Vigiar e punir

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1789 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
“criminalidade e delinqüência em confronto com a repressão e a punição. Este é o tema central do livro,que apresenta um estudo cientifico sobre a legislação penal e os métodos adotados pelos poderes públicos para punir os que de algum modo praticam os crimes na sociedade,desde a era clássica até os tempos modernos .
Segundo Foucault,cada período da “História da Humanidade”,criou e teve emvigência suas próprias Leis Penais,utilizando os mais variados meios de punição,que vão desde a violência física até a aplicação de valores e princípios humanitários que apostam na reabilitação dos criminosos e condenados no meio social.
É portanto,uma obra clássica,que trata sobre as prisões e sobre o Direito Penal. A obra de Foucault,apresenta-se como sendo um estudo cientificocompleto,fartamente documentado,discorre sobre a evolução Histórica do Direito Penal e seus respectivos meios de repressão e coerção,adotados pelo Estado em sua gestão pública,ou melhor dizendo,em seu sistema (Super-Estrutura) de combate a delinqüência.
O livro possui temática interessante,polêmica,por isso se torna essencial para os que são considerados sociólogos,ou no caso do Direito Juristas.O autor aborda questão fundamental para a sociedade,problema grave,que desde sempre existiu,passou a nos interessar tal questão,por ser importante para realização da justiça,esse problema por vezes pertinente é a criminalidade.
Por meio deste livro pode-se concluir,que o sistema judiciário,especialmente no que concerne o Direito Penal,se organizou desde o começo de maneira errada,paraenfrentar e julgar os “injustos agressores” .
O texto de Foucault,registra que cada época da sociedade envolvida num Paradigma Político e econômico diferente ,organizou sua Super-Estrutura,criando uma ordem jurídica única,exclusiva daquele momento. “usa-se cada vez mais as sanções e o processo punitivo que vão da violência física (tortura e suplícios) ao uso dos institutos penitenciáriosmodernos,que se baseiam,nos princípios de respeito aos direitos humanos,na igualdade e na liberdade da pessoa humana”.
Segundo a tese de Foucault é preocupante a situação de vida,as condições vitais dos imputados.
O que mais surpreende nas idéias de Foucault,é a sugestão que o autor faz para que haja solução correta sobre o problema da criminalidade. A partir dessas linhas escritaspelo autor e pela força marcante de sua Ideologia,pode-se dizer que a violência sempre esteve no horizonte da vida social e a envolveu por todos os lados. Mesmo no interior de uma comunidade ordenada,em que reinava a paz,subsistia o risco de a ordem Pacifica fosse quebrada. A insegurança e a necessidade geraram a multiplicação das iniciativas de autodefesa ou o apelo ás instituições repressivase,conseqüentemente,a instauração de regimes penais.
O que mais impressionou no sistema penal Europeu,principalmente entre os séculos XV/ e XV///,foi o seu rigor,foi sua aparente barbárie: a crueldade dos castigos públicos,a tortura legalizada e as execuções convertidas em cerimônias festivas de glorificação do poder do Estado aumentaram a tal ponto que aqueles séculos foram caracterizadoscomo tempo dos suplícios.
As duríssimas condenações respondiam,muitas vezes,a um propósito de educação social conveniente a momentos em que a população pobre aumentava. Em toda Europa,enquanto os reis medievais haviam se ocupado em controlar a má gerencia e administração dos ricos e poderosos,os dos séculos XV/ a XV/// ocupavam-se muito mais discursar e impor sua legitimidade e afirmar aordem social contra os protestos,revoltas e manifestações populares que começaram a se mostrar menos dóceis do que no Passado. I sto ajuda a entender porque se preferia os castigos públicos ás penas de Prisão.
A detenção e o encarceramento tiveram papel,secundário no sistema penal Europeu,pelo menos até 1780. Entretanto,partes da sociedade temiam cada vez mais as classes inferiores....
tracking img