Possibilidades em torno do senso comum

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2167 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Disciplina:
Sociologia Geral Docente
Heloisa Toledo


Módulo:
2.1 Data de Postagem:
03/02/2012
Data da Entrega: 15/03/2012
ATIVIDADES AVALIATIVA 1


- Objetivo desta atividade:

1. Compreender o significado de senso comum e ciência.

- Com isso você será capaz de (habilidades desenvolvidas):
1. Ler com maior clareza um texto científico;2. Escrever um texto acadêmico seguindo a norma culta da língua portuguesa
3. Conseguir diferenciar e explicar senso comum e ciência


Vimos, em aula, que ciência e senso comum são formas de produção e reprodução do conhecimento. Nos textos abaixo,temos algumas características que correspondem tanto à conceituação do senso comum, quanto à conceituação de sabercientífico/Ciência. Nessa atividade, você deverá responder:

1- O que define um senso comum? Quais são suas características?
2- O que define a ciência? Quais são suas características?
3- No texto há uma relação entre experiência e experimento. O que significa cada uma delas? Qual está relacionada à ciência e qual está relacionada ao senso comum?
4- E como a Ciência deve lidar com os conceitos econhecimentos produzidos pelo senso comum?

Você também pode recorrer à Unidade 1 do livro didático e aos slides da aula 1.

Bom trabalho a todos!

Utilize o texto abaixo para responder as questões enunciadas.

POSSIBILIDADES EM TORNO DO SENSO COMUM

Bases conceituais podem ser consideradas indispensáveis para qualquer estudo ou discussão epistemológica em determinada disciplina. Osconceitos que formam tal base podem ser construídos ao longo do tempo por novas e antigas disciplinas, passando, primeiramente, pelo crivo da comunidade científica, na qual expostos a críticas que consolidarão ou não a sua utilização.
Os conceitos nascem no cotidiano (senso comum) são apropriados pelo meio científico e tornam-se científicos ao romperem com esse cotidiano, com esse senso comum. SegundoCotrim (2002), o “[...] vasto conjunto de concepções geralmente aceitas como verdadeiras em determinado meio social recebe o nome de senso comum” (Cotrim, 2002, p.46).
[...]
Boaventura Santos (2000) expõe nessas três obras a crise ou as crises dos paradigmas da ciência moderna e reflete sobre uma nova estrutura científica pós-moderna. Nesse sentido, o autor diz que a ciência moderna“construiu-se contra o senso comum”, considerando-o “superficial, ilusório e falso” e a ciência pós-moderna vem para reconhecer os valores (“virtualidades”) do senso comum que enriquecem a “nossa relação com o mundo”, ou seja, o senso comum também produz conhecimento, mesmo que ele seja um “conhecimento mistificado e mistificador”. “[...] mas, apesar disso e apesar de ser conservador, tem uma dimensão utópicae libertadora que pode ser ampliada através do diálogo com o conhecimento científico” (Santos, 2002, p.56).
Santos (2002) justifica a aproximação do conhecimento do senso comum ao conhecimento científico com a da descrição de algumas características do próprio senso comum, tais como causa e intenção; prática e pragmática; transparência e evidência; superficialidade e abrangência;espontaneidade; flexibilidade; persuasão (Santos, 2002, p.56). O autor afirma que é necessário uma ruptura epistemológica inversa à que ocorrera na ciência moderna, ou seja, em vez de distanciar-se do senso comum para atingir um nível qualitativo para a pesquisa científica, agora é necessário aproximar esse conhecimento o máximo possível do conhecimento do senso comum, pois o “[...] conhecimento científicopós-moderno só se realiza enquanto tal na medida em que se converte em senso comum.” Afirma ainda que a ciência pós-moderna, ao “sensocomunicar-se”, não
“[...] despreza o conhecimento que produz tecnologia, mas entende que, tal como o conhecimento
se deve traduzir em autoconhecimento, o desenvolvimento tecnológico deve traduzir-se em sabedoria de vida” (Santos, 2002, p.57).
Como boa parte...
tracking img