• Angola no período da conquista europeia de África Panorâmica geral dos modelos Coloniais(Britânico, Francês eBelgas).
    período da conquista europeia de África Panorâmica geral dos modelos Coloniais(Britânico, Francês eBelgas). Cacuaco/2014 Angola no período da conquista europeia de África Panorâmica geral dos modelos Coloniais(Britânico, Francês e Belgas). ...
    2385 Palavras 10 Páginas
  • scorpion
    artifício iluminavam o céu, dezenas de milhares de pessoas rugiu colectivamente e cantou as palavras de um novo hino nacional. Após um século de domínio britânico, a Nigéria tornou-se uma nação independente. Da cascata de transferência de competências menores no ano de 1960, precedida pela independência do...
    3640 Palavras 15 Páginas
  • Imperialismo
    do Congo. Atuando como um empresário privado sem a participação do Estado belga, Leopoldo enviou para a África exploradores que, em seu nome, ocuparam uma enorme área na bacia do rio Congo. Com o aval internacional, rei belga empreendeu uma política de exploração total dos territórios que administrava...
    1963 Palavras 8 Páginas
  • Continente africano, ruanda, malawi e lesoto
    hoje em dia, apresenta um modelo de desenvolvimento que é considerado exemplar para países em desenvolvimento. A capital, Kigali, é a primeira cidade africana a ser galardoada com o Habitat Scroll of Honor Award, em reconhecimento de sua "limpeza, segurança e conservação do modelo urbano." Política O...
    3026 Palavras 13 Páginas
  • historia Abimbola
    Características gerais[editar | editar código-fonte] A colonização de povoamento teve muitas características que a particularizava: 1. As propriedades principais eram pequenas e médias fazendas. Elas foram se formando quando os colonos dividiam a terra entre eles, graças a negligência salutar. Isso...
    7066 Palavras 29 Páginas
  • Mestre
    O processo de descolonização africana começou no final da década de 1950, mas a maior vaga de independência se deu durante a década de 1960. As colônias portuguesas só viriam a desvencilhar seus laços com a metrópole após o fim da ditadura “Salazariana”, em meados da década de 1970. Na década de...
    4793 Palavras 20 Páginas
  • O lider politio kwane e nkuma
    Bretton Woords, fez com que os britânicos entrassem em uma abertura feita pelos nacionalistas. No ano de 1947, criou a United Gold Coast Convention, porém ela foi criada com o intuito de que a independência denewealth, fosse somente depois de seis anos. Em 1957 a Colônia da Costa do Ouro ganha o nome...
    1615 Palavras 7 Páginas
  • independencias nas colonias portuguesas
    Havia ainda o crescimento acelerado da população européia e a conseqüente necessidade de novas terras para se estabelecer. No plano político, ter colônias significava ter prestígio.  3. INTERESSES À ÁFRICA A Revolução Industrial revalorizou a África aos olhos do europeu, sobretudo por sua potencialidades...
    7497 Palavras 30 Páginas
  • A ERA DOS IMPÉRIOS
    estavam militarmente bem estruturado como era o caso da Alemanha, França, Itália, Grã-Bretanha e outros. Até mesmo os Estado Unidos, que até então era colônia, passa a se considerar “avançados”, desenvolvido, tem seu crescimento como potência como nos mostra o texto. Foi a era em que se estabeleceu...
    1915 Palavras 8 Páginas
  • Resumo do Capítulo 3 de "A Era dos Impérios"
    estavam militarmente bem estruturado como era o  caso da Alemanha, França, Itália, Grã-Bretanha e outros. Até mesmo os Estado Unidos, que até então era colônia, passa a se considerar “avançados”, desenvolvido, tem seu crescimento como potência como nos mostra o texto.             Foi a era em que se estabeleceu...
    1729 Palavras 7 Páginas
  • A revolução industrial
    conteúdos Índice de Ilustrações 1. Introdução 1.1. Antecedentes - Sociedade pré-industrial: 2. Conceito 3. O modelo inglês 4. Difusão da revolução industrial 4.1. O Caso Francês 4.2. O Caso dos Estados Unidos 4.3. O Caso da Grã-Bretanha 4.4. O Caso da Bélgica 4.5. O Caso da Alemanha...
    7036 Palavras 29 Páginas
  • Filosofia
    mi lhão (Paris) e - tirando a Grã-Bretanha - somente 19 cidades europeias de mais de 100 mil habitantes. Esta lentidão de mudança no mundo não britânico significava que seus movimentos económicos continuaram, até o fim de nosso período, a serem controlados pelo antiquado ritmo de boas e más colheitas...
    6896 Palavras 28 Páginas
  • A Era dos Extremos
    burguesa transformaram e dominaram o mundo, e ofereceram o modelo — até 1917 o único modelo — para os que não queriam ser devorados ou deixados para trás pela máquina mortífera da história. Depois de 1917, o comunismo soviético ofereceu um modelo alternativo, mas essencialmente do mesmo tipo, exceto por...
    11840 Palavras 48 Páginas
  • Historia imperalismo na africa
    Cap 01 : O imperialismo na África e na Ásia No final do século 19 , o poeta do Império Britânico , Rudyard Kipling escreveu em um poema ‘O fardo do homem branco’ falando sobre as tarefas dos europeus em relação ao bárbaros. Que era lutar as guerras pela paz e encher a boca de quem tinha fome! Mesmo...
    3959 Palavras 16 Páginas
  • Economia mundial
    verifica-se a instalação da máquina administrava em todos países africanos que foram colonizados precisamente após a conferência de Berlim. Cada colónia apresentava uma forma de administração das economias com base nas suas características. Economia Colonial O objectivo dos colonialistas...
    1674 Palavras 7 Páginas
  • Guerra do Paraguai
    dividiu as colônias em vice-reinos e capitanias gerais. O Conselho das Índias, fazia as leis comandava os funcionários e servia de tribunal. As cidades coloniais eram administradas pelos cabildos, que eram assembléias de homens ricos. . A principal atividade econômica das colônias espanholas era...
    37011 Palavras 149 Páginas
  • Descolonização da África e Ásia
    nazi-fascismo. Os primeiros a questionar isto foram os países Aliados, que foram atacados pelos nazistas, mas ao mesmo tempo tinham em seu poder várias colônias, as quais estavam submetidas ao poder destes países, que lhes impunham sua cultura.A maior parte destes países colonizados teve sua cultura e tradições...
    3325 Palavras 14 Páginas
  • Imperialismo- Africa e Asía
    Verde Para definir quem ficaria com a parte central do continente foi criada a Conferencia de Berlim (1884-1885) “O Congresso reconheceu a soberania belga sobre o Congo, garantindo liberdade de comércio para todos os países ali presentes. A ocupação desse território foi uma das mais sangrentas da história...
    1946 Palavras 8 Páginas
  • Jornal - tríplice entente - 1ª guerra mundial
    Alemanha dominou as minas de carvão e ferro na Alsácia-Lorena, e a França ainda estava ressentida com essa perda; e a Itália não gostou do avanço francês sobre a Tunísia, então se aliou a Alemanha. A Alemanha ganhou o mercado da Inglaterra e por isso se fortaleceu em engenharia e indústrias, e ainda...
    3922 Palavras 16 Páginas
  • Revolução Francesa
    necessidade crescente por novas tecnologias se tornou uma demanda comum a qualquer nação ou dono de indústria que quisesse ampliar seus lucros. Com isso, o modelo industrial estipulado no século XVIII sofreu diversas mudanças e aprimoramentos que marcaram essa busca constante por novidades. Particularmente, podemos...
    4302 Palavras 18 Páginas