Auto biografia - leitura e escrita

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (424 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Lembro-me de que enquanto criança, por volta dos 6 anos de idade, faminta por saber o que ainda me era oculto, solicitava a minha mãe a tradução de tudo que via través da janela do ônibus, pois eraum mundo cheio de informações ainda inacessíveis e tão disponíveis ao meu olhar. Recordo-me da alegria em reconhecer as letras do alfabeto que me eram apresentadas na Escola Mundo Infantil pela “Pró”Gilnete. Em tudo que via, lembro de sabidamente mostrar aos meus familiares o quanto naquele momento, aos poucos, me transformava em um deles...
Ávida por conhecer mais e mais, meu primeiro objetivoenquanto leitora era adquirir rapidez ao ler, pois, nem sempre o ônibus em movimento permitia a leitura correta, ficando assim, uma curiosidade absurda sobre o que foi perdido naquele instante.Enquanto consumia tudo que me aparecia, tentava fazer conexões com o meu saber, porque não bastava conhecer a palavra, era necessário entender também do que se tratava e tudo virava combustível para osintermináveis “porquês”.
Com 10 anos, recordo-me de gostar de ver filmes e documentários legendados na grande TV de meu avô Ronald, a leitura cada vez mais treinada me permitiu acesso aos mais diversosconteúdos e me evoluiu. Não sei se por este motivo ou outro, a minha escrita estava avançada em relação aos meus colegas de escola, sempre elogiada pelas redações que fazia, tive-as no mural dainstituição em diversas oportunidades, naquele momento, reconheço-me uma boa aluna de português...
Em 1997, com 14 anos, compus minha primeira poesia, um soneto romântico que lembro ter escrito para umapaixão adolescente. Meu Avô me ensinou a métrica da composição, algo relativamente simples, como se fosse uma receita de bolo, reconheço-me então, como uma boa jogadora de palavras...
Já adulta,madura e consciente de meus próprios sentimentos, meio que como uma necessidade básica de vida, precisei materializar os meus pensamentos em forma de poesia. De forma tímida, insegura, mas muito sincera...
tracking img