Economia regional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1956 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso preparatório M23
Diciplina: Cultura Geral


Economia Regional
Módulo 3 – Trabalho escrito
Professora – Dra. Dina Rolo

TRABALHO REALIZADO POR
PAULO DUARTE – NR. 7100204

Ano lectivo: 2010/2011

Aluno: PAULO MANUEL LUCAS DUARTE – Nº.7100204

Página 2

INDICE:
1. Introdução
2. História
3. Localização
4. Recursos Humanos
5. Estratégia / Missão
6. O Grupo
7. Áreas deNegócios
7.1. Requalificações Urbanas
7.2. Ambientais
7.3. Aproveitamentos Hidráulicos
7.4. Desporto e Lazer
7.5. Saneamento e Águas
7.6. Vias de Comunicação e Urbanização
8. Clientes
9. Conclusão

Aluno: PAULO MANUEL LUCAS DUARTE – Nº.7100204

Página 3

1. INTRODUÇÃO

A indústria da construção em Portugal, à semelhança do que
acontece em outros países, tem importânciasignificativa no conjunto
da economia nacional. O sector da Construção Civil e Obras Públicas
(CCOP) é um sector muito diferenciado dos outros sectores de
actividade, quer em termos produtivos, quer em termos de mercado
de trabalho. Trata-se de um sector que apresenta uma cadeia de
valor muito extensa, porque recorre a uma ampla rede de inputs,
proporciona o aparecimento de externalidades positivas àsrestantes
actividades e gera efeitos multiplicadores significativos a montante e
a jusante.

A construção é uma actividade económica com especificidades
próprias, caracterizada por uma grande diversidade de clientes, com
uma procura que vai do Estado ou das Autarquias ao particular que
pretende auto-construir, das grandes empresas multinacionais aos
pequenos promotores tradicionais.Aluno: PAULO MANUEL LUCAS DUARTE – Nº.7100204

Página 4

2. HISTÓRIA
As obras com futuro têm alicerces no passado.
A Oliveiras S.A. possui no momento presente um volume de obras do
qual se orgulha. Em termos financeiros, o volume de negócios em
2010 foi de 35.000.000 € Euros, sendo que para este ano de 2011 as
previsões

apontam

para

a

sua

manutenção.

Estes

valores,consequência da maximização das competências, também são prova
de que, com trabalho, persistência e dedicação, é possível uma
empresa singrar e evidenciar-se no sector a que pertence.
Mais de 230 funcionários, repartidos por diferentes áreas de serviço,
garantem que, de forma sustentada e pró-activa, se continuem a
garantir obras de qualidade. Por outro lado, esta aposta no
crescimentosustentado

permite

novos

desafios à empresa, que passam também
pela capacidade de estabelecimento de
parcerias

com

outras

empresas

ou

entidades públicas.
As obras com futuro têm alicerces no passado. Também a Oliveiras
S.A. conseguiu, desde o seu momento inicial, ainda sob a designação
de “Oliveiras Lda”, no ano de 1981, esboçar-se para crescer de forma

Aluno: PAULOMANUEL LUCAS DUARTE – Nº.7100204

Página 5

sustentada, apoiada no espírito empreendedor dos seus proprietários
e na dedicação dos seus funcionários, fornecedores e colaboradores,
e sempre consciente de que só com trabalhos de qualidade, com
tenacidade e uma postura séria se pode prosperar e evoluir.
Em 1990 a empresa mudou para novas instalações, recentemente
remodeladas e ampliadas deforma a conseguir acompanhar o
crescimento

da

Oliveiras,

S.A.

Esta

mudança

de

instalações

representou a consolidação e um passo estratégico, uma vez que
possibilitou uma maior organização e competitividade.
A partir da sua sede e coração da empresa, situada em Santo Antão,
Batalha, numa área total de 25.000 m2, são coordenadas todas as
obras. Um conjunto deaproximadamente 15 estaleiros acompanha e
realiza de perto, em cada obra, todo o trabalho necessário a uma
conclusão cumpridora de prazo e com penhor de qualidade.

3. LOCALIZAÇÃO
A empresa está situada em
Santo Antão, Batalha, numa
área total de 25.000 m2, a
partir da qual serve toda a
Zona
Grande
Sado,

Centro

do

Lisboa,
Alentejo,

Região
construção

Oeste
de

País
Vale
Beiras...
tracking img