Aposentadoria especial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (256 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
EXCESSO DE CALOR EM COZINHA PODE GERAR ADICIONAL POR INSALUBRIDADE

Cozinhar, de forma contínua, em local com temperatura superior a 26,7ºC pode gerar direitoa adicional por insalubridade, em grau médio. Esse foi o entendimento da 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ao rejeitar recurso de empresa dealimentação e confirmar decisão do Tribunal Regional da 2ª Região (SP) — que concedera adicional por insalubridade a um cozinheiro. A Portaria NR-15, Anexo 03, doMinistério do Trabalho e Emprego estabelece que a exposição continuada de trabalhador a níveis de temperatura superiores a 26,7º C são considerados insalubres.Diante disso, ficou comprovado no processo, através de prova pericial, que o trabalhador era exposto, para exercício diário das suas funções, a ambiente comtemperatura que variava entre 29,3º C e 29,6º C. Com base nesses elementos, o TRT da 2ª Região (SP) julgou que, diferentemente da alegação da empresa, o trabalhadorpermanecia diariamente exposto àquelas condições e não apenas em situações eventuais. Para tanto, diligência pericial atestou que a atividade era desenvolvida deforma contínua, sendo o excesso de calor constatado tanto na bancada, como junto ao fogão. De acordo com o perito, em laudo que fundamentou a decisão nos autos,não há equipamento de proteção individual capaz de eliminar aquele agente insalubre (calor excessivo). Inconformada, a empresa recorreu ao TST com Recurso deRevista. O relator da matéria na 6ª Turma, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, considerou correta a decisão do tribunal regional. Processo: RR-47800-15.2007.5.02.0255
tracking img