Caso toyota

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1519 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Local: São Gonçalo/RJ

Data: 19/11/2010

SUMÁRIO



1. INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 3

2. O MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO DA TOYOTA..................................4

3 A PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL DA TOYOTA .................................................. 5

4. OS PROCESSOS DENEGÓCIOS DA TOYOTA............................................................6

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................. 7

6. REFERÊNCIAS .................................................................................................................. 8




















1.INTRODUÇÃO

O sucesso da montadora Toyota está ligado às Abordagens Clássicas da Administração com Fayol e Taylor, no que diz respeito à linha de produção, o chamado “chão de fábrica”.

No campo de gerência e administração, destacado pelo francês Henri Fayol, a Toyota colocou em prática os cinco elementos primários do processo administrativo, que vêm sendo utilizadosaté hoje: planejamento, organização, direção, coordenação e controle. Além de utilizar, em menor ou maior grau, os 14 princípios administrativos: divisão de trabalho; autoridade e responsabilidade; disciplina; unidade de comando; unidade de direção; subordinação do interesse individual para o interesse geral; remuneração do pessoal; centralização; rede escalar; ordem; equidade; estabilidade;iniciativa; escript de corps, enumerados pelo francês.

Fazendo uma comparação entre a Toyota de hoje e o Taylorismo empregado na FORD, durante a Administração Científica, é possível observar a semelhança na questão da definição do tempo padrão em que a Toyota define em suas tarefas através de um cronômetro, também é possível encontrar semelhanças como a aplicação de métodos de pesquisapara melhorar a execução das tarefas, empregados cientificamente selecionados e treinados e a manutenção de uma atmosfera íntima e cordial entre a administração e os trabalhadores. Contudo, os métodos são mais evoluídos e adaptados aos dias atuais.
















2. O MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO DA TOYOTA

O Modelo Japonês de Administração é umsistema que visa à eliminação total de perdas. A Toyota identificou sete grandes tipos de perdas sem agregação de valor em processos administrativos ou de produção.

Superprodução. Produção de itens para os quais não há demanda, o que gera perda com excesso de pessoal e de estoque e com custos de transporte devido ao estoque excessivo.
Superprocessamento ou processamento incorreto. Passosdesnecessários para processar as peças. Geram-se perdas quando se oferecem produtos com qualidade superior à que é necessária.
Movimento desnecessário. Qualquer movimento inútil que os funcionários têm de fazer durante o trabalho, tais como pendurar, pegar ou empilhar peças, ferramentas, etc.
Transporte ou movimentação desnecessário. Movimento de estoque em processo por longas distâncias, criaçãode transporte ineficiente ou movimentação de materiais, peças ou produtos acabados para dentro ou fora do estoque ou entre processos.
Excesso de estoque. Excesso de matéria-prima, de estoque em processo ou de produtos acabados, causando leads-time mais longos, obsolescência, produtos danificados, custos de transporte e de armazenagem e atrasos.
Defeitos. Produção de peças defeituosas oucorreção. Consertar ou retrabalhar, descartar ou substituir a produção e inspecionar significam perdas de manuseio, tempo e esforço.
Espera (tempo sem trabalho). Funcionários que servem apenas para vigiar uma máquina automática ou que ficam esperando pelo próximo passo no processamento.
Desperdício da criatividade dos funcionários. Perda de tempo, idéias, habilidades, melhorias e oportunidades de...
tracking img