Marketing de guerrilha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6726 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SEMINÁRIO



UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO
São Paulo
2012



SEMINÁRIO

Trabalho realizado para a disciplina de
Comunicação Integrada, sob a orientação do
Prof° (Carlos Eduardo Lourenço), da UninoveUNIVERSIDADE NOVE DE JULHO
São Paulo
2012
* SUMÁRIO

* MARKETING DE GUERRILHA
1. MARKETING DE GUERRILHA
2. FERRAMENTAS DE MARKETIG DE GUERRILHA
3. CARACTERISTICAS DO MARKETING NEANDERTAL

4. TENDENCIA DE MERCADO

Marketing de Guerrilha

. O termo Marketing de Guerrilha vem da guerra bélica. Tem como objetivo impor suas ideias fazendo uso da publicidade alternativapara divulgar um produto, serviço ou marca. O autor do termo foi Jay Conrad Levinson, criador do Homem Malboro, uma das campanhas mais bem sucedidas da história da publicidade.
Palavras do Proprio Jay Conrand sobre o case:
“Eu era funcionário de uma agência de publicidade em Chicago, e fomos chamados por uma empresa de cigarros de Nova York, que estava horrorizada com a sua posição – a 31ª marcamais vendida nos Estados Unidos – e pela sua percepção como uma marca feminina. É verdade que, no inicio da década de 1960, mais mulheres fumavam que os homens. Mas os homens fumavam uma quantidade maior de cigarros. Assim, o cliente nos perguntou se aceitaríamos o trabalho de melhorar a terrível posição da marca e, ao mesmo tempo, mudar sua percepção para algo mais masculino.
– Vocês conseguemfazer uma coisa assim? – perguntaram.
– Podemos tentar – respondemos. E assim voamos de volta para Chicago e para a nossa agência. Imediatamente, despachamos dois fotógrafos e um diretor de arte para um rancho [...]. Pedimos aos fotógrafos que passassem duas semanas fotografando caubóis trabalhando no rancho.
– Não queremos ninguém fazendo pose – dissemos a eles.
– Queremos mostrar caubóis,cavalos e cenários bonitos. Nada de vacas, mulheres, nem de gente fazendo pose.
Enquanto eles estavam lá, inventamos um lugar novo chamado “o Mundo de Marlboro”. E bolamos um novo slogan “Venha para onde está o Sabor. Venha para o mundo de Marlboro.” [...]
Apresentamos o caubóis da Marlboro para o grupo proprietário da marca – O Mundo de Marlboro, o slogan, o storyboard de tevê, outdoors e layoutspara anúncios em jornais e revistas.
Eles adoraram. A propósito, concordaram em investir U$18 milhões no primeiro ano da campanha. O Homem da Marlboro estava no rádio, na tevê, nas revistas, em placas, outdoors, por todo o lado. Em nos de um ano, tornou-se um ícone cultural.
Passado um ano, voamos de volta a Nova York para receber cumprimentos, tapinhas nas costas e nossos merecidos parabéns.Depois de um ano, os cigarros Marlboro que eram a 31ª marca mais vendida nos EUA… Continuavam em 31º lugar. Entrevistas com grupos de estudo em cinco cidades revelaram que essa marca, antes percebida como feminina, ainda era vista como uma marca feminina! Mostramos caubóis verdadeiros fazendo aquilo que um caubói de verdade fazia em um racho. Cada desenho gráfico que utilizávamos era macho até aalma. Mas, ainda assim, as pessoas consideravam os cigarros Marlboro uma marca de mulheres.
Agora, sintonize nos dias de hoje. Sabemos que Marlboro é a marca de cigarros que mais vende nos EUA. É a marca número um para os homens e a número um para as mulheres. Um em casa cinco cigarros fumados no planeta é um Marlboro. Mas aqui está o verdadeiro pulo do gato: nada mudou na publicidade ou nomarketing. Continua a ser o homem de Marlboro. Não há mais comerciais de rádio nem tevê, mas a campanha continua totalmente inalterada desde a sua estréia.
Hoje, ela é reconhecida como a marca de melhor marketing da história. Mas o verdadeiro herói da campanha foi Joseph Cullman á marca malboro se tornou a mais popular dos Estados Unidos, o presidente da Philip Morris era o principal defensor da da...
tracking img