Aterosclerose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1196 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Aterosclerose

Introduçaõ:
As doenças cerebrovascular, arterial coronária e arterial periférica, conhecidas como doenças ateroscleróticas, constituem a principal causa de mortalidade e morbidade em todo o mundo (OLIVEIRA & SILVA, 1999).
Na América Latina, as doenças circulatórias respondem por um terço de todas as mortes. São também a principal causa de mortalidade no Brasil. Do total demortes, representou 11,8%, 30,8% e 28%, respectivamente, nos anos de 1930,1980 e 1994. Em 1994, a mortalidade proporcional foi de 34% para indivíduos com idade maior que 30 anos. A tendência da mortalidade por doenças circulatórias, isquêmicas do coração e cerebrovasculares tem mostrado declínio nos países desenvolvidos desde a década de 1960. No Brasil, observou-se um aumento discreto de risco demorte por doenças circulatórias de 1975 a 1984 e, posteriormente, uma tendência de queda progressiva até 1996. A maioria dos autores acredita que o declínio da mortalidade por doenças circulatórias deveu-se, principalmente, aos controles dos fatores de risco, além da melhora do diagnóstico e da intervenção médica (SOUZA et al, 2001).
A aterosclerose é uma doença em que múltiplos fatores contribuempara a degeneração da parede arterial, sendo evidente que a intensidade e duração das lesões determinam a severidade das alterações. Muitos fatores têm sido identificados como co-responsáveis pela progressão da aterosclerose, principalmente, idade, sexo, hereditariedade, dieta, dislipidemia, tabagismo, níveis de atividade física, obesidade, hipertensão arterial sistêmica, diabetes melitus,hiperfibrinogenemia, hiperhomocisteinemia, hipertrofia ventricular esquerda e fatores psicossociais (ALENCAR et al, 2000).
Muitas evidências sugerem que o processo de formação da placa aterosclerótica inicia-se na infância e progride lentamente até a vida adulta, quando ocorrerão as manifestações clínicas da doença, verificando-se, portanto, a existência de um longo período assintomático. As primeirashipóteses sobre os mecanismos envolvidos na aterogênese surgiram a partir da metade do século XIX. A teoria, atualmente aceita, sobre a patogênese da aterosclerose é de que ocorra uma resposta à agressão do endotélio da artéria, proposta inicialmente em 1856. A lesão endotelial constitui o evento inicial do processo de formação da placa aterosclerótica e a aterogênese pode ser considerada como umaresposta inflamatória protetora à lesão do endotélio. As lesões avançadas podem sofrer complicações, como ruptura da placa com o desenvolvimento de hemorragia e trombos. Estas situações constituem a principal causa de morbidade e mortalidade secundárias à aterosclerose.

Patogênese da Aterosclerose

É imprescindível que se estude sempre a Disbiose na intenção de regular as alterações depermeabilidade intestinal e regulagem na absorção de colesterol.
A aterosclerose humana é um processo crônico caracterizado por uma resposta fibroproliferativa da parede arterial causada por agressöes daparede arterial. Hipercolesterolemia, diabetes, tabagismo e suscetibilidade genética individual figuram entre os fatores de risco para a lesäo arterial in icial na superfície endotelial. As célulasendoteliais lesadas expressam molÚculas de adesäo que favorecem a atraçäo e adesäo de monócitos é superfície vascular. Os monócitos, uma vez na regiäo subendotelial, fagocitam partículas de LDL e LDL oxidada, originando as células espumosas e, conseqüentemente, as estrias gordurosas dando início à placa de ateroma. A agressäo continuada da superfície endotelial favorese a deposiçäo e agregaçäo deplaquetas. Estas, por sua vez, produzem fatores de crescimento que estimulam a migraçäo e proliferaçäo de células musculares lisas contribuindo para a formaçäo de uma camada neoíntima e para a evoluçäo da placa. A disfunçäo endotelial está presente em todas as fases evolutivas da aterosclerose, comprometendo a reatividade vascular com perda do relaxamento arterial dependente do endotélio. Por outro...
tracking img