Barilla

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1424 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FICHA TÉCNICA

Título | | Trabalho de Grupo Caso Barilla SA (A+B+C+D) |
| | |
Autores | | Agostinho Miguel Costa Ana Cristina Vaz André da Silva Ferreira Diogo da Rocha Barros Paulo Lima de Carvalho Rui Soares de Albergaria Tânia Campos Duarte |
Disciplina | | Supply Chain Management |
Docente | | Prof. Doutor Alcibíades Paulo Guedes |
Local | | EGP –University of Porto Business School, Porto, Portugal |
Date | | Ano letivo 2011/12 – Módulo 3 Porto, 10 de Maio 2012 |
Recomendações de classificação | | |
| | |




Confidencial


Autorizo o Centro de Documentação e Informação EGP-UPBS a disponibilizar o meu trabalho académico, em suporte papel, no âmbito dos seus serviços.ASSINATURAS





1. Identifiquem as principais resistências internas e externas à implementação desta estratégia. Quais são, no seu entender, as causas mais próximas dessas dificuldades?

No que respeita às principais resistências internas à implementação da estratégia, podemos referir o Departamento de Marketing e Vendas teme que:
- a sua área de responsabilidade venha a serreduzida, devido à menor intervenção na colocação das encomendas, podendo vir a provocar a redução de postos de trabalho nesta área;
- o nível de vendas estagne, devido à diminuição de stocks que pode retirar motivação aos retalhistas para escoar o produto (estratégia Pull);
- a empresa não tenha capacidade de reagir às quebras de stock, por não estarem confortáveis com a redução do mesmo naprodução e distribuição, o que pode eventualmente criar barreiras a venda;
- a organização da distribuição não esteja preparada para trabalhar com sistemas de recolha de dados de consumo e análise tão sofisticados,  uma vez que apenas alguns distribuidores tinham sistemas semelhantes de previsão ou ferramentas analíticas para determinar as quantidades encomendadas;
- se torne difícil “empurrar”as vendas junto dos distribuidores, com a limitação da implementação de promoções comerciais que serviam de incentivos;
- devido à diminuição de stocks, se criem espaços livres nos distribuidores que possam vir a ser ocupado por concorrentes.

As principais resistências externas advieram dos distribuidores que consideram que a gestão de stocks é uma atividade chave da gestão da sua própriaempresa, não estando disponíveis para ceder essa responsabilidade. Estes sentem ainda resistência à passagem de dados das vendas para a Barilla, SA, considerando que se trata de informação demasiado sensível de cada empresa. A nível tecnológico, o JITD da Barilla implica alterações e investimentos nos sistemas informáticos e ferramentas de suporte nos seus processos logísticos.
Finalmente, osdistribuidores sentem que, para além da redução de custos ser mais do lado da Barilla, o JITD pode levar à passagem das ineficiências da Barilla para eles próprios.

2. Avaliem a forma como decorreu o processo de implementação. Quais os benefícios realmente obtidos? Estão em linha com as expectativas?

O JITD surge como uma solução para combater os elevados níveis de stock e ruturas dosmesmos, a variabilidade da procura, as deficiências organizacionais e ineficiências nos sistemas de informação.
O processo de implementação adotado revelou-se complicado, na medida em que evidenciou a falta de apoio por parte das estruturas internas (nomeadamente, Departamento de Marketing e Vendas) e falta de confiança por parte dos clientes.
A solução passou pela realização de testes internosna própria cadeia de distribuição (primeiro em Florença e posteriormente em Milão), obtendo-se como resultados a diminuição do tempo de residência do produto, aumento da taxa de cobertura de produtos (melhoria do planeamento da produção) e redução dos custos de execução.
No que diz respeito à implementação do sistema JITD, a Barilla optou por se associar a um cliente da DO (Cortese). A seleção...
tracking img