Historia de uma sociedade europeia que adotou o sistema abolicionista na idade média.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1247 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – UFOP

CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA – CEAD

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL



CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA




HELENA CRISTINA CRUZ DOS SANTOS
















A AÇÃO DE FORMAR LEITORES CRÍTICOS NO PROCESSO DE LETRAMENTO






















Pólo: Esplanada – BA

2011

UNIVERSIDADEFEDERAL DE OURO PRETO – UFOP

CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA – CEAD

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL





HELENA CRISTINA CRUZ DOS SANTOS










A AÇÃO DE FORMAR LEITORES CRÍTICOS NO PROCESSO DE LETRAMENTO






Trabalho apresentado ao curso de Pedagogia - UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto. Para a disciplina: Ensino eAprendizagem de Linguagem III. Solicitado pelo professor: Hercules Toledo Correa. Orientado pelo tutor à distância: Hugo Marinho e pela tutora presencial: Eládia Evangelista.





Pólo: Esplanada – BA

2011

A AÇÃO DE FORMAR LEITORES CRÍTICOS NO PROCESSO DE LETRAMENTO

Resumo

O principal objetivo desse artigo é analisar, a formação de leitores no processo de letramento eorganização dos mais diversificados tipos de gêneros textuais trabalhado nas séries iniciais. O artigo procura entender o processo de letramento na formação de leitores críticos e na construção do conhecimento do aluno quanto indivíduo com prática social. Entender o papel do professor como mediador do processo de ensino-aprendizagem, despertando no aluno criticidade e autonomia. Estando emsincronismo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, que servem de auxilio aos educadores em seu planejamento para uma reflexão em toda a sua prática pedagógica.

Palavras-chaves: Leitores críticos; Letramento; Aprendizagem significativa.

É frequente que as competências e habilidades propostas nos Parâmetros Curriculares Nacionais, “o ensino de Língua Portuguesa, hoje, busca desenvolver noaluno seu potencial crítico, sua percepção das múltiplas possibilidades de expressão linguística, sua capacitação como leitor efetivo dos mais diversos textos representativos de nossa cultura”. (BRASIL, 2002, p. 55). Pelo que se percebe, a leitura está presente nas mais diferentes circunstâncias da vida do ser humano e cada vez mais se faz necessário explora-la em sala de aula, utilizando mecanismosque desperte o senso crítico do aluno e deixe de ser encarada como atividade sem significação para o aprendizado dos estudantes.

Para tanto, o letramento é uma pratica escolar que oportuniza situações que os alunos desenvolvam habilidades linguísticas, estando relacionado com praticas social e a vivencia de leituras e escrita nas mais diferentes modalidades, compreendendo o que estáescrito relacionando às praticas sociais. O professor é responsável pela utilização de diferentes tipos de gêneros textuais acredito que dessa forma, as atividades pedagógicas devem ser centradas no desenvolvimento das capacidades fundamentais às práticas da linguagem oral e escrita. No contexto da sala de aula as crianças precisam ouvir e falar, ler e escrever os mais variados textos possíveis, em quea prática pedagógica organizada em torno do uso da língua e sua reflexão deve visar não só o processo de alfabetização em si mesmo, mas também a possibilidade de inserção e participação ativa dos alunos na cultura escrita, nas práticas sociais que envolvem a língua escrita, na produção e compreensão de diferentes gêneros textuais. Embora não haja uma concordância entre os acadêmicos sobre adiscussão em foco, além de não haver a utilização desses dois termos em países desenvolvidos, como é o caso dos Estados Unidos, nesse estudo consideramos ser de suma importância à distinção entre os dois termos, que embora sejam indissociáveis e interligados entre si, possuem suas especificidades, limites e possibilidades.

O desenvolvimento de ações que viabilizem a formação do leitor crítico é...
tracking img