Consenso de washington

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2301 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP
INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO
CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS












GEOPOLÍTICA, REGIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO














SÃO PAULO
2012
Sumário


Resumo - Texto 1 - Moisés Naím 3

Posição do autor 7

Resumo - Texto 2 - Mark L. Schneider 8

Posição do autor 10

Comparação 11Resumo - Texto 1 - Moisés Naím

Ascensão e queda do consenso de Washington - O consenso de Washington ou a Confusão de Washington?

O consenso de Washington tinha como objetivo realizar reformas econômicas, porém, ocorreram mudanças no cenário político e econômico internacional que não tinham sido previstas e que exigiam novas respostas, mas estas complementavam e outrascontrariavam as recomendações do consenso. Com isso os governos perceberam que seria necessária uma reformulação nas propostas com a inclusão de novas metas.

A criação de um nome global
O consenso ocorreu no final dos anos 80, coincidindo com a queda do sistema soviético. Essa queda gerou uma necessidade de se organizar a vida econômica e política em muitos países, até mesmo dos que nãofaziam parte do bloco soviético. As decisões tomadas no consenso não foram devidamente implantadas pelos políticos, o que gerou resultados diferentes daqueles que foram prometidos.

A evolução do senso comum
As reformas econômicas ocorridas geraram grandes debates entre os interessados pelas reformas. As recomendações políticas eram alvo de discussão que, pouco tempo depois de ter atingido certograu de conforto com relação às novas ideias, um acontecimento colocava em dúvida a eficácia dessas ideias. As novas informações declaravam que havia a necessidade de mais reformas.
As autoridades dos países tentavam instituir ideias que eram cada vez mais complexas e politicamente inviáveis.
Havia uma evolução do senso comum com relação às reformas de mercado que podem ser divididas em quatroconjuntos: a descoberta da ortodoxia econômica, a descoberta das instituições, a descoberta da globalização e a redescoberta do subdesenvolvimento.



A descoberta da ortodoxia econômica
O consenso de Washington esclareceu divergências da economia que, hoje são óbvias, mas causavam distorções como o fato da inflação ser causada pela desigualdade da distribuição de renda e riqueza ao invés deser resultado de grandes déficits públicos e políticas monetárias frouxas.
Uma das prescrições do consenso era de que os governos deveriam acabar com as barreiras contra as importações e exportações, contra o investimento estrangeiro e contra as transações com moedas estrangeiras, com o objetivo de acabar com a antiga convicção de que os países em desenvolvimento deveriam proteger suas economiasde um sistema internacional injusto e explorador.
Com a crise dos anos 80 e o fim da guerra fria, os governos tiveram que redirecionar suas políticas econômicas com base nos fundamentos do consenso, pois seria impossível continuar se baseando em princípios econômicos que não fossem estáveis.
Diversos países passaram a focar em questões relacionadas à redução de déficits fiscais em contacorrente e sobre privatização. Dessa forma poderiam entender a relação entre contas públicas e os fluxos de investimento estrangeiros.
Essas novas medidas rapidamente apresentaram resultados satisfatórios em termos de estabilidade de preços e até mesmo de crescimento econômico, entretanto, foi notado que a macroeconomia tinha limites em relação a levar os países a ter um crescimento sustentável eequitativo.

A descoberta das instituições
Com o tempo, as reformas macroeconômicas demonstraram não ser suficientes para colocar um país no caminho da prosperidade. Além do crescimento econômico, a presença de instituições mais fortes e eficazes era necessária para complementar as mudanças nas políticas econômicas, porém as ideias de como implementar tais reformas institucionais eram bem menos...
tracking img