Descolamento prematuro da placenta e placenta prévia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PLACENTA PRÉVIA E DESCOLAMENTO PREMATURO DA PLACENTA
Componentes: Juliane Cunha, Louise, Maiara Gabriela, Polyana Eloy e Tatiane Okamoto.
Orientadoras: Bárbara Pérez, Claudete Varela e Ana Paula Vidal. 2012.2

INTRODUÇÃO
A placenta é o órgão pelo qual ocorrem os processos fisiológicos entre a mãe e o feto tais como o transporte de gases respiratórios, nutrientes e produtos de degradação,além de secretar uma ampla gama de hormônios necessários para a manutenção da gravidez e o controle do crescimento e do amadurecimento fetal.


Uma má implantação da placenta (Placenta Prévia) ou seu descolamento prematuro (Descolamento Prematuro da Placenta), poderá culminar numa séria morbimortalidade para o binômio mãe-filho.

OBJETIVOS
 Discorrer

sobre as patologias Placenta Prévia eDescolamento Prematuro da Placenta, conceituá-las e caracterizá-las quanto a fisiopatologia, etiologia, quadro clínico, diagnóstico, formas de tratamento, e sobre as complicações provenientes das patologias apresentadas, introduzindo também, o papel do enfermeiro diante destas situações, bem como a aplicação da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE).

PLACENTA PRÉVIA

CONCEITO
Éum distúrbio hemorrágico que ocorre durante os últimos dois trimestres de gestação.  Placenta prévia Placenta primeiro
Define um distúrbio no qual a placenta se implanta sobre o orifício cervical. (RICCI, 2008)

FISIOPATOLOGIA
A etiologia exata da placenta prévia não é conhecida.

Implantação do embrião na porção inferior do útero

Implantação e o crescimento placentário.

Possívelcobertura do óstio cervical pela placenta em desenvolvimento.

CLASSIFICAÇÃO


Geralmente classificada de acordo com o grau de cobertura ou proximidade do orifício interno, da seguinte forma:

Marginal - alcança somente a borda do orifício cervical interno Parcial - cobre parcialmente o
orifício cervical interno.

Completa/Total - oclui totalmente o orifício cervical interno
Imagens:http://body-disease.com/placenta-previa/

FATORES DE RISCO



   


  

Idade materna superior a 30 anos; Cesariana pregressa Cicatriz uterina; Multiparidade; Lesão uterina; Uso de cocaína; Placenta prévia pregressa; Gestações múltiplas; Aborto induzido pregresso; Intervenções uterinas anteriores (miomectomia, curetagem); Tabagismo.

QUADRO CLÍNICO
 Hemorragia


•• •



Vermelho vivo, indolor, que ocorre durante o segundo ou o terceiro trimestres. O primeiro episódio de hemorragia ocorre (em média) em 27 a 32 semanas de gestação. Sem causa aparente Inicialmente de pequena intensidade Cessa espontaneamente, porém recorre. De intensidade crescente (aumenta com os sucessivos episódios)

 Pode

ou não haver contrações associadas ao sangramento. DIAGNÓSTICO


O diagnóstico feito precocemente (antes de 20 semanas) pode ser modificado com o tempo pela alta probabilidade de "migração placentária".
Exame físico Sinais vitais;
Palpação abdominal; Medida da altura uterina; Ausculta dos BCF; Exame especular cuidadoso; NÃO realizar toque vaginal até se conhecer a localização exata da placenta.



 

USG abdominal ou transvaginal (maisfidedigno)
Ecodoppler obstétrico (acretismo)




RM
Exames dos anexos delivrados

TRATAMENTO
 Para

a maioria das gestantes será programada a cesárea. Segundo Gaudier (2003 apud Ricci, 2008), o tratamento da Placenta Prévia depende de vários fatores:



• • • •

volume do sangramento; tipo de placenta prévia; desenvolvimento fetal (idade gestacional); posição do feto;paridade da gestante; presença ou não de trabalho de parto.

TRATAMENTO
• < 37 semanas, havendo viabilidade fetal:

Conduta expectante
Sem hemorragia ativa,acesso da gestante a transporte, capacidade da gestante em manter repouso no leito em casa e de compreender instruções.

OBS: Pode ser instituída corticoterapia, suplementação de ferro, imunoglobulina anti-D (Rh-), tocolíticos

Com...
tracking img