Positivismo Maria Helena Diniz artigos e trabalhos de pesquisa

  • Positivismo jurídico

    como o positivismo jurídico nasceu trazendo mudanças significativas para o direito pelas várias formas de pensamentos buscando implementar...

    1894 Palavras | 8 Páginas

  • Positivismo Jurídico - Conceito

    A denominação “Positivismo” enseja dupla significação, estando atrelada tanto ao positivismo sociológico, que trata da ciência do...

    590 Palavras | 3 Páginas

  • NATURALISMO, POSITIVISMO, NEOPOSITIVISMO

     NATURALISMO, POSITIVISMO, NEOPOSITIVISMO Projeto de Pesquisa para elaboração do Trabalho de...

    971 Palavras | 4 Páginas

  • Positivismo X Direito Natural

    Parte 1 Direito Positivista x Direito Natural O Positivismo Jurídico e o Direito Natural pretendem explicar o fenômeno do direito. Em...

    1857 Palavras | 8 Páginas

  • Positivismo Filosofico X Positivismo Juridico

    CONTRIBUIÇÕES DO POSITIVISMO FILOSÓFICO AO POSITIVISMO JURÍDICO RESUMO: O presente artigo tem por objetivo analisar quais...

    5808 Palavras | 24 Páginas

  • Positivismo sociológico

    Estudo do Direito Positivismo Sociológico e Jurídico Direito 1ºb Matutino Professor: Acadêmicos:...

    1710 Palavras | 7 Páginas

  • Positivismo

    natural ele adotava a ideia de que era necessária a criação de um direito positivo para estabelecer regras de convivência e pacificação. Esse foi um momento...

    2452 Palavras | 10 Páginas

  • Arras Maria Helena Diniz

    Arras - Maria Helena Diniz DINIZ, Maria Helena, Curso de Direito Civil...

    682 Palavras | 3 Páginas

  • Artigo - aplicabilidade e eficácia das normas constitucionais para maria helena diniz

    constitucionais de acordo com a visão da jurista Maria Helena Diniz. Sendo autora do livro “A Norma Constitucional...

    1363 Palavras | 6 Páginas

  • Teoria Geral Do Direito Civil LINDB Comentada Por Maria Helena Diniz

    estar traduzida por intérprete autorizado; e) ter sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal. (Vide art.105, I, i da Constituição Federal). Parágrafo...

    869 Palavras | 4 Páginas

  • positivismo

    Positivismo ou sociologia da “ordem” Comte e Durkheim Por que a palavra “positivismo”? Positivo: o que é palpável, baseado...

    951 Palavras | 4 Páginas

  • positivismo

    ENSINO E EXTENSÃO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA POSITIVISMO MACAPÁ – AP 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL...

    724 Palavras | 3 Páginas

  • Lacunas do Direito

    lei. Falar em lacuna significa dizer que o direito objetivo não oferece, em princípio, uma solução para o desate de uma questão jurídica. Engisch, lembrado...

    7993 Palavras | 32 Páginas

  • Código Civil Comentado - Maria Helena Diniz

    fato de, em razão de menoridade ou de insuficiência somática, não terem a capacidade de fato ou de exercício. Bibliografia e Clóvis Beviláqua, Teoria...

    429506 Palavras | 1719 Páginas

  • Apostila teoria geral do direito

    buscando seus elementos na Filosofia do Direito e nas ciências jurídicas auxiliares. Mas, para os fins aqui propostos TGD tem o mesmo sentido de Introdução à...

    6215 Palavras | 25 Páginas

  • resumo Maria Helena Diniz de ied

    utilizados ; b) Manter-se dentro dos limites da simplicidade e economia ,no que se refere aos termos e a estrutura contextual; c) Não mostrar contradições...

    1270 Palavras | 6 Páginas

  • Direito Natural e Direito Positivo

    daqueles que operam o direito é sobre o Direito Natural e o Direito Positivo. O primeiro referente a idéia de justiça, tendo como principal corrente...

    1582 Palavras | 7 Páginas

  • A antigona direito positivo x direito natural

    Natural e Direito Positivo Direito Natural (Jusnaturalismo) Maria Helena Diniz cita que a lei natural é...

    1383 Palavras | 6 Páginas

  • Lacunas da Lei

    deveriam ser aplicadas “nos casos omissos as disposições aos casos análogos, e, não as havendo, os princípios gerais do direito”. O fato de o novo código ter...

    4009 Palavras | 17 Páginas

  • Introduçao ao direito

    conjunto de princípios de avaliação da evidência, cânones para julgar a adequação das explicações propostas, critérios para selecionar hipóteses, ao passo...

    3040 Palavras | 13 Páginas

  • A violência contra a mulher e A Lei Maria da Penha

     A violência contra a mulher e A Lei Maria da Penha FRANCISCO ANTONIO DA SILVA CAVALCANTI RESUMO Através dos séculos a mulher tem sido...

