O enfrentamento do crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4288 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL









O Enfrentamento do Problema do Crack no Contexto da Saúde Pública
















"O doce se torna amargo na medida em que o efeito do crack passa e a necessidade psicológica assim o pede de volta".(Archimedes Marques)















So


















O Enfrentamento do Problema do Crack no Contexto da Saúde Pública















Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, como requesito para obtenção de nota para as disciplinasde Psicologia Geral, Antropologia, Formação Social Politica e Econômia dos Brasil, FHTM do Serviço Social I.




Profª Giane Albiazzetti, Lisnéia Rampazzo, Gleiton Lima e Rosane Malvezzi.






















Sousa
2011



SUMÁRIO


1. RESUMO 4
2. INTRODUÇÃO 5
3.DESENVOLVIMENTO.........................................................................................................6
3.1.O Enfrentamento Do Problema do Crack No Contexto Da Saúde Publica 7
4. CONSIDERAÇÕES 11
5. REFERÊNCIAS 12
6. ANEXOS.................................................................................................................13
6.1. UNIDADE BASICA DE SÁUDE (CAPS AD).....................................................146.2 ENTREVISTA REALIZADA COM EX-USUARIO DO CRACK.........................15
6.3 FOTOS RELACIONADAS.......................................................................................18




















1. RESUMO

O consumo de do crack é atualmente um dos mais preocupantes problemas de saúde pública no mundo. O advento do crack trouxepreocupações maiores por suas consequências impactantes para o indivíduo e toda a sociedade. Embora com baixa prevalência na população brasileira, por onde passa deixa um rastro de doenças, violência e criminalidade, justo por atingir, em maior escala, uma parcela com baixa escolaridade, famílias desestruturadas e baixo poder aquisitivo. São em sua maioria jovens que não reconhecem sua dependência e têmgrande dificuldade para aderir ao tratamento. Por sua vez, o poder público com parcos recursos e políticas públicas quase inexistentes, não tem condições de abarcar a demanda, e os profissionais da saúde veem-se em uma “saia justa”. Mesmo assim há o que fazer e uma boa porcentagem dos usuários de crack recuperam-se com o tratamento. É importante que os generalistas estejam atentos e investiguem ouso de drogas por seus pacientes, que inicia com o álcool e o tabaco, para condutas e encaminhamentos apropriados, podendo, dessa forma, prevenir o consumo de crack.


PALAVRAS-CHAVE: O crack, saúde publica, Relações familiares, impactos aos dependentes, efeitos e causas.


















2. INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como finalidade apresentar o tema: Oenfrentamento do problema do crack no contexto da saúde pública.
O crack é um subproduto, com a vida não se brinca, a fumaça do crack atinge diretamente o pulmão, causa a perda da aparência, causa alucinações, devaneios, destruição dos neurônios e a perda total da consciência, inibe a fome, causando acidentes vascular e cerebral, degeneração dos músculos e um apagão menta.
A dependênciapsíquica corroí o raciocínio, tornando-se réu da droga, perdendo o próprio domínio ao ponto de cometer homicídio e latrocínio.
O crescimento do consumo do crack no Brasil tornou-se um fenômeno de saúde pública, sendo hoje chamado de epidemia do crack. O crack chega ao Brasil e, em 1989, há o primeiro relato de uso na cidade de São Paulo. Na década de 90, o uso do crack tem sua escalada...
tracking img