• José batista de lima
    Ceará Curso: Letras / Português Disciplina: Literatura Cearense Professor: Batista de Lima Aluna: Emiliana Teixeira * Gênero: Conto * Livro: Janeiro é um mês que não sossega * Autor: José Batista de Lima * O que é um conto? O conto é uma obra de ficção que cria um universo...
    758 Palavras 4 Páginas
  • Fernando pessoa
    Nacionalidade |  português(a) | Ocupação | Poeta e escritor | Profissão | Correspondente comercial e tradutor | Principais trabalhos | Mensagem, Livro do Desassossego | Movimento literário | Modernismo | Fernando António Nogueira Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888 — Lisboa, 30 de Novembro de 1935)...
    5497 Palavras 22 Páginas
  • Trabalho de Portugues
    contato a língua e literatura inglesa.Teve grandes influências que o levou ao auge mais rapidamente. No caso, o poema que ele escreveu” O poeta é um fingidor’’ fala sobre a dor sentida e a dor lida.Em uma parte do poema ele diz que o poeta ilustra diversos sentimento negativos.É um poema simples de entender...
    494 Palavras 2 Páginas
  • Projeto Individual de Leitura
    Natália Correia, "Erros meus má fortuna amor ardente", que foi escolhido por mim por me ter despertado interesse o seu titulo, irei tambem falar sobre o livro "Gente de Terceira Classe", de José Rodrigo Miguéis, este foi escolhido pois nunca tinha lido nenhuma obra sua e nao conhecia o autor, e por ultimo...
    5169 Palavras 21 Páginas
  • Fernando Pessoa (resumo)
    alguns dos seus textos e traduzir trabalhos de poetas ingleses, como O Corvo e Annabel Lee de Edgar Allan Poe. Com excepção de Mensagem, os únicos livros publicados em vida são os das colectâneas dos seus poemas ingleses: Antinous e 35 Sonnets e English Poems I - II e III, editados em Lisboa, em 1918...
    5455 Palavras 22 Páginas
  • Fernando Pessoa
    alguns dos seus textos e traduzir trabalhos de poetas ingleses, como O Corvo e Annabel Lee de Edgar Allan Poe. Com excepção de Mensagem, os únicos livros publicados em vida são os das colectâneas dos seus poemas ingleses: Antinous e 35 Sonnets e English Poems I - II e III, editados em Lisboa, em 1918...
    5536 Palavras 23 Páginas
  • alberto caiero e fernando pessoa
    conhecido o amor, não conseguirá mais voltar ao mesmo espírito de certezas que tinha anteriormente. Fernando Pessoa “O poeta é um fingidor. / Finge tão completamente/ que chega a fingir que é dor. / A dor que deveras sente.” Estes são os primeiros versos do poema Autopsicografia de Fernando...
    603 Palavras 3 Páginas
  • Trabalho sobre os poetas brasileiros
    Obras: * Na Rua do Sabão; * Verde Negro; * Vou-me embora para Pasárgada; * Poética (Do livro Libertinagem); * Carlos Drummond de Andrade; * Biografia; * Obras: * Um boi vê os Homens; *...
    5288 Palavras 22 Páginas
  • Fernando Pessoa
    a peça em apenas 48 horas. É também nesse ano que publica na revista A Águiaum texto chamado “Floresta do Alheamento”, que mais tarde fará parte do Livro do desassossego, uma obra escrita durante toda a sua vida de criador. Mas nenhum dia foi igual àquele 8 de março de 1914: o “dia triunfal”. Deixemos...
    4631 Palavras 19 Páginas
  • Fernando Pessoa
    força da palavra de quem os cria e de quem ouve falar deles. Livro do Desassossego O narrador principal das centenas de fragmentos que compõem este livro é o 'semi-heterônimo' Bernardo Soares. Ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa, ele escreve sua 'autobiografia sem factos', sem encadeamento...
