Eclusas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2325 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
TRANSPORTES I

ECLUSAS


1. Introdução
Eclusa é uma obra de engenharia hidráulica que permite que barcos subam ou desçam os rios ou mares em locais onde há desníveis (barragem, quedas de água ou corredeiras). As Eclusas funcionam como degraus ou elevadores para navios: há duas comportas separando os dois níveis do rio. Quando a embarcação precisa subir o rio ela entra na eclusa pelo ladojusante e permanece na câmara. A comporta de jusante é então fechada e a câmara enchida com água, causando a elevação da embarcação até que se atinja o nível do reservatório superior. A partir desse momento, a comporta de montante pode ser aberta e a embarcação sai da eclusa.
Quando a embarcação precisa descer o rio ela entra na câmara pelo lado montante da eclusa. A seguir, fecha-se acomporta de montante e esvazia-se gradualmente a câmara até que se atinja o nível do reservatório inferior. A porta de jusante é aberta e a embarcação sai da eclusa. As operações de enchimento e esvaziamento da câmara são geralmente feitas por gravidade com a ajuda de pequenas comportas e válvulas.
A navegação nos rios é o meio de transporte de mercadorias mais antigo. Embora o Brasil possuauma rede hidrográfica considerável, a navegação, como parte integrante de uma política de transportes, somente foi utilizada durante o período colonial e do Império, ao contrário do que acontece nos países desenvolvidos, como Estados Unidos, França e Alemanha, que aproveitam ao máximo seus rios e lagos.
      Apesar do elevado potencial existente, o Brasil não tem priorizado a navegação como meiode transporte e a sua utilização, atualmente, é bastante reduzida.

2. História do processo de eclusagem
A navegação interior não teria progredido muito, não fosse pela criatividade de povos antigos, como os egípcios, que realizaram o fechamento de pequenos canais, afluentes ao Nilo, de modo que, a montante, se inundasse o suficiente para permitir a passagem de embarcações com pequeno calado.Essas operações, realizadas com comportas de madeira, permitiam que as embarcações chegassem ao rio principal com suas cargas originárias da produção agrícola das suas áreas ribeirinhas.
Além dos egípcios, tem-se notícia que os chineses foram um dos primeiros povos a utilizar comportas rudimentares.
Historicamente, na Europa o registro da primeira eclusa data de 1398, no canal de Stecknitz,Alemanha, e a primeira eclusa de câmara data de 1409, também na Alemanha, em Hahnenburg.
A primeira eclusa que se conhece em detalhes é a de Viarena, construída em 1439, em Milão, no Rio Ticino.
Durante a Renascença, na Itália, o gênio criativo de Leonardo da Vinci presenteou a Humanidade com a famosa Porta de Busco ou Vinciana, na qual a compressão da própria água possibilita reduzir aespessura, o peso e o custo das comportas.
A palavra “Eclusa” tinha, primeiramente, o sentido de “comporta” nas línguas primitivas do Mediterrâneo Oriental. Com o passar do tempo foi se modificando para a concepção de um sistema de comportas duplas, que limita um trecho de canal submetido a variações de nível. Esta concepção foi desenvolvida extraordinariamente na China e parcialmente na Europa durante aIdade Média.
A eclusa moderna é um sistema de transposição de desnível da navegação fluvial que funciona totalmente por gravidade. Vence o desnível provocado por um aproveitamento (barramento) feito com fins múltiplos ou não.
Pode ser descrita como uma “caixa de concreto” provida de um sistema hidráulico de enchimento e esvaziamento que possibilita variar o nível d’água em seu interior,permitindo a ligação do trecho de montante (reservatório) com o de jusante.
Os sistemas mais simples, quase todos fazendo a adução e o esgotamento pelas extremidades, são eficientes para as pequenas quedas. Os sistemas sofisticados de alimentação, feitos pelo fundo da câmara, são chamados de dinamicamente balanceados e são próprios das eclusas de alta queda. Entre essas duas, situam-se as de queda...
tracking img