Manifesto do partido comunista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 45 (11037 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
eBookLibris

Marx & Engels

MANIFESTO COMUNISTA


—RidendoCastigat Mores—
________________________________________
O Manifesto Comunista (1848)
Karl Heinrich Marx (1818-1883)
Friedrich Engels (1820-1895)

Edição
RidendoCastigat Mores

Versão para eBook
eBooksBrasil.com

Fonte Digital
RocketEdition de 1999 a partir de html em
www.jahr.org

Copyright ©
Autores: Karl MarxFriedrich Engels
Edição eletrônica:
Ed. RidendoCastigat Mores
(www.jahr.org)
“Todas as obras são de acesso gratuito. Estudei sempre por conta do Estado, ou melhor, da Sociedade que paga impostos; tenho a obrigação de retribuir ao menos uma gota do que ela me proporcionou.” — Nélson Jahr Garcia (1947-2002)
________________________________________
MANIFESTO COMUNISTA
“Proletários de todos ospaíses, uni-vos!”
Marx e Engels
________________________________________
Índice
Introdução
I
Burgueses e Proletários
II
Proletários e Comunistas
III
Literatura Socialista e Comunista
1
O Socialismo Reacionário
a)
O Socialismo Feudal
b)
O Socialismo Pequeno-Burguês
c)
O Socialismo Alemão ou o "Verdadeiro" Socialismo
2
O Socialismo Conservador ou Burguês
3
O Socialismo e oComunismo Utópicos e Críticos
IV
Posição dos Comunistas Frente aos Diferentes Partidos de Oposição
________________________________________
Manifesto Comunista
Marx e Engels
Um espectro ronda a Europa — o espectro do comunismo. Todas as potências da velha Europa unem-se numa Santa Aliança para conjurá-lo: o papa e o czar, Metternich e Guizot, os radicais da França e os policiais da Alemanha.
Quepartido de oposição não foi acusado de comunista por seus adversários no poder? Que partido de oposição, por sua vez, não lançou a seus adversários de direita ou de esquerda a pecha infamante de comunista?
Duas conclusões decorrem desses fatos:
1ª — O comunismo já é reconhecido como força por todas as potências da Europa;
2ª — É tempo de os comunistas exporem, à face do mundo inteiro, seu modode ver, seus fins e suas tendências, opondo um manifesto do próprio partido à lenda do espectro do comunismo.
Com este fim, reuniram-se, em Londres, comunistas de várias na¬cio¬na¬li¬da¬des e redigiram o manifesto seguinte, que será publicado em inglês, francês, alemão, italiano, flamengo e dinamarquês.
________________________________________
I
Burgueses e Proletários
A história de todas associedades que existiram até nossos dias tem sido a história das lutas de classes.
Homem livre e escravo, patrício e plebeu, barão e servo, mestre de corporação e companheiro, numa palavra, opressores e oprimidos, em constante oposição, têm vivido numa guerra ininterrupta, ora franca, ora disfarçada; uma guerra que terminou sempre, ou por uma transformação revolucionária, da sociedade inteira, oupela destruição das duas classes em luta.
Nas primeiras épocas históricas, verificamos, quase por toda parte, uma completa divisão da sociedade em classes distintas, uma escala graduada de condições sociais. Na Roma antiga encontramos patrícios, cavaleiros, plebeus, escravos; na Idade Média, senhores, vassalos, mestres, companheiros, servos; e, em quase que em cada uma destas classes, novasdivisões hierárquicas.
A sociedade burguesa moderna, que brotou das ruínas da sociedade feudal, não suplantou os velhos antagonismos de classe. Ela colocou no lugar novas classes, novas condições de opressão, novas formas de luta.
Entretanto, a nossa época — a época da burguesia — caracteriza-se por ter simplificado os antagonismos de classe. A sociedade divide-se cada vez mais em dois vastos camposopostos, em duas grandes classes diametralmente opostas: a burguesia e o proletariado.
Dos servos da Idade Média nasceram os burgueses livres das primeiras cidades; desta população municipal, saíram os primeiros elementos da burguesia.
A descoberta da América, a circunavegação da África ofereceram à burguesia em assenso um novo campo de ação. Os mercados da Índia e da China, a colonização da...
tracking img