Estudo de caso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4474 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução


A enfermagem tem sofrido modificações na dimensão do seu processo de trabalho, influenciando o ciclo vigília-sono dos seus profissionais. De acordo com a cronobiologia,que é entendida como o estudo sistemático da organização temporal da matéria viva, detecta-se a organização temporal dos seres vivos, através de ciclos regulares na sua função, como exemplo ciclo vigília-sono,que se repete aproximadamente a cada 24 horas.
O ciclo vigília-sono é um ritmo biológico que possui caráter endógeno, determinado geneticamente e sincronizado por pistas temporais. A natureza endógena dos ritmos biológicos aponta para a existência de estruturas que são capazes de propiciar ao organismo esta ritmicidade, são os chamados relógios biológicos ou osciladores endógenos (1-7). Adesordem da estrutura dos ritmos circadianos causa mal-estar, fadiga, sonolência, insônia, irritabilidade, prejuízo da agilidade mental, desempenho e eficiência.
O sono desempenha papel fundamental para a reposição de energias para o dia seguinte. A privação do sono causada pelo trabalho em longos períodos leva a fadiga mental e física, apatia, negligência, endurecimento de atitudes individuais. Comoexemplo, os seres humanos que são privados de sono total recuperam na primeira noite após a privação boa parte do sono profundo e só recuperam o sono dessincronizado perdido, principalmente na segunda noite de sono após a privação. Se os indivíduos tentarem dormir de dia, a estrutura do sono dormido não lhes permite recuperar os sonos profundos e dessincronização dos perdidos (2).
Na ampla jornadade trabalho, cuja maneira de organizá-la seria em diferentes horários ou em horário constante, porém incomum, o indivíduo é obrigado a inverter o seu horário de dormir, causando uma desordem temporal do organismo e ao longo do tempo trazendo prejuízos à sua saúde. Os distúrbios do padrão de sono são sintomas preocupantes para os trabalhadores em turnos, o trabalhador terá um bom desempenhoprofissional se começar o seu trabalho descansado. Isto para a enfermagem é fundamental, por tratar-se de uma profissão, cujo cuidado à pessoa não admite erros.
Vivenciando uma rotina de trabalho estressante sem planejamento operacional de suas atividades cotidianas, o profissional de enfermagem está sujeito ao desgaste, cansaço e sobrecarga, principalmente devido muitas vezes à longa jornada detrabalho. Desse modo, passa a existir uma assistência fragmentada, na qual esses profissionais transmitem falta de estímulo, acúmulo de serviços, muitas vezes gerando conflitos nas passagens de plantão, em virtude dos atrasos ocorridos quando esse profissional tem de sair de uma instituição para outra e dar continuidade a sua jornada de trabalho. É neste contraste de correrias e desencontros que oseventos estressantes permeiam os hospitais e levam os enfermeiros, bem como os demais profissionais, ao esgotamento, gerador de profissionais indiferentes, apáticos e cansados, dominados por estresse e desmotivação, com consequentes conflitos e insatisfações. No Brasil, normalmente se adota para a equipe de Enfermagem um turno de 12 horas de trabalho diário (diurno ou no¬turno), seguido de 36 horas dedescanso (6,10).

03
No entanto, boa parte dos profissionais de enfermagem inclusos neste meio utilizam este tempo livre para ampliar sua jornada, trabalhando em outras unidades de saúde.
Dessa forma, o número de turnos consecutivos de trabalho, aduração de cada turno, os horários de início e fi¬nal dos diversos turnos, a regularidade dos horários de trabalho, a flexibilidade do sistema de turnos, os horários parciais ou em turno completo, a ampla jornada e a distribui¬ção do tempo livre podem levar esses profissionais a apresentarem alterações em seus padrões de sonos habituais, nas funções fisiológicas e cognitivas que se expressam de...
tracking img