Uma breve historia da quimica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2584 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 – UMA BREVE HISTÓRIA DA QUÍMICA

“O antro subterrâneo é o mundo visível. O fogo que o ilumina é a luz do sol. O cativo que sobe à região superior e a contempla é a alma que se eleva ao mundo inteligível. Ou, antes, já que o queres saber, é este, pelo menos, o meu modo de pensar, que só Deus sabe se é verdadeiro. Quanto a mim, a coisa é como passo a dizer-te. Nos extremos limites domundo inteligível está a idéia do bem, a qual só com muito esforço se pode conhecer, mas que, conhecida, impõe-se à razão como causa universal de tudo o que é belo e bom, criadora da luz e do sol no mundo visível, autora da inteligência e da verdade no mundo invisível, e sobre a qual, por isso mesmo, cumpre ter os olhos fixos para agir com sabedoria nos negócios particulares e públicos.” (Platão – OMito da Caverna)

O conhecimento e a compreensão da Química estão diretamente relacionados com o desenvolvimento da sociedade humana. Seria impossível a sobrevivência do Homo sapiens se não houvesse adquirido o controle do fogo, e, com o fogo, o carvão, e, aí, as pinturas rupestres e a escrita. Nesse trajeto que dura mais de 500000 anos, o poder sobre as reações químicas e seus efeitos feznascer e desaparecer vilas, cidades, impérios, civilizações.
Desde o início, a humanidade sempre se preocupou com a natureza das coisas: Por que tantas coisas neste mundo compartilham as mesmas características?  As pessoas concluíram que a matéria que compõe o mundo é na verdade um conglomerado de alguns blocos fundamentais de construção da natureza. A palavra "fundamental" é a chave aqui.Entendemos por blocos fundamentais de construção objetos que são simples e sem estrutura, não são constituídos por nada menor. Assista ao clipe (que também se encontra nos anexos):
http://br.youtube.com/watch?v=BhWgv0STLZs&feature=related
A busca por esse conhecimento remete-nos à Antiguidade Clássica:
• No século VI a.C., os filósofos pré-socráticos da escola jônica naturalista, deMileto, consideravam que havia um princípio único, chamado de arché, para a origem de todas as coisas. Tales afirmava que todas as coisas originavam-se da água e retornavam à água no final de seu ciclo, Anaxímenes acreditava que esse princípio fundamental era o ar e Anaximandro que o mundo perpetuava-se nas suas inter-relações. Portanto, mesmo milênios antes da comprovação da teoria atômica, já seacreditava na indestrutibilidade da matéria, que tudo existe em um ciclo ininterrupto. Tales de Mileto
• No séc. V a.C., Leucipo, de Mileto, observando as transformações sofridas pelos objetos na natureza ao longo dos anos, dizia que tudo pode ser dividido em partes cada vez menores (Leucipo é o primeiro a conceber a ideia de divisibilidade da matéria). Leucipo acreditava que ouniverso é infinito, possuindo uma parte cheia e outra vazia (surge, aí, o conceito da porosidade da matéria). A parte cheia seria constituída por "elementos" girando em forma de torvelinho. Esse movimento dos “elementos” não possui lugar, obedecendo à razão e à necessidade. No único fragmento que nos restou, declara: "Nada deriva do acaso, mas tudo de uma razão sob a necessidade." Assim, tudo temuma razão de ser (determinismo), pois os “elementos” não se movem devido ao acaso, mas devido à necessidade, chocando-se mutuamente e rechaçando-se uns aos outros. Demócrito, de Abdera, discípulo de Leucipo, aprimorou as ideias de seu mestre, afirmando que:
“Por definição há cor,
Por definição há doce,
Por definição há amargo,
Mas, na realidade, há átomos e espaço.” Leucipo eDemócrito
Demócrito pode ser considerado o “pai do átomo” e sua teoria baseia-se nos seguintes pontos:
• Toda a matéria subdivide-se em átomos indestrutíveis, indivisíveis e invisíveis.
• A matéria não é contínua, há espaços vazios entre os átomos.
• Toda matéria é constituída por átomos e pela combinação entre eles.
[pic] Os átomos segundo Demócrito.
• No séc. IV...
tracking img