Roque spencer

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1077 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Roque Spencer Maciel de Barros, filho de Paulo Maciel de Barros e Leontina Albuquerque Maciel de Barros, nasceu em Bariri, no interior de São Paulo, no dia 05 de abril de 1927. Passou sua infância e adolescência e iniciou seus estudos em São Joaquim da Barra, onde aos 5 anos de idade fora alfabetizado por sua mãe, com as páginas do O Estado de São Paulo, único jornal lido por sua família; depoisfoi pra capital, onde cursou Filosofia na USP. Casou-se duas vezes, a primeira vez com Maria da Conceição Rabêllo de Barros, com quem teve três filhos, e a segunda, com Gilda Naécia Maciel de Barros, com quem conviveu até o final de sua vida.
Dentre os teóricos do liberalismo e da educação brasileira Roque Spencer destaca-se tanto por suas pesquisas e seus escritos, como pela defesaintransigente que fez do liberalismo, pelo combate ao totalitarismo e pela “defesa da escola pública”, na segunda metade da década de 50. Sua obra bastante extensa, porém, circunscreve-se basicamente em torno do liberalismo. Mesmo quando trata do totalitarismo (é um sistema político onde o Estado, normalmente sob o controle de uma única pessoa, político, facção ou classe, não reconhece limites à suaautoridade e se esforça para regulamentar todos os aspectos da vida pública e privada, sempre que possível) e da educação, o faz desde a perspectiva do liberalismo (o termo refere-se a uma filosofia política que tenta limitar o poder político, defendendo e apoiando os direitos individuais. Tais idéias surgiram com os pensadores iluministas do século XVIII, como John Locke e Montesquieu).
O autor dedicasua vida à educação formal, mas faz desta uma espécie de laboratório para as pesquisas e defesa de sua cosmovisão liberal. Escreve e publica artigos nos Jornais O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde, onde pretendia atingir e educar a sociedade. Em 1948, quando ele ainda era aluno, começou a trabalhar para o Jornal O Estado de São Paulo como redator na sessão de política internacional. Além dearticulista, foi editorialista para assuntos educacionais. Quanto ao Jornal da Tarde, começou a colaborar desde o seu primeiro ano. Os artigos de Roque Spencer versavam principalmente sobre filosofia da educação e filosofia política (liberalismo), além disso, escreveu ensaios, organizou e publicou diversos livros. Foi chefe do departamento de educação, diretor da Faculdade de
Educação, membro doConselho Universitário. Participou da reforma da USP e da reforma universitária, ambas em 1968. Participou ativamente da Campanha em Defesa da Escola Pública, em 1959.
Em 1946, quando ingressou no curso de Filosofia, na USP, já defendia os princípios do liberalismo. Definindo-se como liberal e “anticomunista”, começa a escrever artigos relacionados ao liberalismo e propondo soluções ao país apartir desta perspectiva. Essa atividade iria ampliar-se nos anos 50 e 60 e resultar no livro Introdução à Filosofia Liberal, de 1971. Reunindo uma série de artigos sobre uma mesma temática, organiza e publica Estudos Liberais, em 1992 e Razão e Racionalidade em 1993. Ele também estuda os positivistas, destacando Luiz Pereira Barreto, a quem considera o primeiro positivista brasileiro completo(Positivismo é um conceito utópico que possui distintos significados, englobando tanto perspectivas filosóficas e científicas do século XIX quanto outras do século XX). Quanto ao Romantismo, que é representado no Brasil principalmente por Gonçalves de Magalhães, o autor diz que foi a primeira filosofia a inspirar a busca do nosso destino como nação.
Ao longo de sua obra, Roque Spencer chama atençãovárias vezes sobre os problemas do cientificismo, da ideologia e do totalitarismo que para ele constituem-se em “ameaças à liberdade”.
O autor dedicou praticamente toda sua vida à atividade educativa. Foi um estudioso incansável; pesquisou a história da cultura desde a antigüidade até nossos dias, principalmente a filosofia, a educação, as questões ligadas ao liberalismo, ao totalitarismo, à...
tracking img