Sociedade e cultura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1564 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SOCIEDADE E CULTURA


Sociedade e Indivíduo:
O homem ao nascer é o mais indefeso dos animais, pois não possui meios para defender-se e necessita, por período relativamente longo, de cuidado e proteção.
O indivíduo só sobrevive em sociedade.
Teorias que tentam explicar a sociedade como artificial, originada por invenção dos homens:
Thomas Hobbes: O homem em seu estadonatural é mau, egoísta, vive num constante estado de luta. “O homem é o lobo do homem”. Para não se exterminarem, resolveram renunciar a certos direitos e, mediante um contrato, criaram o Leviatã, sociedade civil que corresponde ao atual Estado.
Jean J. Rousseau: o homem nasce bom, mas mediante um contrato, cria a sociedade para proteger os direitos de uns contra os outros; e a sociedade corrompe oindivíduo, tornando-o mau.


Aristóteles: o homem é um animal social.


A sociedade não é mera soma de indivíduos, estes são condições necessárias porem não suficientes para termos uma sociedade, que é uma realidade específica e natural, formada de indivíduos vivendo agregados.
As pessoas, embora vivendo em sociedade, permanecem como organismos distintos, com necessidades ecapacidades próprias, retendo um grau considerável de individualidade, por mais que estejam ajustados à sociedade.


Consciência coletiva
No homem existem duas naturezas.
A natureza biopsíquica, também chamada natureza individual ou “eu individual”, trazida ao nascer, compreendendo características físicas,fisiológicas e psíquicas, tais como traços fisionômicos, temperamento, donsespeciais, inteligência, etc.
Vivendo em sociedade, ele vai adquirindo uma segunda natureza, a natureza social ou “eu social”. À medida que vai adquirindo essa segunda natureza, o homem se integra à sociedade, se socializa. Aprende as maneiras de vestir, as crenças, as idéias, a língua da sociedade, etc.
Estas duas naturezas se fundem constituindo a pessoa humana, dando-lhe personalidade. Apessoa humana apresenta sempre, em qualquer traço de seu comportamento, o individual e o social. As duas naturezas não permanecem distintas no individuo, mas misturam-se, fundem-se, harmonizam-se, revelando-se em todos os comportamentos da pessoa, de modo que nada existe na personalidade do individuo que não traga, ao mesmo tempo, a marca individual e a social.


Durkheim: ConsciênciaColetiva seria o conjunto de idéias, representações, crenças e valores da sociedade. Essa consciência não tem sentido se a entendermos como uma entidade psíquica existindo acima e fora dos indivíduos, só o tem quando a concebemos presente em cada membro da sociedade. Cada pessoa, vivendo em sociedade, introjeta, apreende as idéias, representações, crenças, valores da mesma em sua consciênciaindividual.


Conceito de Sociedade
*No sentido popular, a palavra sociedade muitas vezes é usada para exprimir certa camada social, certa elite. Ex.: “Toda a sociedade esteve presente à festa”.
Augusto Comte: Sociedade como sinônimo de Humanidade, abrangendo mortos e vivos e tendo: “o amor (solidariedade) por base, a ordem por principio e o progresso por fim”
Não cabe hoje aexistência de uma única sociedade, mas uma multiplicidade de sociedades dotadas de características particulares.
Sociedade: conjunto complexo de indivíduos permanentemente associados e equipados de padrões comuns próprios para garantir a continuidade do todo e a realização de seus ideais. Um conjunto de grupos sociais inter-relacionados.
O conceito supõe sempre:
a) pluralidade de grupossociais inter-relacionados;
b) organização – formando um todo funcional;
c) homogeneidade – certo consenso social entre os elementos que a compõem e que é dado pelos padrões comuns (valores, ideais, crenças, maneiras de agir);
d) certa duração e ação conjugada – possibilidade de comportamento coletivo para realizar os objetivos comuns com continuidade.
A sociedade se organiza...
tracking img