  Palavras | 16  Páginas

  • A co-participação na dificil tarefa de ensinar: família e escola

    ESPECIALIZAÇÃO EM METODOLOGIA DE ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA THIAGO RODRIGUES DO NASCIMENTO                   A CO-PARTICIPAÇÃO NA DIFÍCIL TAREFA DE ENSINAR: Família e escola.                     BOA VISTA - RR 2011 THIAGO RODRIGUES DO NASCIMENTO                     A CO-PARTICIPAÇÃO NA DIFÍCIL TAREFA DE ENSINAR: Família e escola. Trabalho de Conclusão do Curso apresentado ao Curso de Metodologia de Ensino da Língua Portuguesa à Universidade da Grande Fortaleza, como...

    10073  Palavras | 41  Páginas

  • A importância da didática no ensino superior o Profissionalismo No Ato De Ensinar e De aprenDer

    formada” e por saberem o que pretendem, não exigiriam de sues professores mais d o que competência para transmitir os conhecimentos e para sanar suas dúvidas. Por essa r azão é que até recentemente não se verificava preocupação explicita das autoridades ed ucacionais com a preparação de professores para o Ensino Superior. A preocupação e xistia, mas com a preparação de pesquisadores, ficando subentendido que quanto melh or pesquisador fosse mais competente professor seria. Palavras-Chave ...

    8075  Palavras | 33  Páginas

  • Ensinar é fruto da autonomia pedagógica

    UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PEDAGOGIA INTRODUÇÃO AO ENSINO SUPERIOR PRÉ-PROJETO DE PESQUISA: Ensinar é fruto da autonomia pedagógica BRASÍLIA 2013 Tema: Ensinar é fruto da autonomia pedagógica. Delimitação Ensinar exige segurança, competência profissional e generosidade. Problema De que forma a minha curiosidade epistemológica e a autonomia, tem contribuir à para aprendizagem? Introdução ...

    1698  Palavras | 7  Páginas

  • Direito e liberdade

    Dr. Alexandre Araújo Costa Introdução Crítica ao Direito DIREITO, LIBERDADE E NATUREZA DO DIREITO I - Direito e liberdade 1.1 - Há direito entre as abelhas? “Já dizia Aristóteles que o homem é um animal social4, pois a sociabilidade humana não é uma escolha, mas uma necessidade. Fora do ambiente social, a vida dos homens é impossível, pois é condição de nossa sobrevivência o pertencimento a grupos estáveis, nos quais a soma das forças e a divisão do trabalho permitem a conservação da vida...

    11966  Palavras | 48  Páginas

  • Autoridade docente e vínculo educativo contemporâneo

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO AUTORIDADE DOCENTE E VÍNCULO EDUCATIVO CONTEMPORÂNEO Gilmar Moura da Silva Belo Horizonte 2011 Gilmar Moura da Silva AUTORIDADE DOCENTE E VÍNCULO EDUCATIVO CONTEMPORÂNEO Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Educação Programa de Pós-graduação...

    32459  Palavras | 130  Páginas

  • EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA E BACHARELADO: ENSINAR OU PRATICAR?

    0 FESURV – UNIVERSIDADE DE RIO VERDE - CAMPUS CAIAPÔNIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA E BACHARELADO: ENSINAR OU PRATICAR? RENATO CUSTÓDIO DE SOUZA Orientador: Profº Msndo. JOSÉ HUMBERTO RODRIGUES DOS ANJOS Co-orientadora: Profª. Esp. MIRIÃ ALVES DE LAET SILVA. Trabalho de conclusão de curso apresentado à Faculdade de Educação Física da Fesurv – Universidade de Rio Verde - Campus Caiapônia, como parte das exigências para obtenção do título de licenciado...

    8025  Palavras | 33  Páginas

  • EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA E BACHARELADO: ENSINAR OU PRATICAR?

    FESURV – UNIVERSIDADE DE RIO VERDE - CAMPUS CAIAPÔNIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA, LICENCIATURA E BACHARELADO: ENSINAR OU PRATICAR? RENATO CUSTÓDIO DE SOUZA Orientador: Profº Msndo. JOSÉ HUMBERTO RODRIGUES DOS ANJOS Co-orientadora: Profª. Esp. MIRIÃ ALVES DE LAET SILVA. Trabalho de conclusão de curso apresentado à Faculdade de Educação Física da Fesurv – Universidade de Rio Verde - Campus Caiapônia, como parte das exigências para obtenção do título...

