Econometria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2323 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
16/05/2012
5º Semestre de Economia
Livro Desenvolvimento Econômico
Autor: Nali de Jesus de Souza
Prof. Ricardo Scalabrin Tonieto

Capítulo 3: Desenvolvimento Segundo os Economistas Clássicos

O presente capítulo aborda a questão do desenvolvimento econômico pelos grandes economistas (que se preocupam em dar respostas para o crescimento autosustentado) de renome, além de suas implicaçõesdistributivas do crescimento econômico entre as diversas classes sociais, assim como as origens das crises capitalistas que afetam a acumulação de capital, o nível de emprego e o crescimento econômico.

3.1 Os precursores: mercantilistas e fisiocratas
3.11 Mercantilistas
-> a riqueza das nações depende do afluxo externo de metais preciosos.
-> ocorrência: expansão do comérciointernacional -> provocou crescimento econômico das nações envolvidas
-> não consideravam o importante papel das importações no desenvolvimento econômico de cada país -> maior erro!
-> saldo comercial: ↑Exportações↓Importações: política protecionista que, no longo prazo, mostrava-se prejudicial ao desenvolvimento. Ex: industrialização tardia, caso da França
-> dificulta a difusão detecnologia e a adoção de processos redutores de custos
-> a agricultura e a indústria foram protegidas pelo protecionismo. O que aconteceu? Os custos crescentes e excessivos da indústria, principalmente, frearam o desenvolvimento, pois a indústrias teriam interesse em comprar matérias-primas aos preços mundiais, obtendo, assim, custos de produção a preços menores e teriam podido exportar maisfacilmente.
-> a política econômica mercantilista foi extremamente voltada ao protecionismo, com o Estado intervindo de forma protecionista na indústria em formação,
-> as metrópoles da Europa estabeleceram contratos comerciais com suas respectivas colônias. Tais contratos rezavam que as colônias só podiam comercializar com suas respectivas metrópoles, sendo que o preço de importação (para ascolônias) dos produtos industrializados na metrópole eram altíssimos, ao mesmo tempo em que as colônias só podiam vender suas manufaturas e matérias-primas para as metrópoles aos menores preços possíveis, comparativamente aos preços mundiais. Essa política promoveu a Revolução Comercial na Europa e consolidou as economias nacionais dos grandes países europeus, mas estabeleceu raízes dosubdesenvolvimento contemporâneo.
Pontos positivos do Mercantilismo:
* Expandia as exportações, isso desafogava os estoques de mercadorias e elevava o nível de renda e de emprego.
* o afluxo de moedas ajudava a reduzir a taxa de juros e, com isso, estimulava o nível do investimento e o crescimento econômico.
* Os mercantilistas consideravam que uma taxa de juros indevidamente alta era o maiorobstáculo ao desenvolvimento da riqueza.
* Os mercantilistas compreenderam que a taxa de juros depende da preferencia pela liquidez e da quantidade de moeda (principio keynesiano)
* Mercantilista de mérito: Thomas Mun -> reconheceu que o fundamental enriquecimento de um país está no seu comércio exterior, por desenvolver a atividade econômica interna, e não a simples acumulação de reservas.3.1.2 Fisiocratas
* combatiam a doutrina mercantilista ao propor uma conduta liberal por parte do Estado e ao transferir a atenção da análise da órbita do comércio para a da produção. Assim, a indústria e o comércio apenas transformam e transportam valores
* O produto líquido é gerado na agricultura, por meio do fator terra
* A uma funcionalidade entre os setores econômicos, e ariqueza circula entre as três classes sociais: classe produtiva (capitalistas e trabalhadores da agricultura), classe estéril (capitalistas e trabalhadores dos demais setores) e a classe ociosa (proprietários de terras)
* Para os fisiocratas, a indústria e o comércio não passavam de desdobramentos da agricultura
* A terra produz seu próprio valor, segundo as leis físicas
* A lei...
tracking img