Nicolau maquiavel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1931 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ANHANGUERA EDUCACIONAL
EDUCAÇÃO CORPORATIVA

SANTO ANDRÉ
SETEMBRO DE 2012

Trabalho para compor nota
para o 1 º bimestre na aula de
Educação Coorporativa
para obter
o certificado de conclusão do curso
Gestão de |Recursos humanos.

Santo André
2012

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO____________________________________________03
QUEM FOI MAQUIAVEL__________________________________04
CRITICASA MAQUIAVEL________________________________05
ELOGIOS A MAQUIAVEL
O PRINCIPE (RESUMO)___________________________________06
BIBLIOGRAFIA__________________________________________08

02
INTRODUÇÃO
Nicolau Maquiavel foi um filosofo politico muito criticado por sua obra principal o Príncipe, ele acredita sim que um governante deve ser respeitado, porem acima disso deve ser temido, essa é afigura idealizado por Maquiavel, pois vivendo durante a Renascença Italiana, assistiu a muitas quedas de principados, teve a oportunidade de exercer um cargo politico foi quando conheceu César Borgia, figura temida e de grande determinação e astucia este chamou sua atenção pelo seu grande êxito.
Dai então segue a trajetória de Maquiavel, exilado e com grande sede de querer participar de toda a criseque a Itália passou nesta época.

03
QUEM FOI NICOLAU MAQUIAVEL?
Nicolau Maquiavel, um dos mais conhecidos filósofos políticos de todos os tempos, se tornou famoso por defender a visão de que um governante, se necessário, deveria ser cruel e fraudulento para obter e manter o poder. Nascido em Florença na Itália em maio de 1469, filho de Marietta di Lodovico Corsini e Bernardo NicolauMaquiavel, este era advogado. Desde pequeno aprendeu a conviver com os livros, principalmente os clássicos, na pequena biblioteca do pai, Maquiavel com 12 anos, já escrevia no melhor estilo e, em latim.
Já aos vinte e nove anos (1498) assiste a ascensão e queda do frei dominicano Jeronino Savonarola, líder religioso que desafiava o poder papal que é enforcado e queimado em praça pública. É desta época apreocupação de Maquiavel com a figura política do chamado “profeta desarmado que nada pode contra a força”, pois encontra muitos outros casos de príncipes sem exércitos que acabam caindo em desgraça.
Neste mesmo ano de 1498 torna-se segundo secretário da República de Florença, encarregado de assuntos diplomáticos, dos problemas internos e das questões bélicas. Isto lhe rende muitas viagens etambém trava conhecimento com personagens importantes da época. Adquire fama de intelectual e arguto conselheiro. Lucidez, concisão e lógica de argumentação são virtudes inquestionáveis.
Como Chanceler em Veneza conhece César Borgia, figura temida e de grande determinação e astúcia que chama a atenção de Maquiavel pelo seu crescente êxito. Com a morte do papa Alexandre VI em 1512 assume o seu lugar opapa Júlio II que estava a dez anos no exílio. Este se une ao Rei Aragão (Nápoles) para dominar Florença e reconduz a família Médici ao poder. Cai, portanto o governo republicano de Soverini e Maquiavel é cassado e preso. Chega a ser torturado. Fica preso 22 dias, porém com a ascensão do papa Leão X(um Médici) há uma anistia geral, ele é então exilado, é permitido que se mude para São Cassiano,cidade pequena próxima de Florença, onde escreve sobre a Primeira década de Tito Lívio , mas interrompe esse trabalho para escrever sua obra prima: O Príncipe, destinado aos Médicis, com interesse em voltar a ter um cargo publico novamente, Lourenço de Médicis recebeu O Príncipe em manuscrito. Não lhe dispensou atenção alguma. Nas mãos de contemporâneos onde circulou o manuscrito, o interesse foimedíocre.
Enfim, em 1527, com a queda dos Médici e a restauração da república, Maquiavel que achava estarem findos os seus problemas, viu-se identificado por jovens republicanos como alguém que tinha ligações com os tiranos depostos. Então se viu vencido. Esgotaram-se suas forças. Foi à gota d’água que estava faltando. A república considerou-o seu inimigo. Desgostoso, adoece e morre em junho....
tracking img