Distribuidora de bebidas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2787 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
HISTÓRIA

Antes das inovações introduzidas nos estudos científicos pelos mestres italianos do século XIX (Cerboni, Besta, Villa etc.), a escola dominante era a francesa, cujas teorias da época foram chamadas de corrente contábil do contismo (vide contabilidade). A mais popular teoria de contas, chamada de "teoria das cinco contas" dominou a contabilidade prática durante quase doisséculos. Foi criada por Edmond Degrange (pai) no século XVIII, que também introduziu o livro Diário-Razão, o qual teve grande aceitação nos Estados Unidos, a ponto de ser mais conhecido como Diário Americano. Ao contismo se sucederia ainda o Neocontismo.

Com as mudanças verificadas na contabilidade aplicada em direção as diversas formas de " gestão contábil", as teorias de contas deixaram de serdesenvolvidas no século XX. No Brasil não é raro usar-se nos textos acadêmicos da matéria a expressão "Elementos patrimoniais", em substituição à contas. Todavia, ao final desse século, com a introdução dos sistemas informatizados que integram as bases de dados administrativas com as contábeis (sistemas ERP, no jargão da Tecnologia da informação) as contas voltaram ao centro das discussões no meiocontábil. Isto porque são elas os elementos de introdução de dados aos sistemas nesse formato que também se constituem nos vínculos entre os diversos dados.























INTRODUÇÃO




O Plano de Contas ou Elenco de Contas como e conhecida por alguns autores é o conjunto de contas, previamente estabelecido, que norteia os trabalhos contábeis deregistro de fatos e atos inerentes à entidade, além de servir de parâmetro para a elaboração das demonstrações contábeis sua criação ou montagem deve ser personalizada de acordo com as necessidades das informações.

A montagem de um Plano de Contas deve ser personalizada, por empresa, já que os usuários de informações podem necessitar detalhamentos específicos, que um modelo de Plano de Contasgeral pode não compreender.

Seu principal objetivo é estabelecer normas de conduta para o registro das operações da organização e, na sua montagem, devem ser levados em conta três objetivos fundamentais:

a) atender às necessidades de informação da administração da empresa;
b) observar formato compatível com os princípios de contabilidade e com a norma legal de elaboração do balançopatrimonial e das demais demonstrações contábeis (Lei 6.404/76, a chamada "Lei das S/A”);
c) adaptar-se tanto quanto possível às exigências dos agentes externos, principalmente às da legislação do Imposto de Renda.

O Plano de Contas, genericamente tido como um simples elenco de contas, constituí na verdade um conjunto de normas do qual deve fazer parte, ainda, a descrição do funcionamento de cadaconta - o chamado "Manual de Contas", que contém comentários e indicações gerais sobre a aplicação e o uso de cada uma das contas (para que serve, o que deve conter e outras informações sobre critérios gerais de contabilização).

Como exemplo, temos a conta "Caixa", que registrará o dinheiro em espécie (papel-moeda) disponível na tesouraria da empresa. Trata-se de uma conta do AtivoCirculante, subgrupo Disponibilidades.




O plano de Contas normalmente é composto de cinco grupos.

 

•      ATIVO - CONTAS DEVEDORAS

•      PASSIVO - CONTAS CREDORAS

•      DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS

•      RECEITAS - CONTAS CREDORAS

•      APURAÇÃO DE RESULTADO

 

 Estes grupos por sua vez também se dividem em sub grupos, os quais passaremos a analisar:                    CIRCULANTE (Bens e direitos realizáveis num prazo inferior a 365 dias)

   ATIVO      REALIZÁVEL A LONGO PRAZO (Idem, num  prazo superior a 365 dias)

                          PERMANENTE (Investimentos e bens destinados à manutenção da atividade)

 O ATIVO representa a parte positiva do patrimônio, a fonte de investimentos, as aplicações de recursos (BENS E DIREITOS).

  ...
tracking img