Resenha documentario noticia de uma guerra particular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3888 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Notícias de uma guerra: apontamentos1.
Henrique Finco2
Programa de Pós-Graduação em Literatura da UFSC

1. Pequena introdução

Aqui estão alguns apontamentos sobre um dos filmes mais importantes do
cinema brasileiro contemporâneo, o N otícias de uma guerra particular, de João
Moreira Salles e Katia Lund, de 1999. Após uma breve resenha, será esboçada uma
discussão sobre a relação entre campo e extracampo em filmes documentários e
filmes de ficção - e sua diegese. Em seguida, serão discutidas algumas estrat égias
narrativas utilizadas no filme.

2. Uma resenha possível do filme
Inicialmente produzido para ser veiculado pela televisão 3, o documentário
Notícias de uma guerra particular enfoca o tráfico de drogas no Rio de Janeiro,
especialmente no que acontece c om suaponta mais visível, que é o do varejo em
larga escala enraizado em favelas e periferias, tendo sido filmado, em sua maior
parte, no Morro Santa Marta, que na época tinha Marcinho VP como o gerente do
tráfico. A estrutura narrativa predominante no filme é a dos documentários clássicos,
como os define, por exemplo, Nichols ( 1994 e 2005) , e é c onstruída através de três
diferentes tipos derelatos: o dos traficantes, o de policiais responsáveis pelo
combate ao tráfico e, finalmente, o relato de morador es do Santa Marta. Reforçando
estes relatos, ou completando eles, há várias imagens de arquivo, como trechos de
telejornais e fotografias. Em cada tipo de relato (traficantes, policiais e moradores)
são destacados um ou dois entrevistados que aprofundam o ponto de vista daquelesegmento. Pelo lado dos traficantes, é Adriano quem faz este papel; pelos
moradores, é principalmente o casal Janete e Adão; pelos policiais, são o capitão
1

Comunicado apresentado no IVº Simpósio Roa Bastos, em 09 de outubro de 2009, no Centro de
Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), coordenado pela Profa.
Dra. Alai Garcia Diniz.
2
Aluno de Doutorado doPrograma de Pós-Graduação em Literatura da UFSC; Professor do Curso de
Cinema da UFSC.
3
in http://portalliteral.terra.com.br/artigos/contradicoes -e-pirataria.

1

R odrigo Pimentel (do Batalhão de Operações Especiais - BOPE) e o então chefe da
Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Hélio Luz. Além destes, há depoimentos
que situam e contam a história do tráfico de drogas no Rio de Janeiroe a gênese e
formação do Comando Vermelho. Quem traça um contorno histórico do tráfico são
Paulo Lins, que mais tarde publicaria o livro C idade de Deus e s eria co-roteirista do
filme de mesmo nome, e Carlos Gregório, o Gordo, um dos fundadores do Comando
Vermelho ainda nos tempos da quartelada d o 1º de abril de 1964, quando os milicos
misturaram presos políticos aos presos “comuns”. Estefoi o primeiro filme
documentário que enfocou o tráfico de drogas nas favelas cariocas, tendo sido o
vencedor do Vº Festival Internacional de Documentários It´s All True, em 2000.
Este filme tem uma importância fundamental na cinematografia recente
brasileira, pois pode-se dizer que foi uma base e referência para outros filmes
importantes, como Ônibus 174, Cidade de Deus e Tropa de Elite. Rodrigo Pimentel,
o c apitão do BOPE que aparece em crise no filme Notícias de uma Guerra
Particular, post eriormente participou do filme Ônibus 174, escreveu o livro Elite da
tropa, no qual foi inspirado o filme Tropa de Elite, filme em que ele atuou como
consultor e também como um de seus roteiristas. Sobre sua participação em
Notícias de uma guerra particular, ele c onta4 que f oi escaladopara acompanhar o
filme, pelo comando do BOPE, como um espião e um censor: no filme, acabou por
desabafar pub licamente seu descontentamento. Oficial considerado modelo, tendo
sido várias vezes condecorado, a partir deste filme, passou a ser olhado com
desconfiança pelos superiores e sua carreira no BOPE sofreu uma inflexão aguda,
chegando ao ponto de ficar preso por oitenta dias 5. Paulo...
tracking img