Marcuschi Luiz A artigos e trabalhos de pesquisa

  • Fichamento do livro de Marcuschi

    CHAVES DE QUEIROZ E SILVA TIPOLOGIA E GÊNERO TEXTUAL Paranaíba/MS 2013 Luiz Antônio Marcuschi (2002), nascido em Guaporé-RS, se tornou um grande expoente do estudo da linguística no Brasil. Dono da cadeira de docente titular na Universidade Federal do Pernambuco e doutor em filosofia da linguagem pela universidade alemã Erlangen-Nürnberg. Marcuschi (2002) se propôs a estudar a linguagem. O fruto de seu empenho pode ser admirado nos mais de cinquenta artigos...

    776  Palavras | 4  Páginas

  • Resumo - Oralidade e Escrita de Luiz Antônio Marcuschi

    RIO DE JANEIRO - UFRRJ RENATA CAMINHA MARTINS RESUMO DO TEXTO ORALIDADE E ESCRITA De Luiz Antônio Marcuschi Seropédica, RJ 2014 ORALIDADE E ESCRITA Luiz Antônio Marcuschi O autor apresenta e discuti, inicialmente, as principais diferenças e semelhanças entre as modalidades da língua escrita e falada, bem como sobre o letramento e a oralidade. Marcuschi faz considerações interessantes sobre o uso da oralidade e da escrita nas práticas do dia a dia das sociedades...

    681  Palavras | 3  Páginas

  • Leitura e Compreensão do texto Falado e escrito como ato individual de uma prática social (Luiz Antônio Marcuschi)

    Leitura e compreensão de texto falado e escrito como ato individual de uma prática social Luiz Antônio Marcuschi Nosso uso diário da língua Todos os que têm acesso à escrita podem desenvolver quatro habilidades no uso da língua: falar e escrever, ouvir e ler. Evidentemente, a distribuição do tempo no desempenho dessas atividades não é proporcional. Pesquisas realizadas com estudantes americanos revelaram que o tempo desses estudantes está assim divido: (16h) Ouvindo: 42% Falando: 32% ...

    1809  Palavras | 8  Páginas

  • Resenha crítica do ensaio “Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital” Luiz Antônio Marcuschi

    Resenha crítica do ensaio “Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital” Luiz Antônio Marcuschi No ensaio intitulado Gêneros Textuais emergentes no contexto digital Marcuschi analisa e descreve as características de um conjunto de gêneros textuais que estão emergindo no contexto tecnológico digital. Tais gêneros, afirma o autor, são relativamente variados, mas a maioria deles tem correspondentes em outros ambientes e, mesmo ainda não consolidados, provocam polêmicas quanto à sua...

    1586  Palavras | 7  Páginas

  • Gêneros textuais: definição e funcionalidade de Luiz Antônio Marcuschi- Resumo

    Luiz Antônio Marcuschi, em seu trabalho intitulado Gêneros textuais: definição e funcionalidade, reúne observações acerca da natureza dos gêneros, da atuação das tecnologias sobre a variedade genérica, das cisões entre gênero e tipo textual e possibilidades para as abordagens didáticas dos gêneros textuais. Seu primeiro tópico estabelece que os gêneros são intrinsicamente ligados à cultura e sociedade que os produz. Como práticas sócio-históricas, agem de maneira a organizar a comunicação entre...

    1880  Palavras | 8  Páginas

  • Marcuschi

     MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros Textuais: definição e funcionalidade. DIONISIO, Ângelo P.; MACHADO, Anna R.; BEZERRA, Mª Auxiliadora (Org. S.) In: Gênero Textuais & ensino. ed. 2. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. p. 19-36. 1- Gêneros textuais como práticas sócio-históricas Marcuschi ao pensar os gêneros textuais como praticas sócio-historicas quer significar que estes são produtos de um trabalho coletivo com o objetivo de ordenar e estabilizar as atividades comunicativas da labuta diária...

    1002  Palavras | 5  Páginas

  • Resenha do livro "Gêneros textuais: definição e funcionalidade", de Marcuschi

    Referência bibliográfica: MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, Ângela Paiva; MACHADO, Ana Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002, p. 19-36. Resenha: Marcuschi defende a utilização dos gêneros textuais nas salas de aula quanto ao aproveitamento do texto. Em comparação, acredita que os tipos textuais não são tão adequados para a análise textual, em razão de abordarem uma...

