Sindrome de quervain

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1177 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SINDROME DE QUERVAIN

Neste trabalho vamos abordar o que é o “Síndrome de Quervain”, indicar quais as
origens desta patologia, qual o sexo e a faixa etária que é mais afectada, os métodos e
recursos fisioterápicos utilizados para a resolução desta patologia.

O QUE É O SINDROME DE QUERVAIN?

Afecção caracterizada pelo espessamento fibroso da bainha dos tendões longo adutor
e curto flexordo polegar, à sua passagem sobre a apófise estiloideia radial, que se
traduz clinicamente por tumefacção1 a nível desta apófise.

Esta patologia atinge, maioritariamente, as mulheres com idade compreendida entre
os 30 e os 50 anos ou próximo do período da menopausa, e, ainda, entre os 40 e os 60
anos, mais no sexo masculino, numa relação de 8 mulheres para 1 homem.

Esta patologia pode ter2 tipos de origens:

Origem Ocupacional
- Actividades repetitivas de pinçamento do polegar e o indicador, com movimentos de
flexão e extensão de punho, especialmente fazendo força (ex: lavadeiras para torcer a
roupa);
- Uso de ferramentas e instrumentos de trabalho que exijam desvio cubital do carpo;
- Repetição de movimento com o punho sem apoio, uso excessivo de força,
compressão dopolegar ou do punho (Ex: Pessoas que realizam trabalhos
administrativos como arquivar documentos, escrever ao computador e escrever à
mão).

Origem Não Ocupacional:
- Artrite reumatóide,
- Artrite psoriatica,
- Trauma agudo,
- Gravidez / período pós-parto, pois há uma irregularidade hormonal que
provoca a retenção de liquido no corpo e é isso que causa o inchaço da mão e
consequentementetrava os tendões, logo provoca dor.

Tumefacção – aumento do volume de uma célula de tecido, órgão ou parte do corpo podendo ser
provocado por um processo inflamatório de ordem natural ou por inflamação edematosa.

Sexo: Feminino
Nome: C.M.
Idade: 35 anos
Profissão: Administrativa
Estado Civil: Casada
Filhos: Sim, 3

Fuma: Não
Consome bebidas alcoólicas: Socialmente
Pratica desporto:Raramente (caminhada 2/3 vezes por mês)
Rotina diária: Trabalhos domésticos e passear o cão.

1. Onde sente dor ?
- “No Pulso”.

2. Há quanto tempo sente essa dor ?
- “Há uns meses, mais ou menos 2 meses”.

3. Toma comprimidos para aliviar as dores ? Se sim, qual ?
- “Sim, nolotil”.

4. Quem lhe receitou ?
- “Auto-mediquei-me”

5. Quanto é que a dor é mais forte ?
- “Quando estou atrabalhar é mais forte e ao final do dia sinto o pulso cansado”.

6. Tem limitação da amplitude do polegar ?
- “Sim, quando a dor é mais intensa custa-me bastante escrever à mão e quando estou
demasiado tempo a trabalhar no computador depois também me custa a mexe-lo, até
fica inchado. Às vezes parece que o polegar prende e são dores horríveis, mas depois
começo a mexer, com a ajuda da outramão, e ele volta ao normal”.

7. Para além dos comprimidos, o que faz para diminuir a dor ?
- “Imobilizo o pulso com uma ligadura elástica“.

8. Ao fim de semana a dor passa ou fica reduzida ?
- “Depende dos trabalhos domésticos que vou fazer. Se exigir mais esforço das mãos
vai-me doer mais, contudo ponho a tal ligadura elástica para aliviar.”

Revisão Anatómica

Extensor Curto dopolegar:
Origem: Cúbito e rádio, 1ª falange do polegar.
Inserção: falange proximal do polegar.
Acções: Extensão do polegar.

Abdutor longo do polegar:
Origem: Cúbito e rádio, 1º metacárpico.
Inserção: primeiro osso metacárpico.
Acções: Abdução da mão e do polegar.

O Teste de Finkelstein é uma forma de diagnóstico desta patologia. Inicialmente fecha-
se o punho, pondo o polegar emoponência com o dedo mínimo e forçá-lo a realizar
um desvio cubital. Se houver dor junto à apófise estiloide do rádio poderá ser um
sintoma de Síndrome de Quervain.

Outro tipo de diagnóstico é recorrer aos métodos mais avançados como as
electromiografia, ecografia e ressonância magnética.

A Fase Aguda é caracterizada pela presença de dor e sinais cardinais (dor, rubor,
edema e calor). Esta...
tracking img