    1715 Palavras | 7 Páginas

  • Codigo Civil Comentado Maria Helena Diniz Doutrina Ja Impresso

    ante o fato de, em razão de menoridade ou de insuficiência somática, não terem a capacidade de fato ou de exercício. Bibliografia e Clóvis Beviláqua, Teoria...

    542004 Palavras | 2169 Páginas

  • Violência contra a mulher - lei maria da penha

    FACULDADE FRASSINETTI DO RECIFE - FAFIRE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÕES PSICOSSOCIAIS COM GRUPOS EM SITUAÇÃO DE RISCO E VULNERABILIDADE SOCIAL....

    1679 Palavras | 7 Páginas

  • jusnaturalismo

    critério moral, e uma lei civil (direito positivo) particular e que estabelece aquilo que é útil, baseando-se em um critério econômico e utilitário....

    1678 Palavras | 7 Páginas

  • Codigo Civil Comentado Maria Helena Diniz Doutrina Ja Impresso

    ante o fato de, em razão de menoridade ou de insuficiência somática, não terem a capacidade de fato ou de exercício. Bibliografia e Clóvis Beviláqua, Teoria...

    542004 Palavras | 2169 Páginas

  • Ordenamento juridico

    Constituição, é positivo, para todos. Segundo Maria Helena Diniz, o “direito natural tornou-se subjetivo...

    1572 Palavras | 7 Páginas

  • Codigo Civil Comentado Maria Helena Diniz Doutrina Ja Impresso

    ante o fato de, em razão de menoridade ou de insuficiência somática, não terem a capacidade de fato ou de exercício. Bibliografia e Clóvis Beviláqua, Teoria...

    542004 Palavras | 2169 Páginas

  • Codigo Civil Comentado Maria Helena Diniz Doutrina Ja Impresso 1

    ante o fato de, em razão de menoridade ou de insuficiência somática, não terem a capacidade de fato ou de exercício. Bibliografia e Clóvis Beviláqua, Teoria...

    542004 Palavras | 2169 Páginas

  • A imprescindibilidade da interpretação do direito

    atender, antes de tudo, o indivíduo e a sociedade a quem ela serve, pois a norma jurídica encontra-se sempre referenciada a valores na medida em que...

    513 Palavras | 3 Páginas

  • Por que o Brasil Cresce Pouco

    bem comum, justiça. III – Técnica Jurídica 1.Técnica jurídica: conceito e dimensões 2. Técnicas de elaboração. 3. Técnica científica: procedimentos...

    779 Palavras | 4 Páginas

  • Apostila Epistemologia 1

    buscando seus elementos na Filosofia do Direito e nas ciências jurídicas auxiliares. Mas, para os fins aqui propostos TGD tem o mesmo sentido de Introdução à...

    3156 Palavras | 13 Páginas

  • criticas a escola da exegese

    produzissem efeitos bons, enquanto seriam injustas as que, em sua aplicação, originassem consequências desfavoráveis.” (DINIZ, 2009, p. 58)....

    5964 Palavras | 24 Páginas

  • Lei de Introdução ao Direito Brasileiro

    Introdução Venho por meio deste trabalho, sob orientação da Drª. Profª. Mária Amália de Figueiredo Pereira, expor a Lei de Introdução ao...

    4028 Palavras | 17 Páginas

  • jusnaturalismo x juspositivismo

    citadas há pouco. Em linhas gerais a divergência entre o jusnaturalismo e o juspositivismo parte da compreensão de que para aqueles o direito possui duas...

    1878 Palavras | 8 Páginas

  • Jusnaturalismo Juspositivismo e Neopositivismo 14

    Mattos JUSNATURALISMO, JUSPOSITIVISMO, PÓS-POSITIVISMO E DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA. Vinicius DINIZ TEIXEIRA...

    2770 Palavras | 12 Páginas

  • Interdi O Helena

    Joinville, Santa Catarina, CEP 89202-138, por suas procuradoras com endereço profissional informado no timbre, vem perante a vossa Excelência propor a...

    828 Palavras | 4 Páginas

  • Lacunas

    aceitam. Entre as correntes doutrinárias que negam a existência de lacunas no ordenamento jurídico brasileiro, podemos citar a escola da exegese e o...

    2514 Palavras | 11 Páginas

  • Monismo e pluralismo político

    Roberto Lyra Filho (1995) no seu livro O que é Direito, a ciência do Direito tem tradicionalmente dois modelos de ideologia jurídica que são o...

    2937 Palavras | 12 Páginas

  • Maria Helena DINIZ Destaca Que Hans KELSEN

     Maria Helena DINIZ destaca que Hans KELSEN, na primeira edição da Teoria Pura do Direito, define a norma como um...

    2529 Palavras | 11 Páginas

  • Hermenêutica Juridica

    Sumário: 1.Introdução. 2. Direito natural e positivo, positivismo jurídico e pós-positivismo – aspectos destacados da evolução...

    6008 Palavras | 25 Páginas

  • Trabalho De Introdu O 1

    Walter Amaro Baldi ATIVIDADE CURRICULAR SOBRE O DIREITO POSITIVO 1. O que se entende por direito positivo? Resposta: Segundo Miguel Reale, é a ordenação...