    732  Palavras | 3  Páginas

  • fichamento de Luis Marcuschi

    Fichamento : Luiz Antonio Marcuschi O que é língua O autor explica que língua deve ser entendida como: “Uma atividade e não um sistema ou forma”; p. 132 “Um domínio público de construção simbólico e interativa do mundo”;p.132 “Língua se manifesta como atividade social e histórica desenvolvida interativamente pelos indivíduos com alguma finalidade cognitiva, para dar a entender ou para construir algum sentido”; p.132 “Língua é atividade sócio-interativa sempre voltada para alguma finalidade...

    686  Palavras | 3  Páginas

  • Da Fala para a Escrita - Marcuschi, Luiz Antônio

    pmd 2 05/07/2007, 16:40 ORGANIZAÇÃO Luiz Antônio Marcuschi Angela Paiva Dionisio Fala e escrita 1ª edição 1ª reimpressão Apoio MEC/SESU Livro Fala e escrita 050707finalgrafica.pmd 3 05/07/2007, 16:40 Copyright © 2005 by Os autores Capa Victor Bittow Editoração eletrônica Waldênia Alvarenga Santos Ataíde Revisão Vera Lúcia de Simoni de Castro Marcuschi, Luiz M592f Fala e escrita / Luiz Antônio Marcuschi e Angela Paiva Dionisio. 1. ed., 1. reimp. — Belo...

    63223  Palavras | 253  Páginas

  • TEXTO E COERÊNCIA: De Ingedore Grunfeld Villaça Koch e Luiz Carlos Travaglia

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO LICENCIATURA PLENA EM LETRAS/ LITERATURA DISCIPLINA: GÊNEROS E TIPOLOGIAS TEXTUAIS DOCENTE: DELINE FONSECA ASSUNÇÃO TEXTO E COERÊNCIA: De Ingedore Grunfeld Villaça Koch e Luiz Carlos Travaglia (Resenha Descritiva) Mauriane Raiane Oliveira de Freitas CAXIAS-MA 2013 Resenha do Livro: Koch, Ingedore Grunfeld Villaça. Texto e coerência/ Ingedore Grunfeld Villaça Koch, Luis Carlos Travaglia. – 4. ed. – São Paulo: Cortez, 1995...

    863  Palavras | 4  Páginas

  • Tipologia - luiz carlos travaglia

    Luiz Carlos Travaglia Tipologias textuais literárias e lingüísticas* Luiz Carlos Travaglia** Resumo este artigo, discutem-se as interseções entre as tipologias de texto propostas pelos estudos literários e lingüísticos, considerando os aspectos em que os estudos tipológicos dessas duas vertentes convergem e divergem, e como cooperam, ou não, entre si. Observa-se que as compatibilidades e coincidências de posturas epistemológicas são mais importantes que as incompatibilidades. Palavras-chave:...

    4797  Palavras | 20  Páginas

  • Resenha: da fala para escrita

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da Fala Para a Escrita: atividades de retextualização - 6. ed. – São Paulo: Cortez, 2005. Luiz Antônio Marcuschi, pesquisador e professor titular da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. graduação em Philosophisches Seminar Departamento de Filosofia pela PUC-RS, doutorado em Letras pela Universidade de Erlanger Nunrberg (Friedrich-Alexander) em 1976 e pós doutorado pela Universitat (Albert-Ludwgs) em 1988. O ser humano diferencia-se dos outros...

    960  Palavras | 4  Páginas

  • educa o linguistica

    EDUCAÇÃO LINGÜÍSTICA 1. Nada na língua é por acaso — Por uma pedagogia da variação lingüística Marcos Bagno, 2a ed. 2. Produção textual, análise de gêneros e compreensão Luiz Antônio Marcuschi Luiz Antônio Marcuschi EDITOR: Marcos Marcionilo CAPA E PROJETO GRÁFICO: FOTO DA CAPA: CONSELHO Andréia Custódio Jay Simon - stock.xchng® EDITORIAL : Ana Maria Stahl Zilles [Unisinos] Carlos Alberto Faraco [UFPR] Egon de Oliveira Rangel [PUCSP] Gilvan Müller de Oliveira [UFSC, Ipol] Henrique Monteagudo...

    5681  Palavras | 23  Páginas

  • Resenha Gêneros Textuais

    MARCUSCHE. Luiz Antonio. Gêneros Textuais: Definição e Funcionalidade. In: DIONISIO, PAIVA, Ângela, MACHADO, A. R., BEZERRA, M.A. (Orgs). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro, Lucerna, 2005. RESENHA O texto do autor Luiz Antonio Marcuschi, Gêneros textuais: definição e funcionalidade, ele começa explicando que os gêneros são oriundos dos fenômenos históricos vinculados à vida cultural e social, colaborando na comunicação do dia-a-dia. Relata que existem variações que surgiram mediante...

