Amebas comensais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2290 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
CURSO DE FARMÁCIA DE SÃO CRISTÓVÃO
DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA

Amebas Comensais Intestinais Encontradas no Homem

Professor: Dr. Silvio Santana Dolabella
Alunas: Juliana Andrade Gama
Karolline Sales Oliveira
Sara de Abreu Mota
Taciana Silva
Wania Prandine Tofanelli

São Cristóvão– SE
Outubro 2012

1. INTRODUÇÃO
Comensalismo é a associação de dois ou mais indivíduos de espécies diferentes, na qual o benefício dos comensais não resulta em prejuízo para o hospedeiro. É a justaposição não competitiva de indivíduos ou grupos, os quais, habitando a mesma área, têm necessidades e interesses diferentes, de maneira que entre eles não se observa nem conflito nemcooperação.
Assim como em várias outras espécies, o comensalismo entre as amebas e o homem é muito comum.
As amebas comumente encontradas nos exames parasitológicos de fezes humanas são protozoários da ordem Amoebida. Muitas pertencem à família Entamoebidae de gêneros: Entamoeba, Iodamoeba e Endolimax. Todas elas vivem no intestino grosso de humanos ou de animais. Uma delas – Entamoeba histolytica – éresponsável pela amebíase. Várias outras vivem como parasitos não patogênicos, ou seja, como comensais vivendo inofensivamente em nosso intestino.
As espécies de amebas pertencentes ao gênero Entamoeba são várias, dentre elas, as que parasitam o intestino humano, são diferenciadas segundo o número de núcleos do cisto maduro:
* Entamoeba com cistos contendo oito núcleos, também chamada degrupo coli. Ex: E. coli;
* Entamoeba com cisto contendo quatro núcleos, também chamada grupo histolytica; E. histolytica e E. díspar;
Assim várias espécies de amebas podem ser encontradas no homem: Entamoeba histolytica, E. hartmanni, E. díspar, E. coli, E. nana, Iodamoeba butschlii, Diantamoeba fragilis.
Essas sete espécies vivem no intestino grosso do homem e a Entamoeba histolytica é aúnica espécie patogênica, sendo as demais não patogênicas ou comensais.

2. CICLO BIOLÓGICO (NÃO PATOGÊNICO)
O ciclo é monoxênico e se inicia pela ingestão dos cistos maduros, junto de alimentos e água contaminados. Passam pelo estômago, resistindo ao suco gástrico, chegando ao final do intestino delgado ou começo do grosso, ocorrendo o desencistamento com a saída do metacisto por umafenda na parede cística. Esse metacisto sofre sucessivas divisões formando quatro e depois oito trofozoítos que migram para o intestino grosso onde se colonizam. Em geral, ficam aderidos à mucosa do intestino vivendo como um comensal (alimentando-se de detritos ou de bactérias). Sob certas circunstâncias podem se desprender da parede e na luz do intestino grosso, principalmente no cólon, sofrer aação da desidratação, eliminar substâncias nutritivas presentes no citoplasma, transformando-se em pré cistos; em seguida secretam uma membrana cística e se transformam em cistos mononucleados. Através de divisões sucessivas se transformam em cistos tetranucleados, que são eliminados com as fezes normais ou formadas e não em fezes liquefeitas.
3. CARACTERÍSTICAS e MORFOLOGIA
Gênero EntamoebaEntamoeba díspar – Desde 1925 o parasitologista francês Emile Brumpt admitia existirem duas espécies de amebas do homem com a mesma morfologia. E. histolytica (patogênica) e E. díspar (não patogênica). Mas não se dispondo então, para distingui-las senão do microscópio óptico, e sendo elas morfologicamente idênticas, foram em geral confundidas, como espécie única.
Somente após a análise do DNAé que foi comprovado que a E. díspar é espécie distinta da E. histolytica, sendo esta a única cuja infecção leva ao aparecimento de anticorpos específicos no plasma, isto é, a única capaz de invadir os tecidos do hospedeiro.
E. díspar é uma ameba alongada, com um só pseudópode anterior e um uróide notável. Possui no citoplasma grandes depósitos de glicogênio e uma camada de proteínas na...
tracking img