Teoria verbal significativa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7823 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
LINGUAGEM E APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA1 Marco Antonio Moreira Instituto de Física da UFRGS Caixa Postal 15051, Campus 91501-970 Porto Alegre, RS moreira@if.ufrgs.br www.if.ufrgs.br/~moreira

Resumo Este texto busca destacar o papel da linguagem na aprendizagem significativa, particularmente na educação em ciências. Para isso, recorre-se às posturas teóricas de David Ausubel, Lev Vygotsky,Gérard Vergnaud, D. B. Gowin, Philip Johnson-Laird, Neil Postman e Humberto Maturana. Faz-se uma breve descrição das idéias desses autores no que se refere à linguagem e procura-se inferir implicações para uma aprendizagem significativa em ciências. Palavras-chave: linguagem, aprendizagem significativa, educação em ciências. Abstract This paper attempts to emphasize the role of language in meaningfullearning, particularly in science education. In order to do this, theoretical views of David Ausubel, Lev Vygotsky, Gérard Vergnaud, D. B. Gowin, Philip Johnson-Laird, Neil Postman, and Humberto Maturana are used as support. A brief description of the ideas of these authors regarding language is made and implications for meaningful learning in science are inferred. Key-words: language, meaningfullearning, science education.

Introdução O objetivo deste texto é o de destacar o papel da linguagem na aprendizagem significativa, em particular na sala de aula de ciências. Para isso, parte-se do conceito de aprendizagem significativa segundo Ausubel (1968) e de como ele, em sua teoria, situa a linguagem como essencial para a conceitualização. Na mesma linha da grande relevância da linguagempara a conceitualização, aborda-se, a seguir, posturas teóricas de Vygotsky (1987, 1988) e Vergnaud (1990, 1993). Passa-se, então, ao compartilhar significados de Gowin (1981) e aos modelos mentais de Johnson-Laird (1983). Em ambos os enfoques, a linguagem está fundamentalmente presente, mas é nas posturas de Postman (1969) e Maturana (2001), apresentadas na seqüência, que a linguagem é colocada noápice: para o primeiro, o conhecimento é linguagem e para o segundo existimos na linguagem.Ao final, retoma-se o tema aprendizagem significativa e linguagem, a modo de conclusão.

Aprendizagem significativa e linguagem
1

Conferência de encerramento do IV Encontro Internacional sobre Aprendizagem Significativa, Maragogi, AL, Brasil, 8 a 12 de setembro de 2003. Versão revisada e ampliada departicipação em mesa redonda sobre Linguagem e Cognição na Sala de Aula de Ciências, realizada durante o II Encontro Internacional Linguagem, Cultura e Cognição, Belo Horizonte, MG, Brasil, 16 a 18 de julho de 2003.

2

Aprendizagem significativa é, obviamente, aprendizagem com significado. Mas isso não ajuda muito, é redundante. É preciso entender que a aprendizagem é significativa quando novosconhecimentos (conceitos, idéias, proposições, modelos, fórmulas) passam a significar algo para o aprendiz, quando ele ou ela é capaz de explicar situações com suas próprias palavras, quando é capaz de resolver problemas novos, enfim, quando compreende. Essa aprendizagem se caracteriza pela interação entre os novos conhecimentos e aqueles especificamente relevantes já existentes na estruturacognitiva do sujeito que aprende, os quais constituem, segundo Ausubel e Novak (1980), o mais importante fator para a transformação dos significados lógicos, potencialmente significativos, dos materiais de aprendizagem em significados psicológicos. O outro fator de extrema relevância para a aprendizagem significativa é a predisposição para aprender, o esforço deliberado, cognitivo e afetivo, pararelacionar de maneira não arbitrária e não literal os novos conhecimentos à estrutura cognitiva. Nesta breve introdução ao significado de aprendizagem significativa, fica claro que três conceitos estão nela envolvidos – significado, interação e conhecimento – e subjacente a eles está a linguagem2. (Outro conceito-chave seria a predisposição para aprender, mas o deixarei fora de argumentação porque...
tracking img