Empresas familiares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1941 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Índice







1 Introdução 2
2 Regime de taxas de câmbio 3
2.1 Taxas de câmbio fixas 3
2.2 Taxas de câmbio flexíveis 3
2.3 Taxas de câmbio controladas 4
3 O período pré-Bretton Woods 4
3.1 O Padrão-Ouro 4
4 O período de Bretton woods 5
4.1 Os acordos de Bretton woods 5
4.2 O Sistema de Bretton Woods 54.2.1 Vigência de câmbios fixos 6
4.2.2 Utilização de uma moeda nacional como moeda internacional 6
4.2.3 Existência de um organismo de concessão de crédito para apoiar os países com problemas de balança de pagamentos 7
4.2.4 Garantia de um amplo aprovisionamento de liquidez 7
5 O período pós-Bretton Woods 8
5.1 O Sistema híbrido actual 8
6Conclusão 9
7 Bibliografia 10








Introdução



Com a elaboração deste trabalho, no âmbito da disciplina de Economia Monetária e Financeira, pretende-se fazer uma revisão Histórica dos sistemas monetário-cambiais que o comercio internacional experimentou antes, durante e após os acordos de Bretton Woods, com especial atenção ao denominado sistema de Bretton Woods.Neste trabalho são indicadas as características de cada sistema ou modelo e indicado em que regime de taxas de câmbio em que cada um se enquadra.




Regime de taxas de câmbio





2 Taxas de câmbio fixas




Neste regime, o banco central do país em causa determina um valor fixo a que a sua moeda será mantida em relação ao ouro ou a outra qualquer moeda. As moedas queadoptam este regime apenas podem variar dentro de uma faixa estreita acima ou abaixo do valor estabelecido. Este regime apresenta como principal vantagem promoverem a estabilidade do comércio internacional. No entanto perdemos a capacidade de estimular a economia através da apreciação/depreciação da moeda e o país tem maiores custos com a necessidade de manter maiores reservas cambiais para mantera taxa fixa.

O exemplo mais importante de um regime de taxas de câmbio fixas foi o padrão-ouro (ver ponto 3.1).





3 Taxas de câmbio flexíveis




No regime de taxas de câmbio flexíveis ou flutuantes, as taxas de câmbio são determinadas pela sua procura e oferta no mercado. Deste modo a taxa de câmbio pode variar constantemente, uma vez que a moeda do país emcausa não depende de outra moeda ou do ouro num banco central. Este regime de taxas de câmbio permite estimular a economia, não está sujeito a pressões políticas e não necessita de deter tantas reservas cambiais. A principal desvantagem a apontar prende-se com o facto de introduzir uma maior incerteza no comércio internacional.

Como exemplo deste regime de taxas de câmbio temos o Canadá, quedepois da guerra da Coreia fez flutuar a sua moeda entre 1950 e 1962 e mais tarde, em 1970, depois da guerra do Vietname. Actualmente é o regime utilizado pelas três principais zonas da economia mundial: EUA, zona Euro e Japao.





4 Taxas de câmbio controladas




Entre os extremos das taxas absolutamente rígidas e taxas completamente flexíveis encontra-se o regime detaxas de câmbio controladas. Neste regime, as taxas de câmbio são determinadas pelo mercado, no entanto os governos compram ou vendem moeda, ou alteram a sua oferta de moeda, para influenciar as suas taxas de câmbio. O que se pretende é evitar flutuações desnecessárias das taxas de câmbio.

Este regime de taxas de câmbio está a perder importância em detrimento das taxas de câmbio fixas, ouflexíveis.





O período pré-Bretton Woods





1 O Padrão-Ouro




O sistema do padrão-ouro é exemplo histórico mais importante de um regime de taxas de câmbio fixas e funcionou entre 1717 e 1933. Neste sistema o valor das moedas de cada país era definido segundo a quantidade de ouro da própria moeda.

Podemos entender facilmente o funcionamento...
tracking img