Planejamento educacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2347 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Anhanguera- Uniderp


Curso: Serviço Social
Disciplina: Planejamento e Gestão em Serviço Social
Atividade: Planejamento Participativo


Professora Presencial: Katyuscia Menezes
Participantes: Angela Maria Meguins Ferreira RA: 231548
Liene Farias Lima RA: 233110











Belém, 20de abril de 2012
Porque o Planejamento Educacional?
De acordo com a análise do autor, há uma primeira interpretação, completamente ingênua, mas com bastante corrente: a de que a escola (toda educação, para alguns) quando bem conduzida, é responsável pelo bom andamento social. De tal modo que isto é pensado que é comum a afirmação de que boa escolarização, produzem bons cidadãos, boas pessoas.Essas pessoas com a responsabilidade que a escola lhes teria passado produziram uma boa sociedade. Mas como não temos uma boa educação, não temos uma boa sociedade.
Uma segunda interpretação da relação escola-sociedade é feita a partir de um ponto de vista, de um critério. Este critério é uma finalidade: o desenvolvimento. Se naquela a grande utopia ( Palavra que nem lá nem aqui seria aceita ) era aharmonia e o consenso, nesta é uma finalidade mais ousada e claramente expressa: o desenvolvimento.Se não consegue circunscrever de modo específico os que defendem a primeira interpretação , nesta segunda alinham-se os economistas, outras pessoas interessadas em crescimento econômico e muitos professores menos idealistas. A educação, a escola em particular, direciona a sociedade porque “educaçãoé investimento, porque a sociedade cresce, desenvolve-e na proporção direta do investimento em educação”. É preciso, assim, dirigir a escolarização, a fim de que ela responda às necessidades de desenvolvimento da sociedade. A escola é indicada como investimento para a formação de mão de obra.
Estas duas correntes, com possibilidades de várias subdivisões, conforme elaborem pensamentos específicossobre necessidades sociais, acreditam basicamente que a relação entre escola e sociedade é a de que são possíveis transformações sociais a partir de mudanças na escola ou, dito de uma maneira, que é possível introduzir alterações significativas na escola sem que tais alterações estejam antes na sociedade. O investimento em educação é imprescindível, segundo essas correntes, porque entendem que aescola “boa” é causa de uma sociedade “boa”.
A terceira interpretação é completamente oposta no que diz ao entendimento sobre a relação escola/sociedade. Enquanto as duas primeiras sublinham a força da escola, esta terceira diz que a escola é simplesmente uma função da sociedade naquele determinado momento.
É preciso ressaltar ainda que, embora a apresentação acima seja crítica, cada uma dasinterpretações contém verdade; o que as faz muito frágeis é o fato de que o ponto de vista de que partem é muito restrito, o que as torna tão parciais que já pouco explicam da realidade
A importância do planejamento na prática profissional do assistente social.
O planejamento é um importante aliado ao exercício do trabalho profissional, pois permite antecipar possíveis e certas mudanças do ambienteexterno em que a sociedade está inserida continuamente. O planejamento deve ser tratado como um processo primordial ao trabalho profissional, pois é um método aplicado para a intervenção profissional, ou seja, o profissional deve investigar e analisar a realidade para assim propor uma intervenção eficaz.
Para o profissional de serviço social o planejamento deixa de ser um método de estudo epassa a ser um procedimento importante para a profissão, torna-se instrumento essencial para compreender a profissão que trabalha com e na realidade, profissão esta que precisa repensar suas práticas para atender as mais diversas realidades e expressões da questão social que surgem no cotidiano profissional.

Marco Referencial – Violência Doméstica Contra Crianças
A. Marco Situacional
1. Que...
tracking img