    7956  Palavras | 32  Páginas

  • Um modo de ensinar

    especialista no que se diz respeito a assuntos relacionados à educação, nos convida a uma reflexão sobre ensino de uma forma sistemática, a julgar pela maneira que o autor nos traz essas reflexões em etapas que são sempre intituladas com a palavra “ensinar”, fazendo com que ao final do livro, tenhamos consciência do que precisamos para se concretizar tal ação. Freire inicia o primeiro momento do livro com as suas “primeiras palavras” direcionadas ao leitor. A partir disso, ele aborda, nessa conversa...

    908  Palavras | 4  Páginas

  • A alegria de ensinar

    RUBEM ALVES A ALEGRIA DE ENSINAR ARS POETICA EDITORA LTDA 1994 _______________________________ Rubem Alves – A Alegria de Ensinar 2 Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais... Rubem Alves _______________________________ Rubem Alves – A Alegria de Ensinar 3 Índice Ensinar a alegria ...........................

    14619  Palavras | 59  Páginas

  • As competencias necessarias para ensinar no século xxi

    e repensando a formação do profissional. Como afirmam(2) "faz-se necessário avançar não apenas no preparo de um novo profissional, mas, acima de tudo, de um indivíduo crítico, cidadão preparado para aprender a criar, a propor, a construir". Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática, em um movimento dinâmico e dialético entre o fazer e o pensar sobre esse fazer. O educador deve voltar-se para si mesmo, adotando uma postura questionadora sobre sua formação e conscientizar-se de que esta deve...

    4933  Palavras | 20  Páginas

  • pedagogia da autonomia

    NÃO HÁ DOCÊNCIA SEM DISCÊNCIA. 1.1 – Ensinar exige rigorosidade metódica 1.2 – Ensinar exige pesquisa 1.3 – Ensinar exige respeito aos saberes dos educandos 1.4 – Ensinar exige criticidade 1.5 – Ensinar exige estética e ética 1.6 – Ensinar exige a corporeificação das palavras pelo exemplo 1.7 – Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação 1.8 – Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática 1.9 – Ensinar exige o reconhecimento e a assunção da identidade...

    3693  Palavras | 15  Páginas

  • Pedagogia da autonomia

    desenvolvimento dos alunos. Além de ensinar, é preciso que os educadores tenham ética, respeito, responsabilidade, liberdade e consciência da importância que exercem no mundo. E o quão significativa é a relação entre educadores e educandos. CAPÍTULO 1) NÃO HÁ DOCÊNCIA SEM DISCÊNCIA- É necessário refletir sobre a arte de educar, criar possibilidades para o aluno produzir ou construir conhecimentos, ao invés de simplesmente transferir os mesmos. O educador deve reconhecer que ao ensinar, se está aprendendo e...

    2257  Palavras | 10  Páginas

  • Algumas Considerações acerca da Liberdade e da Igualdade do homem no pensamento de Jean jacques Rousseau.

    DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS FACULDADE DE FILOSOFIA Algumas Considerações acerca da Liberdade e da Igualdade do homem no pensamento de Jean jacques Rousseau. LUCIANE FARIAS PANTOJA BELÉM-PARÁ 2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS FACULDADE DE FILOSOFIA ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA LIBERDADE E DA IGUALDADE DO HOMEM NO PENSAMENTO DE JEAN JACQUES ROUSSEAU. Luciane Pantoja Trabalho de...

    13383  Palavras | 54  Páginas

  • Resumo pedagogia da autonomia

    diante do objeto do ato formador. É preciso trabalhar maneiras, métodos, caminhos de ensinar para que o processo ensinar/aprender esteja de acordo com a decência e a seriedade. Nesse processo é necessário adotar uma postura crítica, em que capacidade de arriscar ultrapassa a passividade e supera os efeitos negativos do falso ensinar. O ensino não existe sem a pesquisa e vise – versa, pois o educador ao ensinar continua a sua busca, torna uma reprocura, como se buscasse o novo. O respeito aos saberes...

    1893  Palavras | 8  Páginas

  • Desafios e possibilidades dos processos educativos desenvolvidos no programa de medidas sócio-educativas liberdade assistida de governador valadares

    Sanseverino Dutra DESAFIOS E POSSIBILIDADES DOS PROCESSOS EDUCATIVOS DESENVOLVIDOS NO PROGRAMA DE MEDIDAS SÓCIO-EDUCATIVAS LIBERDADE ASSISTIDA DE GOVERNADOR VALADARES Governador Valadares 2012 Fabrícia Alexsandra Abelha Flaviene de Paula ASSISTIDA DE GOVERNADOR VALADARES Monografia para obtenção do grau de bacharel em Pedagogia, apresentada à Faculdade...

