Anomalias cranio faciais hereditarias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3549 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Vale do Rio Doce
Faculdades de Ciências Humanas e Sociais
Curso de Odontologia

Anomalias crânio faciais hereditárias.

Dayane Roberta
Miriam nayone
Maksuélem Peixoto
Bárbara CarollineNeusa


Governador Valadares
2009

Sumário:
1. Introdução: 1
2. Fenda lábio palatina 2/3
3. Síndrome de Treacher Collins 3/4
4. Síndrome de Crouzon 4
* 4.1Manifestações clinica
* 4.2Tratamento
5. Síndrome de Goldenhar
6. Conclusão
7. Anexos
8. Bibliografia

1.introduçãoDeformidades crânio-faciais (DCF) são anomalias congênitas gerando no seu portador alterações anatômicas, funcionais, estéticas e psicológicas. Via de regra, refere-se à situação em que o arcabouço craniano e (ou) facial apresentam alterações de contorno. Dentre elas, destacam-se as fissuras orofaciais, especialmente aslábio-palatinas e palatinas, as craniossinostoses, os defeitos do tubo neural, a holoprosencefalia e os defeitos de arcos branquiais.As anomalias craniofaciais estão entre os defeitos congênitos humanos mais freqüentes e demandam assistência multiprofissional, integral e especializada, cujo custo é elevado. , afetam cerca de 5% dos nascidos vivos em todo o mundo. Seu impacto, contudo, é mais bemevidenciado nos países industrializados devido a um maior controle das causas transmissíveis e nutricionais de morte, o que, de um modo geral, não ocorre nos países em desenvolvimento. As fissuras podem ser unilaterais ou bilaterais e variam desde formas mais leves como cicatriz labial ou úvula bífida até formas mais graves como as fissuras completas de lábio e palato. Por vezes, podem ocorrerfissuras atípicas que envolvem outras áreas além do lábio superior e palato, como a região oral, nasal, ocular e craniana. De modo geral, os portadores de anomalias crânio-faciais necessitam de tratamento por um tempo bastante prolongado com o acompanhamento de vários profissionais da área da saúde, como cirurgiões, pediatras, geneticistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, terapeutasocupacionais e psicólogos, entre outros.Por outro lado, especialmente para os defeitos de fechamento de tubo neural e as fissuras palatinas e, existem estudos demonstrando a possibilidade de prevenção significativamente eficaz. Desse modo, é de fundamental importância reconhecer a atual atenção ao portador de anomalias crânio-faciais, a fim de propor ações de saúde específicas.
 

2- Fenda LábioPalatina
Fenda Lábio Palatina é uma malformação congênita, ou seja, é uma incorreção anatômica presente em alguns indivíduos desde antes do nascimento. Trata-se de uma fenda que resulta da falta de fusão de tecidos e músculos da região oral, podendo atingir somente o lábio superior ou, em casos mais complicados, estender-se até o palato: o céu-da-boca.A Fenda Lábio Palatina é maiscomum no sexo masculino e a sua incidência (freqüência com que surge) varia de acordo com as raças (1/1000 nascimentos na raça branca, 1/2273 na raça negra). A origem desta e outras malformações congênitas ainda intriga médicos e investigadores.
Sabe-se, no enquanto, que a hereditariedade tem algum peso. Um indivíduo com Fenda Lábio Palatino, seja simples ou atingindo o palato, tem 4%de probabilidades de ter um filho ou um irmão com a mesma malformação, o que representa cerca de 40 vezes a incidência na população em geral.Outros fatores podem estar implicados num pequeno número de casos dessa malformação. Bebês expostos, durante a gravidez, a certos medicamentos como a hidantoína (medicamento usado como anticonvulsivante no tratamento da epilepsia) e derivados da vitamina A,...
tracking img