    1010  Palavras | 5  Páginas

  • Gêneros textuais no ensino de lingua

    GÊNEROS TEXTUAIS NO ENSINO DE LÍNGUA O texto “Gêneros Textuais no Ensino de Língua” faz parte da obra Produção Textual, análise de gêneros e compreensão de MARCUSCHI (2008). Luiz Antônio Marcuschi possui doutorado em filosofia da linguagem (1976) e pós-doutorado em questões de oralidade e escrita (1987), ambos realizados na Alemanha. É professor titular em linguística do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco. Na UFPE, criou o Núcleo de Estudos Linguísticos da Fala e Escrita...

    591  Palavras | 3  Páginas

  • Processo de produção textual

    PROCESSOS DE PRODUÇÃO TEXTUAL, LUIZ ANTONIO MARCUSCHI (2008) 2015 1 Introdução Este fixamente fala a respeito da produção textual retiradas do livro PROCESSOS DE PRODUÇÃO TEXTUA (2008) Luis Antônio Marcuschi. Iremos falar a respeito da linga, texto, discurso e gênero, sendo que, aprofundaremos mais sobre a concepção da língua e a analise do texto. 2 Produção textual, análise de gêneros e compreensão Segundo Marcuschi (2008), quando se ensina a língua, há sempre uma visão do...

    1916  Palavras | 8  Páginas

  • generos

    textual no ensino de línguas. 2006 (mimeo) MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros textuais: configuração, dinamicidade e circulação. In: KARWOSKI, Acir Mário, GAYDECZKA, Beatriz e BRITO, Karim Siebeneicher (organizadores). Gêneros textuais: reflexões e ensino. Palmas e União da Vitória, PR: Kayguangue, 2005. ___ Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, Angela Paiva. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucema, 2002, PP.19 a 36. MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade...

    689  Palavras | 3  Páginas

  • gênero textual

    escrito por Luiz Antônio Marcuschi Priscila Lima e Silva MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R; BEZERRA, M. A (Orgs). Gêneros textuais e ensino. Rio de janeiro: Lucerna, 2002. p. 19-36. Os gêneros textuais podem ser considerados fenômenos históricos ligados à vida cultural e social, visto que são frutos da necessidade de interação da sociedade, que se utiliza deles para produzir as atividades comunicativas diárias. Luiz Antônio Marcuschi...

    1549  Palavras | 7  Páginas

  • Resenha Crítica

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, Angela P.; MACHADO, Ana R.; BEZERRA, Maria Aux. Gêneros textuais e ensino. Rio de janeiro: Lucerna, 2002. Luiz Antônio Marcuschi é doutor em filosofia da linguagem (1976) e pós-doutor em questões de oralidade e escrita (1987). É professor em linguística do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco. Foi um dos fundadores da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística...

    873  Palavras | 4  Páginas

  • tipologia

    leitura, compreensão e produção escrita8 . O que pretendemos neste pequeno texto é apresentar algumas considerações sobre Gênero textual e Tipologia textual, usando, para isso, as considera- ções feitas por Marcuschi (2002) e Travaglia (2007). Luiz Antônio Marcuschi (UFPE) defende o trabalho com textos na escola a partir da abordagem do Gênero textual9 . O autor não demonstra favorabilidade ao trabalho com a Tipologia textual, uma vez que, para ele, o trabalho fica limitado, trazendo para...

    847  Palavras | 4  Páginas

  • Oralidade e Escrita

    Oralidade e Escrita Resumo O professor Luiz Antônio Marcuschi, em seu texto “Oralidade e Escrita”, procura tratar de assuntos como as diferenças e relações entre a língua falada e escrita, bem como as formações históricas e influências sociais que construíram e fundamentaram doutrinas de linguagem que hoje refletem diretamente na pós-moderna. O autor inicia e conclui seu texto afirmando que é impossível analisar língua falada e língua escrita a pautando-se apenas...

    1250  Palavras | 5  Páginas

  • Como se lê no 8º e 9º ano

    Angela Kleiman e Luiz Antônio Marcuschi, pretende-se investigar que estratégias são utilizadas durante a prática de leitura e como essas estratégias beneficiam a compreensão do texto. Para chegar aos objetivos específicos, pretende-se acompanhar as aulas de leitura dessas turmas, formar parcerias com os professores responsáveis, com a intenção de executar pequenos projetos que estimulem a prática de leitura e compreensão de vários tipos de textos, pois de acordo com Marcuschi “ a compreensão de...

