A leitura e a escrita no processo de ensino aprendizagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3114 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FINOM – FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS

ANA MARIA DE CASTRO














A LEITURA E A ESCRITA NO PROCESSO ENSINO - APRENDIZAGEM















GUARACIABA - MG
2011

FINOM – FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS

ANA MARIA DE CASTRO










A LEITURA E A ESCRITA NO PROCESSO ENSINO - APRENDIZAGEM


Artigo científicoapresentado à Faculdade de Educação da FINOM, como requisito para obtenção do Título de Especialista em Pós Graduação em Educação Infantil.



















GUARACIABA - MG
2011
A LEITURA E A ESCRITA NO PROCESSO ENSINO – APRENDIZAGEM

Ana Maria de Castro 1

RESUMO

Este estudo teve como principal objetivo focalizar a ação de professores alfabetizadores que, pordesconhecerem a concepção da leitura e da escrita, não sabem da importância que tem para alfabetização. Nessa prática, os acertos dignificavam a imagem de um professor aparentemente competente, onde a falta de erros era fundamentada em uma lógica coerente de antagonismos, sendo acertos sinônimos de inteligência e erros sinônimos de mau desempenho. Há também aqueles docentes que fazem à leitura domodelo construtivista como um método, deixando que as próprias crianças construam seu conhecimento, sem intervenção, por acreditarem que se intervirem, estará de alguma forma, influenciando em suas produções, causando bloqueios e desestímulo na prática da escrita. Para tanto, foi preciso analisar como acorre o processo de aquisição de novos conhecimentos, enfatizando a aquisição da linguagem escrita,de acordo com PIAGET (1975), CAGLIARI (1992) e DAVIS e OLIVEIRA (1990) conceituarem o erro e sua importância para a alfabetização, numa visão construtivista e a lógica dos erros no processo intelectual do ser humano de acordo com FERREIRO (1993), e HOFFMANN (1993). Como conclusão, o estudo aponta a postura do professor alfabetizador que deve transcender o seu tradicional papel de transmissor dosaber para tornar-se um proporcionador de desequilíbrio, para que o aluno possa reestruturar e construir seu conhecimento, revendo também sua posição frente ao erro, sabendo diagnosticá-lo e considerá-lo como favorecedor do processo de aquisição da linguagem escrita, deixando assim de ser causador de punições e proporcionador de baixa estima nos educandos ao longo de sua formação.

Palavras-chave:Leitura, escrita, erro, ensino – aprendizagem.

Introdução

Perante tantas concepções diferentes sobre como lidar com a leitura e erros apresentados pelos alunos durante o processo inicial de aquisição da linguagem escrita, cada professor alfabetizador, em sua atuação, acaba agindo da maneira que acha correto, ensinando a leitura e a escrita, deixando sempre as dificuldades relacionados aescrita a serem trabalhadas nas séries posteriores, ocasionando assim a defasagem na aprendizagem dos alunos.
Os erros de ortografia apresentados nessa fase inicial, nem sempre são trabalhados de forma a atender individualidades, ou seja, o professor muitas vezes não se submete ao risco de apontá-los ao seu próprio sujeito, devido ao fato de estar ou não o prejudicando.
Em geral espera-se quecada criança perceba e internalize com a forma correta de ler e escrever. A questão que se coloca, no entanto, é a dificuldade dos professores em reconhecer e saber trabalhar a partir da análise da leitura e dos erros cometidos por seus alunos, durante a fase mais importante, a de aquisição da linguagem escrita. “Na realidade eles são o produto das más concepções de alfabetização que já foramassinaladas.” (FERREIRO, 1992).

“As soluções erradas são ricas de informações para o professor: através delas é possível perceber a forma por meio da qual a criança pensa, suas hipóteses sobre um determinado assunto, sua maneira de operar cognitivamente os significados que atribui ao tema ou acontecimentos. ( DAVIS e OLIVEIRA, 1990:93)


Nesse aspecto, considera-se importante...
tracking img