Indisciplina na sala de aula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 180 (44903 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
97

Maria do Céu Ribeiro

Ver e viver

a indisciplina na sala
de aula

SÉRIE

Escola Superior de Educação

EDIÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA

Maria do Céu Ribeiro

Ver e viver

a indisciplina na sala
de aula

97

Maria do Céu Ribeiro

Ver e viver

a indisciplina na sala
de aula

SÉRIE
EDIÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA

Título: Ver e vivera indisciplina na sala de aula
Autor: Maria do Céu Ribeiro
Edição: Instituto Politécnico de Bragança · 2010
5300-253 Bragança · Portugal
Tel. (+351) 273 303 200 · Fax (+351) 273 325 405
http://www.ipb.pt
Execução: Serviços de Imagem do Instituto Politécnico de Bragança
(grafismo, Atilano Suarez; paginação, Luís Ribeiro; acabamento,
Isaura Magalhães)
Tiragem: 200 exemplares
Depósito legalnº 321135/10
ISBN: 978-972-745-115-9
Aceite para publicação em 2010

Aos meus filhos

Prefácio
A problemática da indisciplina e da violência na Escola
tornou-se, nos nossos dias, num tema comum de conversas, alimentado
pela grande visibilidade que os meios de comunicação lhe têm vindo
a conferir; estes, por sua vez, procuram ser porta-vozes das múltiplas
interrogações que as pessoasvão fazendo sobre o fenómeno, das
interpretações imediatas e generalistas e das “receitas” que se vão
prescrevendo com base no senso comum.
Contudo, longe deste ruído e à margem dele, damos conta
de que o fenómeno, já desde há largos anos, tem vindo a suscitar,
no área das Ciências da Educação e, muito especialmente, no campo
da Formação de Professores, alguma investigação criteriosamenteorientada, com o objectivo de o compreender e de encontrar meios de
efectiva prevenção e remediação. De facto, como acontece com todos
os grandes problemas da humanidade também neste caso, para que
se previna ou remedeie a indisciplina e violência na Escola, torna-se
indispensável identificar os factores que estão na base desses comportamentos e proceder a alguma análise e avaliação dasexperiências
e procedimentos, de diversa ordem e variada amplitude, que se vêm
tomando no interior do sistema educativo.
Ora, essa mesma investigação tem revelado que os factores
dos comportamentos em causa são múltiplos, complexos e relativos

8

a três domínios basilares e interdependentes: a sociedade, a família e
a escola. Na falta de espaço e de propósito para qualquer desenvolvimento,acrescentarei apenas, no que respeita a factores sociais, que a
pobreza, as desigualdades e a exclusão (para não falar na violência e
nos conflitos armados, entre grupos e entre nações, perniciosamente
expostos cada dia ao nosso olhar!) não podem considerar-se realidades
alheias ao quotidiano escolar. Sabemos, ainda, que a família (primeiro e mais importante contexto para a aprendizagem dosvalores que
devem estar na base da convivência social), exerce uma considerável
influência sobre o que se passa naquela instituição educativa, através
do seu estilo de vida, da qualidade dos vínculos que constrói com os
seus elementos, do estilo de autoridade e da supervisão relativamente
ao comportamento escolar (e não só) dos seus membros menores,
enfim, através do modo como educa os seusfilhos….
Apesar da indiscutível importância dos dois domínios
anteriores, é na escola que o fenómeno da indisciplina e violência
escolar se manifesta (adquirindo as mais diversas expressões, níveis
e gravidade); além disso, é aí que vamos encontrar os factores que
com ele determinam uma relação mais próxima e imediata (longe de
querer dizer que sejam os únicos ou, sequer, os mais importantes).Sem me alongar sobre a tipologia dessas manifestações nem sobre
a especificidade destes factores escolares – o leitor encontrará na
investigação de Maria do Céu Ribeiro, que ora se publica, bons desenvolvimentos sobre o tema – acrescento apenas que, em última análise,
o que parece estar em causa é, por um lado, o modelo mais comum
da Formação de Professores e, por outro, mas em estreita...
tracking img