    1657  Palavras | 7  Páginas

  • Libras

    pesquisa sobre gêneros até os dias atuais. Antes deste pesquisador, os estudos se concentravam na área da retórica, gramática e literatura sem, no entanto, a devida preocupação com a “natureza lingüística do enunciado” (BAKHTIN, 2000, p.280). Marcuschi (2005, p.19) aponta os gêneros textuais como “entidades sócio-discursivas e formas de ação social incontornáveis de qualquer situação comunicativa”. Assim, os gêneros surgem como formas da comunicação, atendendo a necessidades de expressão do ser...

    1407  Palavras | 6  Páginas

  • Generos textuais

    A obra MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros Textuais: definição e funcionalidade. Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002. p.19-36. Luiz Antônio Marcuschi é doutor em Filosofia da Linguagem (1976) e Pós-doutor em problemas de língua escrita e oral (1987), ambos na Alemanha. É Professor Titular em Linguística do Departamento de Letras da UFPE, lecionando na Graduação e na Pós-Graduação. Na UFPE, criou o Núcleo de Estudos Linguísticos da Fala e Escrita (NELFE). É um dos fundadores da ANPOLL. Membro de...

    804  Palavras | 4  Páginas

  • Análise do LD Cereja e Magalhães

    atividades, observe o quadro feito por Luiz Antônio Marcuschi em Compreensão de texto: algumas reflexões. Retirado do capítulo três, página 55, do texto Compreensão de textos: algumas reflexões de Luiz Antônio Marcuschi. Através dessa estrutura de tipologia das perguntas, é possível dizer que a forma mais utilizada nesta unidade é a objetiva, que, de fato, não interessa muito a compreensão já que elas só tentam identificar coisas do texto. Como diz Marcuschi: Há uma “errônea noção de compreensão...

    3200  Palavras | 13  Páginas

  • Fichamento Gêneros Acadêmicos

    “Gêneros textuais: definição e funcionalidade”, de Luiz Antonio Marcuschi De acordo com o autor, gêneros textuais são fenômenos sócio-culturais-históricos, que ordenam e estabilizam a comunicação do dia-a-dia. Possui poder de predição e interpretação de futuras ações pessoais. São caracterizados como flexíveis e dinâmicos, sendo que os gêneros surgem juntamente com inovações comunicativas e tecnológicas. Do mesmo modo que surgem, os gêneros, afirma Marcuschi, são marcados culturalmente e podem desaparecer...

    929  Palavras | 4  Páginas

  • ANÁLISE DA CONVERSAÇÃO

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. Análise da Conversação. 5. ed. São Paulo: Ática, 2005. p. 7-52. A introdução do livro de Marcuschi traz informações importantes do autor, que é o fato de sabermos pouco sobre a língua portuguesa falada no Brasil. Ele oferece por meio desse livro alguns elementos e espera que sirva de incentivo aos leitores para futuras investigações. Marcuschi afirma que a conversação exige uma enorme coordenação de ações que exorbitam em muito a simples habilidade linguística dos...

    668  Palavras | 3  Páginas

  • Generos textuais

    desde que não estejam no mesmo suporte. Assunto (TEMA): GÊNEROS TEXTUAIS Ficha nº 03 ------------------------------------------------- REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. DIONISIO, Ângela P.; MACHADO, Anna R.; BEZERRA, M.ª Auxiliadora. In: Gêneros textuais & ensino. Ed. 2. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. 5. DEFINIÇÃO DE TIPO E GÊNERO TEXTUAL 6...

    1919  Palavras | 8  Páginas

  • Muito além da gramatica

    LETRAS DE IGUATU- FECLI CURSO: LETRAS/LICENCIATURA PLENA PROF. DR: EUDÊNIO BEZERRA ANÁLISE LINGUÍSTICA E ENSINO DA GRAMÁTICA FICHAMENTO CARLA VALÉRIA BEZERRA COSTA IGUATU-CE 2013 Quando se ensina língua o que se ensina? Luiz Antônio Marcuschi com essa pergunta, especula como se dá o ensino da língua. Segundo o autor “o ensino, seja lá qual for, é sempre o ensino de uma visão do objeto e de uma relação com ele.” (pag. 50). Quando ensinamos algo, há uma motivação, ou seja, há algum...