    9469  Palavras | 38  Páginas

  • PEGAGOGIA DA AUTONOMIA

    necessários a educadores conservadores.” pág.23 Deixa claro que sua mensagem é tanto para educadores críticos, progressista como para educadores conservadores. “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção.” pág.24 Tansferir conhecimento não é ensinar, mas sim criar possibilidades, condições, elaborar planos, assim construimos e produzimos “formandos” “vá ficando cada vez mais claro que, embora diferentes entre si...

    4448  Palavras | 18  Páginas

  • Mestra

    ensina, mas aquele que ensina e aprende ao ensinar. Para o autor, aquele que ensina também aprende o saber, e aquele que aprende também passa a ensinar, ou seja, o ensinar não se resume em transferir conhecimentos, mas em uma construção conjunta entre o educador e o aprendiz. Deste modo, Freire no Capítulo 1 pontua que não há docência sem discência, uma vez que os sujeitos não se reduzem a condição, de objeto um do outro. Destaca também que para ensinar é necessário: rigorosidade metódica; pesquisa;...

    2563  Palavras | 11  Páginas

  • Pedagogia da autonomia

    Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender, por isso não há docência sem discência, as duas se explicam e seus sujeitos, apesar das diferenças que os conotam, não reduzem à condição de objeto, um do outro. O educador precisa se convencer de que ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção. Ensinar inexiste sem aprender e vice-versa e foi aprendendo socialmente que a humanidade descobriu que era possível ensinar. E quanto mais criticamente...

    1485  Palavras | 6  Páginas

  • Licenciatura

    PAULO FREIRE Maceió/AL- Outubro/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PEDAGOGIA DA AUTONOMIA: SABERES NECESSÁRIOS À PRATICA EDUCATIVA PAULO FREIRE Seminário: Capitulo 3: Ensinar é uma especificidade humana. Professora: Elisabeth Santa Rosa de Medeiros Disciplina: Profissão docente Turma: A/ Geografia/ Licenciatura Alunos (as): Alqnay Santos Gouveia De Souza Amanda Beatriz Ursulino Lopes ...

    1602  Palavras | 7  Páginas

  • resenha do terceiro capitulo do livro pedagogia da autonomia de paulo freire

    54 Resenha Crítica Capitulo 3: Ensinar é uma especificidade humana 3.1: Ensinar exige segurança, competência profissional e generosidade: O professor não pode possuir a autoridade arrogante, ele tem que conquistar a autoridade pelo nível de conhecimento e como ele constrói esse conhecimento com seu aluno, ele não pode se botar acima do estudante, ele tem que dar liberdade ao aluno para haver a construção do conhecimento. O educador deve exercer a “autoridade democrática” para que o indivíduo...

    1631  Palavras | 7  Páginas

  • Religião nos dias atuais

    acomodar, pois "somos seres condicionados, mas não determinados". Paulo Freire apresenta três temas básicos para construir a Pedagogia da Autonomia, que leva à formação para vida, são eles: a) não há docência sem discência; b) ensinar não é transferir conhecimento e; c) ensinar é uma especificidade humana. O tema central da obra é “a formação docente ao lado da reflexão sobre a prática educativa progressiva em favor da autonomia do ser dos educandos”. 1°. Não há docência sem discência- “dosdicência” ...

    2923  Palavras | 12  Páginas

  • Pedagogia da autonomia

    prática de ensinar-aprender, participamos de uma experiência total, diretiva, política, ideológica, gnosiológica, pedagógica, estética e ética em que a boniteza deve achar-se de mãos dadas com a decência e sinceridade. Ensinar exige rigorosidade metódica Nas condições de verdadeira aprendizagem, os educandos vão se transformando em reais sujeitos da construção e reconstrução do saber ensinado, ao lado do educador, igualmente sujeito do processo; Faz parte da tarefa docente, não apenas ensinar os conteúdos...

    2356  Palavras | 10  Páginas

  • PEDAGOGIA

    pela qual um sujeito criador dá forma, estilo a um corpo vazio. Não há docência sem discência: ensinar só é possível quando se aprende e vice-versa, os sujeitos envolvidos no ato educacional não se reduzem a condição de objeto, quem ensina aprende a ensinar e quem aprende ensina ao aprender.               Os seres humanos ao longo do tempo e com a convivência em sociedade descobriram que era possível ensinar, mais tarde preciso trabalhar maneiras e métodos de ensino. O ensino não se reduz a um atributo...

    4958  Palavras | 20  Páginas

  • Português

    o conteúdo, mas é necessário que o professor crie meios para que o aluno construa seu próprio conhecimento. 1.1. Ensinar exige rigorosidade metódica: Diferente de memorização e repetição, a rigorosidade metódica, requer do educador o “pensar certo”, isto é, ter uma consciência crítica da realidade. Para que educando também adquira este hábito. 1.2. Ensinar exige pesquisa: O ensinar e a pesquisa estão intrinsecamente ligados, pois ambos se completam. O professor, ao “pensar certo”, automaticamente...