    776 Palavras 4 Páginas
  • Cancioneiro
    prazer  Não cumprir um dever,  Ter um livro para ler  E não fazer!  Ler é maçada,  Estudar é nada.  Sol doira  Sem literatura  O rio corre, bem ou mal,  Sem edição original.  E a brisa, essa,  De tão naturalmente matinal,  Como o tempo não tem pressa...  Livros são papéis pintados com tinta.  ...
    845 Palavras 4 Páginas
  • literatura
    fato de Camões ser “maneirista”, pode-se dizer que ele, a rigor, se afasta dos aspectos renascentista? Por quê. Dê exemplos com textos retirados do livro em estudo. Sim, porque os traços maneiristas trazem os sinais de uma “crise”, em que o pessimismo e o desencanto começam a minar o otimismo do Renascimento...
    1688 Palavras 7 Páginas
  • Analise
    “ Autopsicografia” de Fernando Pessoa 3. Análise do poema Autopsicografia de Fernando Pessoa 4. Estrato gráfico e fonológico do poema 5. Livro Cancioneiro 6. Um pouco sobre a vida de Fernando Pessoa 7. Conclusão Introdução O presente trabalho tem por...
    661 Palavras 3 Páginas
  • Fernando pessoa
    alguns dos seus textos e traduzir trabalhos de poetas ingleses, como O Corvo e Annabel Lee de Edgar Allan Poe. Com excepção de Mensagem, os únicos livros publicados em vida são os das colectâneas dos seus poemas ingleses: Antinous e 35 Sonnets e English Poems I - II e III, editados em Lisboa, em 1918...
    4824 Palavras 20 Páginas
  • Fernando Pessoa.
    vida. Em 1934 candidatou-se com a obra "Mensagem", um dos poucos livros publicados em vida, ao prêmio de poesia do Secretariado Nacional de Informações de Lisboa. Ficou em segundo lugar. Poema. Autopsicografia. "O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que...
    614 Palavras 3 Páginas
  • Fernando pessoa
    Dirige, com seu cunhado, a Revista de Comércio e Contabilidade. 1927 - Passa a colaborar com a Revista "Presença". 1934 - Aparece "Mensagem", seu único livro publicado. 30 de novembro de 1935 - Morre em Lisboa, aos 47 anos. | CANCIONEIRO Cancioneiro: Nota preliminar Tão abstrata é a idéia do teu ser... Dobre...
    742 Palavras 3 Páginas
  • Africa
    expressa um profundo sentimento nacionalista e um apego à tradição portuguesa. Sua produção literária é comumente dividida em: lírica e épica. O livro Mensagem é um exemplo da sua obra épica. Nele Fernando Pessoa, numa clara aproximação com Camões, vai falar dos grandes feitos portugueses, dos reis...
    1879 Palavras 8 Páginas
  • Características literário-estilísticas de fernando pessoa - ortónimo
    heterónimos. Tensão sinceridade / fingimento, consciência / inconsciência, sentir / pensar A poesia do ortónimo revela a despersonalização do poeta fingidor que inventa, fala, elabora conceitos e que se identifica com a própria criação poética. O poeta recorre à ironia para pôr tudo em causa, inclusive...
    696 Palavras 3 Páginas
  • Poesia
    Goulart. Em 1916 falece sua mãe, Francelina. No ano seguinte publica seu primeiro livro: A cinza das horas, numa edição de 200 exemplares, custeada pelo autor. João Ribeiro escreve um artigo repleto de elogios sobre o livro. Por causa de um hiato num verso do poeta mineiro Mário Mendes Campos,  Manuel Bandeira desenvolve...
    2345 Palavras 10 Páginas
  • 10 poemas
     AUTOPSICOGRAFIA O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deverás sentir. E os que leem o que escreve, Na dor lida sentem-se bem, Não as duas que ele teve, Mas só a que eles não têm. E assim nas calhas da roda Gira, a entreter a razão...
    1105 Palavras 5 Páginas