Estudo de caso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1897 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
I. INTRODUÇÃO

Nosso estudo de caso revela uma paciente com as seguintes patologias: Hipertensão e Distúrbio Metal, internada há 7 anos no Lar dos Velhos, uma unidade acolhedora do Município de Itaberaba.
O presente trabalho foi realizado por técnicos do 4° módulo do curso técnico em Enfermagem, na disciplina de Geriatria, tendo como finalidade avaliar e prestar assistência, alémde aliviar a dor e tristeza desses idosos por conta do abandono de familiares. O estudo foi realizado através de entrevista com os responsáveis pela unidade e com a própria paciente.


II. COLETA DE DADOS


2.1. Identificação


Nome: M.J.
Idade: 81 anos
Sexo: Feminino
Religião: Católica
Residente: Itaberaba
Raça: Negra

2.2 História

QD:Distúrbio e hipertensão
Paciente encontra-se desde o dia 14/08/2003 em uma unidade acolhedora de Itaberaba, conhecida por Lar dos Velhos, reincidente de Distúrbio Mental e hipertensão.


A.P (Antecedentes pessoais)

Nega etilismo ou tabagismo, nega uso de drogas e comportamento de risco. Nega alergia a medicamentos. Em uso de: Propranolol 40mg, de uso continuo pela manhã.


Nainternação atual

O Cliente tem como Diagnóstico: Distúrbio Mental e hipertensão

1.2 Ao exame físico atual

Sinais Vitais: PA 140x 80; FC: 80pm; FR: 20mpm; T: 36°C;Paciente encontrado no leito em repouso calmo, respondendo as solicitações verbais a estímulos dolorosos, couro cabeludo integro, sem sujidade, abertura ocular espontânea, mucosas oftálmicas normocrômicas, pupilasisocóricas, acuidade auditiva mantida, sem sujidade, nariz sem coriza e sem desvio de septo. MMSS com movimentação, extremidades aquecidas e oxigenadas, tórax e pulmões simétricos, movimentos vesiculares, Abdômen plano, MMII com movimentação, sem edema ou lesão, diurese e dejeções presentes.


Diagnóstico Médico: Distúrbio Mental e hipertensão

III - Patologias

3.1 Fisiopatologia(Relacionada a Distúrbio Mental)

Baseado na Organização Mundial de Saúde – OMS - ONU, entendem-se como Transtornos Mentais e Comportamentais as condições caracterizadas por alterações mórbidas do modo de pensar e/ou do humor (emoções), e/ou por alterações mórbidas do comportamento associadas a angústia expressiva e/ou deterioração do funcionamento psíquico global. Os Transtornos Mentais eComportamentais não constituem apenas variações dentro da escala do "normal", sendo antes, fenômenos claramente anormais ou patológicos.
Uma comportamento anormal ou um curto período de anormalidade do estado afetivo não significa, em si, a presença de distúrbio mental ou de comportamento. Para serem categorizadas como transtornos, é preciso que essas anormalidades sejam persistentes ou recorrentes eque resultem em certa deterioração ou perturbação do funcionamento pessoal, em uma ou mais esferas da vida. Os Transtornos Mentais e Comportamentais se caracterizam também por sintomas e sinais específicos e, geralmente, seguem um curso natural mais ou menos previsível, a menos que ocorram intervenções. Nem toda deterioração humana denota distúrbio mental.
As pessoas podem sofrer angústiaem virtude de circunstâncias pessoais ou sociais e, a menos que sejam satisfeitos todos os critérios necessários para o diagnósticos de determinado distúrbio, essa angústia não constituirá distúrbio mental. Há diferença, por exemplo, entre um estado afetivo deprimido e depressão doença, o primeiro surgindo como resposta a uma determinada circunstância estressante e a outra como uma doença franca.Diferentes modos de pensar e se comportar, entre diferentes culturas, podem influenciar a maneira pela qual se manifestam os Transtornos Mentais. Assim, as variações normais determinadas pela cultura não devem ser rotuladas como Transtornos Mentais, da mesma forma como, também, não podem ser tomadas como indicações de distúrbio mental as crenças sociais, religiosas e/ou políticas. Essas...
tracking img