Carga tributaria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (901 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Tributos pagos
Na correria do dia-a-dia, nem nos damos conta de quanto os tributos pesam em nosso bolso. De acordo com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), o percentual é maiordo que as pessoas imaginam e faz muita diferença no preço final dos produtos que freqüentemente consumimos.
[pic]
http://www.impostometro.com.br/
Nos Transportes
[pic]
Nas Lojas
[pic]

Nossupermercados
[pic]

[pic]
http://www.fiepr.org.br/sombradoimposto
[pic]Cerveja: 56% de Imposto. R$ 0,42 – R$ 0,96.
a carga tributária incidente na bebida é quase obscena: 56%. Ou seja, numalatinha que custa em média R$ 0,96, R$ 0,54 ficam com o Governo. Deveria custar R$ 0,42.
[pic] Refrigerante: 46% de Imposto. R$ 1,51 – R$ 2,80.
[pic] Televisor: 45% de Imposto. R$ 805,75 – R$ 1.465,00[pic] Shampoo: 45% de Imposto. R$ 5,34 – R$ 9,70
[pic] Água mineral 44% de Imposto. R$ 1,08 – R$ 1,92
Cerca que o Aquífero Guarani é o maior manancial de água doce subterrânea do Brasil e do mundo.No supermercado
Ao entrar em um supermercado, o consumidor pode pagar de 83,07% em tributos, no caso de algumas bebidas alcoólicas, a 18%, percentual do frango. A carne bovina, por sua vez, traz18,67% de carga tributária.

No caso do milho verde enlatado, os tributos representam 37,37% do preço final, 37,18% do óleo e da margarina, 40,50% do açúcar, 38,50% do biscoito, 36,52% do café, 29,58% dosal, 33,63% do leite tipo longa vida e 37,84% do achocolatado em pó.

Considerando os produtos de limpeza, o campeão em tributação é o álcool, com 43,28%.
Produtos diversos
Enquanto os livrospossuem 15,52% de carga tributária, as roupas têm 34,67%, as flores 17,71%, os sapatos 36,17%, os carros populares 37,55%, os telefones celulares 39,80%. As bolsas de couro têm uma carga de 41,52% e asjóias 50,44%.

Como podemos perceber, os tributos estão muito mais inseridos em nosso cotidiano do que imaginamos. E, na maioria das vezes, nem nos damos conta. Agora, quando você ler notícias...