Case- a hora da mentira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1186 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE CENECISTA DE CAPIVARI – FACECAP
CURSO ADMINISTRAÇÃO - ADAPTAÇÃO









NOVOS MODELOS DE


ORGANIZAÇÃO E TRABALHO


















GUILHERME BELFANTE






CAPIVARI
2010
Novos Modelos de Organização e Trabalho


O trabalho evoluiu muito nos últimos anos, com isso novos modelos de organização e trabalho surgiram, onde a diferença estábaseada na esfera global, com acirra as concorrências, acirra as inovações.
O trabalho saiu do controle de quem realmente o faz, diferenciando-se dos artesões de antes.
Atualmente o trabalho é dividido em tarefas, possibilitando assim a produção em massa.
Com a divisão do trabalho, surge a racionalização, onde se busca eliminar desperdícios e ganhar produtividade.
Todaessa evolução passou por uma longa resistência por parte dos trabalhadores, que acabaram se rendendo em troca de uma participação nos ganhos da produtividade.
Com esse intuito, os trabalhadores se empenhavam cada vez mais para produzir, aumentando assim o poder aquisitivo dos mesmos.
Para se adaptar a tantas mudanças, há a necessidade de se ter novas atitudes, buscando umcomprometimento cada vez maior.
Para isso, Peter Senge indica 5 disciplinas:


1) Domínio pessoal: capacidade individual de aprender e aceitar mudanças.
2) Modelos mentais: romper antigos paradigmas e aceitar mudanças.
3) Visão compartilhada: não ditar a visão e sim ser assimilada por meio do comprometimento.
4) Aprendizagem em equipe: aprendizagem moderna é o grupo e não oindivíduo, troca de experiências facilita aprendizagem.
5) Pensamento sistêmico: integra todas as outras, elo de ligação, corpo coerente de teoria e prática, enxerga as coisas como parte de um todo e não isoladas.

Essas mudanças devem ser rápidas, e são as pessoas que fazem a diferença, resgatando as competências e habilidades, e a soma de todos é maior que a organização.
Uma organizaçãoreestruturável surge a partir do declínio da sustentabilidade das vantagens competitivas.
No passado criavam-se barreiras de entradas para sustentar vantagem, montava-se uma estrutura em torno de funções, produtos e serviços, mercados ou região planejada.
Já um modelo funcional, onde a maioria organiza-se em grupos funcionais verticais, gera grandes riscos a empresas, pois ainteração entre as pessoas deixa de existir.
Um administrador nasce quando uma pequena oficina artesanal passa a ser uma grande fábrica mecanizada.
Esse administrador pode utilizar-se de diversos tipos de estruturas organizacionais, como:


Linear – caracterizada como forma natural, onde as funções primárias ou básicas são criadas em um primeiro estágio. A autoridade é exercidadiretamente entre superior e subordinado até chegar aos níveis operacionais.
Funcional – princípio da especialização de função para cada tarefa (um gerente para cada área).
Linha e assessoria – combinação do linear e funcional, onde se presta contas a uma única pessoa.
Matricial – combina funcional e produtos, busca suprir pontos fracos.

As divisões de tarefas trazemalgumas vantagens e desvantagens ao trabalhador e até mesmo a organização.
As vantagens são que há um aumento na perícia do trabalhador ao executar uma única tarefa; redução do tempo de execução ao eliminar a passagem do trabalhador de uma nova tarefa para outra; maior produção com a introdução de máquinas.
Mas, em contra partida, tudo isso se tornou um desafio aos administradores naprimeira metade deste século que, para lidar com essa divisão do trabalho precisaram a aprender a lidar com a provável divisão de autoridade também, além de manter inalterado o reconhecimento as suas habilidades gerenciais, como habilidades técnicas humanas e conceituais:


Habilidade Técnica: a aptidão técnica subentende compreensão e proficiência num determinado tipo de atividade,...
tracking img