    1337  Palavras | 6  Páginas

  • Fichamento

    dois dos conceitos que compõem o refe- rencial teórico do assunto em questão: língua e texto. 2 Aprendemos com Ferdinand de Saussure, teórico que reestruturou o es- tudo da Linguística no Século XX, que “o ponto de vista cria o objeto” (apud MARCUSCHI: 2008, p. 50). Não se pode dizer, portanto, que há um conceito “corre- to” de língua – o que temos são tantos conceitos quanto forem as posições dos teó- ricos, e nenhum deles será capaz de conter toda a verdade. Para os propósitos deste trabalho...

    9381  Palavras | 38  Páginas

  • Marcushi

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros Textuais: Definição e Funcionalidade: In DIONÍSIO, Ângela Paiva; MACHADO, Ana Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.). Gêneros Textuais & Ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. 1. CREDENCIAL DO AUTOR      Luiz Antônio Marcuschi possui doutorado em filosofia da linguagem (1976) e pós-doutorado em questões de oralidade e escrita (1987), ambos realizados na Alemanha. É professor titular em linguística do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco...

    896  Palavras | 4  Páginas

  • Linguistica (os estudos da linguagem)

    Variante e variável linguísticas são dois pontos importantes quando pensamos em sociolinguística. O que caracteriza uma variante linguística e uma variável linguística? 3. Leia o trecho abaixo, retirado do livro “Da fala para a escrita”, de Luiz Antonio Marcuschi. O pitoresco na justiça (Num de seus inúmeros depoimentos na Justiça, Zé da Ilha, o “Saudoso”, prestou esta declaração) - Seu doutor, o patuá é o seguinte: depois de um gelo da coitadinha resolvi esquiar e caçar uma outra cabrocha que...

    701  Palavras | 3  Páginas

  • CONSTRUINDO O TEXTO DISSERTATIVO: CONCEITOS, ARTICULAÇÕES E TEXTUALIDADE

    dois dos conceitos que compõem o referencial teórico do assunto em questão: língua e texto. 2 Aprendemos com Ferdinand de Saussure, teórico que reestruturou o estudo da Linguística no Século XX, que “o ponto de vista cria o objeto” (apud MARCUSCHI: 2008, p. 50). Não se pode dizer, portanto, que há um conceito “correto” de língua – o que temos são tantos conceitos quanto forem as posições dos teóricos, e nenhum deles será capaz de conter toda a verdade. Para os propósitos deste trabalho, adotamos...

    9139  Palavras | 37  Páginas

  • Gêneros e Tipologias Textuais

    sobre Gênero Textual e Tipologia Textual, usando, para isso, as considerações feitas por Marcuschi (2002) e Travaglia (2002), que faz apontamentos questionáveis para o termo Tipologia Textuais. No final, apresento minhas considerações a respeito de minha escolha pelo gênero ou pela tipologia. Luiz Antônio Marcuschi (UFPE) defende o trabalho com textos na escola a partir da abordagem do Gênero Textual [2] . Marcuschi não demonstra favorabilidade ao trabalho com a Tipologia Textual, uma vez que, para ele...

    7044  Palavras | 29  Páginas

  • Gênero textual na sala de aula

    Segundo Marcuschi (2008), no século XX foi possível identificar duas grandes correntes de estudos linguísticos distintas: “por um lado, temos o projeto formalista, que busca analisar a língua descontextualizadamente, dando primazia ao aspecto sintático; por outro lado, temos o movimento funcionalista, que busca recontextualizar a língua observando-a em seus contextos de uso e com ênfase no estudo do léxico, nos aspectos socioculturais, na interação e visão cognitiva” (MARCUSCHI, 2008 p. 16)...

    1557  Palavras | 7  Páginas

  • Documento de araxa

    [pic] Centro de Educação a Distância Universidade Anhanguera – Uniderp Leitura e os Sentidos do Texto Professor: Dr. Luiz Roberto Wagner Diani Malaggi Saldanha – RA: 383219 Eliete Lima Paes – RA: 379128 Kelly Glaucianne da Costa Silva – RA: 383225 Maria Isabel Melo Vieira RA: 386121 Mônica Ilis da Silva Vargas – RA: 350852 Campo Grande - MS 2012 GÊNEROS TEXTUAIS ...

    824  Palavras | 4  Páginas

  • Crianças abandonadas no brasil; um problema social ou politico?

    feitas por Marcuschi (2002) eTravaglia (2002) que faz apontamentos questionáveis para o termo Tipologia Textual. Convém afirmar que o trabalho com a leitura,compreensão e a produção escrita em Língua Materna deve ter como meta primordial o desenvolvimento no aluno de habilidades que façam com que ele tenha capacidade de usar um número sempre maior de recursos da língua para produzir efeitos de sentido de forma adequada a cada situação especifica de interação humana. Luiz Antônio Marcuschi(UFPE) defende...

