Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1179 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS
UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITUMBIARA

TRABALHO DE MACROECONOMIA



Gisnara de Oliveira Cardoso



ITUMBIARA-GO
Setembro/2011
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS
UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITUMBIARA

Análise de Conjuntura da Balança de Pagamentos de 1947 à 2010.ITUMBIARA-GO
Setembro/2011

Análise de Conjuntura década de 40.

Entre 1940 a 1949, o Brasil mostrou um suparávit na Balança Comercial, porque houve mais entrada líquida do que saída de capital, ou seja mais se exportou do que importou nessa época. Isso devido o crescimento considerável de bens e serviços no país, contrariando a década de 20 e 30 que havia passado pela crise do café, ocrescimento do PIB na década de 40 era o dobro que na década de 20, como nessa década mais da metade da população eram agricultores principalmente de café não se havia muito incentivo governamental para a industrialização e investimento em capital fixo. Porém no final da década de 30 começou uma série de transformações radicais na economia brasileira. Nos anos 40 o presidente Getúlio Vargas lançoubases na economia urbana e industriais trazendo os agricultores para a cidade tornado-os mas importantes do que os cafeicultores privilegiando principalmente as fábricas, o que impulsionou as exportações na década de 40.

Análise de conjuntura década de 50,60,70 e 80.

No período de 1.950 a 1.959 o Brasil sofreu uma série de mudanças, principalmente nas exportações. Um exemplo disso é osaldo da balança comercial que em 1.950 mostrou um superávit de $414 bilhões e já em 1.952 um déficit de $302 bilhões. Até a segunda metade da década de 60, o mercado de soja, que abrange grão, farelo e óleo, foi amplamente dominado pelos Estados Unidos, que produziam mais de80% da soja mundial.
O período de 1.963 a 1.965 corresponde ao final de uma crise no setor externo onde mostra no balanço depagamentos no ano de 1.965 um déficit de $218 bilhões, essa crise vinha se desenvolvendo há muito tempo, bem como no período de estabilização econômica no governo de Castello Branco, que tomou o poder em 1.964.
Com o aumento das cotações internacionais, países como Brasil e Argentina passaram a exercer um importante papel nas exportações mundiais. Evidentemente esse resultado a nada se comparacom a década de 80 o país viveu a pior crise da história, no período de 1.981, 1.982 e 1.983 houve um dos maiores índices de desemprego, dando uma idéia aproximada da queda do nível de atividade em todos os setores na primeira metade da década de 80, assim como do vigoroso processo de crescimento da década de 70. O PIB nos permite medir as depressões econômicas e comparar o nível de atividade daeconomia em diferentes setores e períodos, tendo base nisso a recessão dos anos 80 está representada pela queda do PIB, onde mostra no ano de 1.982 um déficit na balança comercial de $16.273, e essa crise só encontra paralelo na nossa história na experiência dos anos 30. Sendo então conhecida como a década perdida.
A recessão a partir de 1.981 é a pior da história e se deve principalmente aoprograma de estabilização que se seguiu a retratação dos empréstimos externos e aos acordos do governo brasileiro com o FMI(Fundo Monetário Internacional).

Análise década de 90 antes e depois do Plano Real.

A política cambial administra todas as operações do comércio internacional, que por sua vez ligam-se às condições de conversibilidade das moedas nacionais em moedas estrangeiras. Estaadministração desempenha papel importante na busca do equilíbrio da balança comercial e na manutenção da paridade do poder de compra do país em relação aos demais parceiros no comércio internacional.
Na segunda metade da década de 90, a balança comercial foi sistematicamente deficitária. Em 1995-96, o déficit foi resultado da desaceleração do crescimento das exportações e do forte aumento das compras...
tracking img