    1508  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha cap. 3 do livro Pedagogia da Autonomia - Paulo Freire

    Capítulo Três: “Ensinar é uma especificidade humana”, do livro Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa de Paulo Freire.  Nesse capítulo Freire aborda a exigência de fatores que só o ser humano é capaz de desenvolvê-los. Tais como a generosidade, o clima de respeito que nasce das relações justas, serias, humildes, generosa, estabelecendo uma relação entre a autoridade docente e a liberdade do educando. Especifica o que o educador precisa ter para que ensinar de forma eficiente...

    1017  Palavras | 5  Páginas

  • Trabalhos

     UNIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CRIXÁS- GOIÁS CURSO DE PEDAGOGIA ENSINAR É UMA ESPECIFICIDADE HUMANA Crixás 2012 ENSINAR É UMA ESPECIFICIDADE HUMANA Crixás 2012 1. INTRODUÇÃO Apresenta propostas de práticas pedagógicas necessárias à educação como forma de construir a autonomia dos educandos, valorizando e respeitando sua cultura e seu acervo...

    2461  Palavras | 10  Páginas

  • Fichamento do livro pedagogia de paulo freire

    sujeito também da produção do saber, se convença definitivamente de que ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção.” (p.12). “É preciso que, pelo contrário, desde os começos do processo, vá ficando cada vez mais claro que, embora diferentes entre si, quem forma se forma e re-forma ao formar e quem é formado forma-se e forma ao ser formado. É neste sentido que ensinar não é transferir conhecimentos, conteúdos nem formar é ação pela qual...

    2502  Palavras | 11  Páginas

  • Lingua falada e escrita na educação infantil

    saberes fundamentais a prática educativa-critica ou progressistas...” | 12 | | “... ensinar não é transferir conhecimento, mas criar a possibilidade para a sua produção ou sua construção.”“ Quem forma se forma e re-forma ao formar e quem é formado forma-se e forma ao ser formado”“quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender.” | 14 | 1.1 Ensinar exige rigorosidade metódica | “...ensinar não se esgota no “tratamento” do objeto ou do conteúdo, superficialmente feito, mas se...

    1655  Palavras | 7  Páginas

  • Pedagogia da autonomia

    educativo-crética onde ensina não é transferir conhecimento, mais sim criar possibilidades para a sua produção ou sua construção. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao apreender. No primeiro item desse capítulo verificamos que ensinar não se limita apenas ao objeto ou conteúdo, ensinar se alonga as condições em que se aprende. É necessário ensinar a pensar, para isso é preciso se atualizar, buscar novos conhecimentos. Deve-se estimular a capacidade criadora do educando. Neste capítulo trabalha-se...

    1472  Palavras | 6  Páginas

  • FICHAMENTO filosofia

    formado, me considero como um paciente que recebe os conhecimentos- conteúdos-acumulados pelo sujeito que sabe e que são a mim transferidos.”Pag.12 “Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender. Quem ensina, ensina alguma coisa a alguém.”Pag.12 “Quando vivemos a autenticidade exigida pela prática de ensinar-aprender participamos de uma experiência total, diretiva, política, ideológica, gnosiológica, pedagógica, estética e ética, em que a boniteza deve achar-se de mãos dadas com...

    4012  Palavras | 17  Páginas

  • Tese Liberdade em arendt

    Filosofia Mariana de Mattos Rubiano Liberdade em Hannah Arendt. São Paulo 2011 Mariana de Mattos Rubiano Liberdade em Hannah Arendt Dissertação apresentada ao Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo para obtenção de título de Mestre em Filosofia. Orientador: Prof. Dr. Alberto Ribeiro Gonçalves de Barros São Paulo 2011 FOLHA DE APROVAÇÃO Nome: Mariana de Mattos Rubiano Título: Liberdade em Hannah Arendt Dissertação apresentada...

    51314  Palavras | 206  Páginas

  • LIBERDADE DE ENSINO EM ANGOLA

    LIBERDADE DE ENSINO EM ANGOLA: UM MITO? Florita Cuhanga António Telo* RESUMO: O presente artigo é dedicado a liberdade de ensino em Angola, colocando vários teóricos em diálogo. A temática é analisada sob diversos aspectos, incluindo, posições teórico-dogmáticas controversas. Para além dos posicionamentos em termos de teorização, também faz uma breve radiografia da visão do quadro jurídico Internacional dos Direitos Humanos e de alguns países em particular (Espanha, Brasil), e culmina com o foco...

    6309  Palavras | 26  Páginas

tracking img