    1290  Palavras | 6  Páginas

  • Definição e Funcionalidade. Texto do Marcushi.

    MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade . DIONISIO,Ângela P.; MACHADO, Anna R.; BEZERRA, M.ª Auxiliadora (Org.s.). In: Gênerostextuais & ensino. Ed. 2. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 19-36 Temos no inicio do texto que os gêneros são caracterizados como eventostextuais altamente maleáveis, dinâmicos e plásticos 1 ; Surgem da necessidade comunicacional das atividades sócio-culturais e das inovações tecnológicas. Diz-nos ainda que os gêneros surgem, situam-se...

    504  Palavras | 3  Páginas

  • Slide

    conceito de texto e valorização do falante. – “A Linguística Textual, nesse estágio de sua evolução, assume nitidamente uma feição interdisciplinar, dinâmica, funcional e processual, que não considera a língua como entidade autônoma ou formal.” (MARCUSCHI, 1998). * - Objetivo da Linguística Textual. - “A LT parte da premissa de que a língua não funciona nem se dá em unidades isoladas, tais como fonemas, os morfemas, as palavras ou as frases soltas. mas sim em unidades de sentido chamas texto, sejam...

    612  Palavras | 3  Páginas

  • os gêneros do discurso

    semipresenciais Disciplina: Leitura e Produção de Texto Acadêmico Professora: Maria Elias Atividade de Portfólio 2.1 Leia o artigo "OS GÊNEROS DO DISCURSO: o que apontam Marcuschi (2000, 2003), Bakhtin (1979) e Rojo (2002)" e selecione as definições de gêneros e sequências textuais que você julga mais interessantes. Com base nos conceitos selecionados, escreva um pequeno texto, de no máximo duas páginas, articulando e comentando...

    1004  Palavras | 5  Páginas

  • Resumo

    predominantemente por propriedades funcionais e pragmáticas (cf. MARCUSCHI, 2002:19-36). Ainda para Marcuschi (2002) os gêneros podem apresentar-se bastante heterogêneos com relação à forma lingüística. Um mesmo texto redigido de forma científica poderá ser publicado tanto numa revista científica quanto em um jornal diário passando a ser um artigo de divulgação científica. O que mudou foi apenas os aspectos informativos. Assim Marcuschi defende que; é preciso considerar os papeis dos atores...

    1329  Palavras | 6  Páginas

  • GENEROS TEXTUAIS

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definições e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Angela Paiva et al. Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola, 2010. No texto “Gêneros Textuais: definição e funcionalidade”, o autor define gêneros textuais como “fenômenos históricos, profundamente vinculados à vida cultural e social” (p.19). Os gêneros contribuem para ordenar e estabilizar as atividades comunicativas do dia e “caracterizam-se como eventos textuais altamente maleáveis, dinâmicos e plásticos”...

    796  Palavras | 4  Páginas

  • Metodologia

    Pereira Santos[1] Resumo Este artigo apresentará um estudo sobre os gêneros textuais e a maneira como eles podem ser trabalhados na sala de aula. Trazendo a visão de estudiosos da Lingüística, a exemplo de Mikhail Bakhtin, Luis Antônio Marcuschi e Ingedore Koch, será observada a forma como cada autor define e classifica os gêneros textuais e, posteriormente, será abordada a maneira como a charge pode ser utilizada na sala de aula, como forma de os alunos e professores trabalharem a linguagem...

    2590  Palavras | 11  Páginas

  • pedagogia

    desenvolvido no intuito de observar se os gêneros textuais para produção de textos escritos são encontrados no Livro Didático de maneira a abranger as expectativas e direcionamentos propostos pelos PCNs, à luz das definições de Bakhtin (2000) e Marcuschi (2005, 2008). Palavras-chave: Gêneros Textuais; Livro Didático; Escola; Programa Nacional do Livro Didático; Parâmetros Curriculares Nacionais. 1 Introdução Entende-se por Gêneros Textuais entidades de natureza sociocultural que materializam...

    6479  Palavras | 26  Páginas

  • Oralidade e escrita

    O autor e pesquisador Luiz Antônio Marcuschi, em seu texto “Oralidade e Letramento”, do livro “Da Fala Para a Escrita: Atividades de Retextualização”, diz ser impossível fazer relações entre fala e escrita e investigar oralidade e letramento sem considerar seus usos nos vários contextos da vida cotidiana. Mais do que uma simples mudança de perspectiva, o autor defende uma nova concepção de língua e de texto, vistos agora, como um conjunto de práticas sociais. Adotando a posição de que lidamos...