    5943 Palavras | 24 Páginas

  • Artigo-métodos paradigmáticos de interpretação do direito

    PARADIGMÁTICOS DE INTERPRETAÇÃO DO DIREITO – UMA INVESTIGAÇÃO HISTÓRICA RESUMO: Trata-se de uma investigação histórico-analítica das correntes...

    6475 Palavras | 26 Páginas

  • Materialismo, empirismo e positivismo

     PSICOLOGIA Prof ª: Ana Maria Alunos Cláudia Helena Belchior Mayra Fortes Monalisa Viana Materialismo,...

    2308 Palavras | 10 Páginas

  • DISTIN O ENTRE DIREITO E MORAL Herbert Moreira Gon Alves JurisWay

    colaboração. Neste caso o Direito regula tal contrato, mas há moral em relação ao trabalho para a obtenção dos lucros? Segundo (REALE, Resenha Filme Class...

    1668 Palavras | 7 Páginas

  • Justiça, validade e eficácia

    Todo ordenamento jurídico persegue certos fins e, para Abelardo Torré: “El findelderecho es lajusticia, vale decir que elfin o ideal supremo al que...

    4872 Palavras | 20 Páginas

  • Introdução ao estudo do direito

    decorria do fato de que “a sociedade francesa não possuía um único ordenamento jurídico civil, penal e processual, mas uma multiplicidade de direitos...

    4121 Palavras | 17 Páginas

  • Direito positivo e direito natural

    tanto, visando um melhor posicionamento temporal, será abordada a evolução ocorrida até a concepção do conceito positivista do Direito, em três vertentes:...

    17191 Palavras | 69 Páginas

  • fernando almeida

    Entretanto, o grau de diferença entre o direito natural e o direito positivo, segundo Maria Helena Diniz (2011, p....

    2051 Palavras | 9 Páginas

  • Defesa preliminar - Lei Maria da Penha

    MODELO DE RESPOSTA PRELIMINAR DE INFRAÇÃO À LEI MARIA DA PENHA EXCELENTÍSSIMA SENHORA DOUTORA JUÍZA DE DIREITO DA VARA ESPECIALIZADA EM...

    1715 Palavras | 7 Páginas

  • INTRODUÇÃO A CIÊNCIA DO DIREITO

    II, Compêndio..., M. Helena Diniz); (7) teoria crítica do Direito (“Reflexões Finais, Teoria crítica..., Luiz Fernando Coelho)....

    811 Palavras | 4 Páginas

  • Ser e dever

    origens do direito posto e do direito natural; a diferença entre o dualismo e o monismo; o positivismo jurídico; a teoria tridimensional do...

    3560 Palavras | 15 Páginas

  • Lacunas

    Estado Democrático, assim como se encontram consubstanciados, expressa e implicitamente na constituição [grifos dos autor]. 3 4 5 6...

    10603 Palavras | 43 Páginas

  • Trabalho civil

    características principais: o individualismo, a metafísica, a hierarquização de direitos e a imposição de regras de conduta. Essa idéia de direito...

    2106 Palavras | 9 Páginas

  • JUSPOSITIVISMO

    Em 1946, vivendo ainda sob o impacto das atrocidades cometidas pelo regime nazista, Radbruch afirmou que o positivismo jurídico foi um dos...

    3858 Palavras | 16 Páginas

  • aluno

    ESPECÍFICOS 6 8 EMBASAMENTO TEÓRICO 7 GOLDIM,José Roberto. Eutanásia. Disponível em Acesso em 13 jun. 2013. 7 9 METODOLOGIA 9 9.1 MÉTODO DE ABORDAGEM 9...

    1161 Palavras | 5 Páginas

  • ementa disciplina filosofia do direito FMU

    4º 2011.2 DIR 414 Carga horária: 40h 1 EMENTA A filosofia e o pensamento jusfilosófico na antiguidade clássica. A modernidade e seus modelos de...

    1514 Palavras | 7 Páginas

  • Hermeneutica Juridica em Crise

    afirma que interpretar é descobrir a finalidade da norma. Carlos Maximiliano entende por interpretação a extração de uma sentença que se faz necessária, já...

    1258 Palavras | 6 Páginas

  • O HISTORICISMO JUR DICO

    conexão entre direito e historia e entre ciência do direito e sua pesquisa histórica. A investigação cientifica-jurídica devia reconhecer, uniformemente,...

    1310 Palavras | 6 Páginas

  • Realismo Jurídico

    duas correntes fundamentais: o realismo norte-americano e o realismo escandinavo. Sobre estas que esta pesquisa irá se debruçar à seguir. II - Realismo...

    1435 Palavras | 6 Páginas

  • homoafetismo

    LEI MARIA DA PENHA NAS RELAÇÕES HOMOAFETIVAS CURSO DE DIREITO – FACULDADE FIBRA 2013 PROJETO DE...

    2190 Palavras | 9 Páginas

tracking img