Clima e cultura organizacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3549 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL

INSTITUTO SUPERIOR DE CIENCIAS SOCIAIS E JURIDICAS-ISCSJ

Docente: Nélida Rodrigues
Discente: Jorge Paiva SoaresDisciplina: Introdução a Empresa
Curso: Economia
Ano Lectivo: 2010/2011

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL
AUTORES
PALAVRA-CHAVE DO TEXTO-4
DISCRISSAO DO ASSUNTO
Enquadramento Teórico das Idéias do Autor (no máximo 150 palavras)Apreciação Crítica da Obra (no máximo 500 palavras
Paralelo com a Realidade de sua Empresa / Estado (no máximo 100

O objectivo do trabalho é desenvolver uma análise crítica teórica do conceito de clima e cultura organizacional tendo, como base, estudos empíricos e autores que trouxeram contribuição para a evolução do conceito, especialmente, estudiosos do comportamento organizacional, dasrelações grupais e das organizações.
Esta análise descritiva não se propõe a ficar somente na descrição, mas em ser um exercício hermenêutico crítico. A justificativa para este estudo fundamenta- se no crescente interesse, pelas organizações, pelo clima organizacional como mecanismo de gestão de recursos humanos, de melhoria de produtividade e da qualidade de vida no trabalho e nas organizações. Aanálise teórica crítica oferece indicadores não só da evolução do conceito, mas das características do
que se entende por clima organizacional, o que possibilita a compreensão do fenómeno e das suas vicissitudes, além de facilitar a criação de metodologias adequadas para intervenção neste fenômeno. O estudo trabalha algumas distinções entre clima e cultura organizacional, possibilitando, comisto, estabelecer parâmetros e metodologias para seus estudos específicos

INTRODUÇÃO
O clima organizacional tem sido considerado factor de relevância para a gestão
organizacional. As mudanças conseqüentes do processo de globalização, especialmente
os processos de internacionalização das organizações, que trazem no seu bojo drásticas alterações nas relações internas, têm atraído a atenção depesquisadores para o fenômeno do clima organizacional, incentivando seu estudo.
VÁZQUEZ (1996) apresenta significativos dados históricos a respeito do estudo
do clima organizacional, e alguns dos quais podem ser apresentados para
contextualizar historicamente a evolução do estudo do clima nas organizações.
De acordo com VÁZQUEZ (1996), as primeiras pesquisas consideradas científicas
sobre oestudo do clima organizacional remontam à década de 1930. Nos anos de 1935, 1939 e 1951, a obra de Kurt Lewin serve de estímulo crescente para o interesse pelo contexto social. De modo específico, o trabalho experimental de laboratório, realizado junto com Lippitt e White, sobre os estilos de liderança grupal, introduz o “clima” como vínculo entre a pessoa e o ambiente, e, como tal, clima se refere àsdistintas situações que se originam como consequência da utilização dos tipos de liderança. O caminho para o estudo do clima organizacional estava aberto. Os estudos anteriores à década de 1980 não permitiram definir o clima de modo uniforme, o que levou os estudiosos a uma série de comentários críticos, e a
duvidar de sua utilidade, especialmente a partir do impulso sobre estudos focados
nacultura organizacional, no mesmo período. O crescimento do desenvolvimento
sobre o conceito de “cultura organizacional” é uma outra questão que se apresenta
para a elucidação dos estudiosos: se clima e cultura são conceitos que se complementam ou são diferentes, e em que medida a cultura prevalece ou influi sobre o clima, ou ainda, se cultura é outro termo para designar clima, questões levantadas...
tracking img