    711  Palavras | 3  Páginas

  • “ORALIDADE E LETRAMENTO”, DO LIVRO “DA FALA PARA A ESCRITA: ATIVIDADES DE RETEXTUALIZAÇÃO”

    DESENVOLVIMENTO No seu texto “Oralidade e Letramento”, do livro “Da Fala Para a Escrita: Atividades de Retextualização”, o autor Luiz Antônio Marcuschi fala da impossibilidade de fazer relações entre fala e escrita e de investigar oralidade e letramento sem vinculá-los às práticas sociais do dia-a-dia. Que essa mudança de perspectiva aconteceu a partir dos anos 60, com uma nova concepção de língua e de texto, como atividades interativas e complementares no contexto das práticas sociais e culturais...

    841  Palavras | 4  Páginas

  • artigo joelma

    argumentação feita nos comentários em notícias postadas online. Irá ser utilizados exemplos de notícias retiradas em sites de jornais com os seus respectivos comentários. Para a análise, será baseado de acordo com os teóricos estudados, como Luiz Antônio Marcuschi e Ingedore Koch. Segundo Sérgio Roberto Costa, no seu livro Dicionários de gêneros textuais, explica que comentários são encontrados em Artigo, Artigo Científico, Artigo de Opinião, Ciberpaper, Editorial, Post, Verbete. Podem ser usados tanto...

    1877  Palavras | 8  Páginas

  • leitura crpitica reflexiva

    MARCUSCHI, Luiz Antônio. "Produção textual, análise de gêneros e compreensão". São Paulo: Cortez, 2008. A leitura de Produção textual, análise de gênero e compreensão fornece a professores e estudantes de língua portuguesa (ou de línguas, de um modo geral) uma fundamentação para organizar a prática de ensino em torno da produção de textos, da análise de gêneros e da leitura. Lançada em 2008 pela editora Parábola, a obra é de autoria de Luiz Antônio Marcuschi, renomado pesquisador na área de Linguística...

    5067  Palavras | 21  Páginas

  • Leis exclusivas para "burguesia"

    direcionar o trabalho do professor de língua na leitura, compreensão e produção de textos1. O que pretendemos neste pequeno ensaio é apresentar algumas considerações sobre Gênero Textual eTipologia Textual, usando, para isso, as considerações feitas por Marcuschi (2002) e Travaglia (2002), que faz apontamentos questionáveis para o termo Tipologia Textual. No final, apresento minhas considerações a respeito de minha escolha pelo gênero ou pela tipologia. Convém afirmar que acredito que o trabalho com a leitura...

    3514  Palavras | 15  Páginas

  • Artigo

    Bitencourt de Almeida [2] Resumo Este artigo apresentará um estudo sobre os gêneros textuais e a maneira como eles podem ser trabalhados na sala de aula. Trazendo a visão de estudiosos da Lingüística, a exemplo de Mikhail Bakhtin, Luis Antônio Marcuschi e Ingedore Koch, será observada a forma como cada autor define e classifica os gêneros textuais e, posteriormente, será abordada a maneira como a narrativa tem suma importância no cotidiano e em sala de aula, como forma de os alunos e professores...

    2394  Palavras | 10  Páginas

  • aluno

    gramática textual, ao qual se seguiram dois outros, em 1983: Linguística textual: o que é e como se faz, do Prof. Luiz Antônio Marcuschi e Linguística textual: introdução de Leonor Lopes Fávero e Ingedore Villaça Koch. O prof. Neiss mostra como as tentativas iniciais da linguística textual estavam, de modo geral, ligadas às gramáticas estruturais e gerativas. A obra do Prof. Marcuschi concentra-se na análise de algumas definições de texto e no estudo de aspectos teóricos em função de sua aplicabilidade...

    2942  Palavras | 12  Páginas

  • Diefrenças entre linguagem falada e escrita

    ou falada, ocorrem variações e é comum em todas as línguas ocorrerem essa variação, segundo Marcuschi (2007, p.15) “a grande variação presenciada na oralidade não se verifica com a mesma intensidade na escrita, dado que a escrita tem normas e padrões ditados pelas academias. Possui normas ortográficas rígidas e algumas regras de textualização que diferem na relação com a fala.” Ainda segundo Marcuschi (2007,p.17) “As diferenças entre oralidade e escrita podem ser melhor observadas nas atividades...

    1693  Palavras | 7  Páginas

  • Gêneros textuais e suas contribuições no ensino de Português

    aprender o uso da linguagem, pois o estudo de língua requer uma dimensão muito mais ampla. O ensino de Português vem deixando muito a desejar. A partir disso, este artigo em uma abordagem teórica da qual foi subsidiada por autores como: teórico Marcuschi (2008), Fiorin (2006), Bakhtin (2003) e o livro PCN (1998) discute e analisa as noções sobre gêneros como sendo uma prática social que faz parte do cotidiano das pessoas. O contato com os gêneros na escola permite que o aluno esteja cada vez mais...

    3352  Palavras | 14  Páginas

  • Gêneros textuais para o ensino de língua portuguesa

    Educação da Universidade de Genebra (Suíça). Em seu texto (definição e funcionalidade) Luiz Antônio Marcuschi, traz a perspectiva que os gêneros textuais estão ligados a fenômenos históricos, que associa-se as relações sociais e culturais. Desde a invenção da escrita alfabética os gêneros textuais vêm se expandindo tanto na escrita como na oralidade. Luiz Antônio Marcuschi defende também que com a inovação tecnológica, a internet em especial, tem propiciado o aparecimento...

    1003  Palavras | 5  Páginas

  • Linguagem falada e linguagem escrita

    marcadas entre elas. Dessa forma, a concepção de que há uma dicotomia entre língua falada e língua escrita é rejeitada por vários linguistas. Segundo Luiz Antônio Marcuschi (2005), é essa perspectiva dicotômica que divide a língua falada e língua escrita em dois blocos distintos e polares, atribuindo à elas propriedades típicas. Assim, Marcuschi (2005: p.28) adverte: A perspectiva da dicotomia estrita tem o inconveniente de considerar a fala como o lugar do erro e do caos gramatical, tomando a...

    769  Palavras | 4  Páginas

  • Esqueleto de projeto

    o assunto, falta de interesse, entre outro, verificando, através do cruzamento das respostas dos questionários com teorias de estudiosos do campo de Linguística, Literatura, Leitura e Redação, como Irandé Antunes, José Luiz Fiorin, Francisco Platão Savioli, Luiz Antonio Marcuschi, Anna Rachel Machado, Eliane Lousada e Lília Santos Abreu-Tardelli como as dificuldades enfrentadas pelos graduandos podem ser sanadas. 4. HIPÓTESES DE ESTUDOS Pesquisa metodológica Pesquisa de campo Discussão...

    678  Palavras | 3  Páginas

  • genero textual

    direcionar o trabalho do professor de língua na leitura, compreensão e produção de textos1. O que pretendemos neste pequeno ensaio é apresentar algumas considerações sobre Gênero Textual e Tipologia Textual, usando, para isso, as considerações feitas por Marcuschi (2002) e Travaglia (2002), que faz apontamentos questionáveis para o termo Tipologia Textual. No final, apresento minhas considerações a respeito de minha escolha pelo gênero ou pela tipologia. Convém afirmar que acredito que o trabalho com a leitura...

    3914  Palavras | 16  Páginas

  • Gêneros Textuais e Sequências Textuais.

    são tipos relativamente estáveis de enunciados produzidos pelas mais diversas esferas da atividade humana, podendo se dizer então que os textos são produtos da atividade de linguagem em funcionamento permanente nas formações sociais. Segundo Marcuschi (2003, p.01) “todo gênero tem um suporte, mas a distinção entre ambos nem sempre é simples e a identificação do suporte exige cuidado”. O suporte, realmente, é importante, porém não significa que ele determine o gênero, mas que o gênero exige um...

    535  Palavras | 3  Páginas

  • ESQUEMA ESTUDOS DE ORALIDADE

    como objeto, a tentativa de mapear o percurso do tratamento da oralidade nos estudos linguísticos desenvolvidos no País, a fim de construir um caminho que possa orientar o trabalho docente. Bibliografia Marcuschi, Luiz Antônio. Da fala a escrita: atividades de retextualização / Luiz Antônio Marcuschi – São Paulo: Cortez, 2001. Campina Grande, Paraíba. ...

    616  Palavras | 3  Páginas

  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

    inferências sobre o texto, observar as intenções do autor e o contexto em que a mensagem foi produzida. A cumplicidade gerada pela leitura proporciona a interação autor-leitor, fazendo com que este sinta participar ativamente do ato de ler. Segundo Luiz Antônio Marcuschi (2008), Não se ensina língua, mas sim se faz um estudo dela. Quando ensinamos alguma coisa partimos de uma motivação. Cada teoria lingüística possui um motivo, então fica difícil dizer qual é adequada ou não. Desta forma a Análise da língua...

    956  Palavras | 4  Páginas

tracking img