Diagrama De Momento Fletor E Cortante artigos e trabalhos de pesquisa

  • OBTENÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESFORÇO NORMAL, CORTANTE E MOMENTO FLETOR EM VIGAS APS

    SUPERIOR OBJETIVO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES PRATICAS SUPERVISIONADAS ALEXANDRE DA SILVA GONÇALVES 02290002868 Goiânia 2015 OBTENÇÃO DE DIAGRAMAS DE ESFORÇO NORMAL, CORTANTE E MOMENTO FLETOR EM VIGAS ALEXANDRE DA SILVA GONÇALVES 02290002868 Goiânia, Maio de 2015 1. Introdução A Resistência dos materiais é um ramo da mecânica...

    4962  Palavras | 20  Páginas

  • Resumo de diagrama de força cortante e momento fletor

    DIAGRAMA DE FORÇA CORTANTE E MOMENTO FLETOR   CONCEITO DE VIGA Denomina-se viga a estrutura formada por uma barra, submetida a carregamentos contidos no plano da estrutura.   TIPOS DE APOIOS Apoio articulado fixo – Não permite deslocamento em nenhuma direção, permitindo entretanto um momento da viga em relação ao apoio.     Neste tipo de apoio existem três variáveis indeterminadas (Forças em x, y e z). Apoio articulado móvel – Permite deslocamento em uma direção e um momento da viga em relação...

    702  Palavras | 3  Páginas

  • CONSTRUÇÃO DOS DIAGRAMAS DE: FORÇA CORTANTE E MOMENTO FLETOR, COM SOFTWARE MDSolids

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXTAS E TECNOLOGICA DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA DISCIPLINA MECÂNICA DOS SÓLIDOS Relatório técnico CONSTRUÇÃO DOS DIAGRAMAS DE: FORÇA CORTANTE E MOMENTO FLETOR, COM SOFTWARE MDSolids GRUPO A. S. dos Santos Filho B. A. e S. Nogueira D. R. P. Ribeiro D. D. L. Silva V. E. M. S. de Andrade SÃO LUIS 2013 Sumário Resumo...............................

    2972  Palavras | 12  Páginas

  • momento fletor

    Capítulo Terceiro: Efeitos da Força Cortante e Momento Fletor Combinados UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMIÁRIDO RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS I Capítulo Terceiro: Efeitos da Força Cortante e Momento Fletor Combinados 1. Considerações gerais sobre flexão  É o tipo de solicitação que ocorre em peças compridas e finas submetidas a cargas transversais  A influência do Momento Fletor predomina em relação à influência de qualquer outro tipo de esforço interno que atue na seção reta da peça ...

    1878  Palavras | 8  Páginas

  • Esforco Cortante e Momento Fletor Aula 1

    RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS Esforço Cortante e Momento Fletor Profº. Engº.: Mesaque de Oliveira Tipos de Estruturas ESTRUTURAS ISOSTÁTICAS São estruturas que apresentam as mínimas condições de manutenção do equilíbrio estático diante da atuação de qualquer carregamento. A estrutura isostática não apresenta reserva de segurança, por isso caso ocorra o rompimento de um de seus vínculos, a estrutura se tornará hipoestática. número de reações de apoio = número de equações de equilíbrio Exemplo:...

    1560  Palavras | 7  Páginas

  • momento fletor

    Capítulo 6: Flexão Diagramas de força cortante e momento fletor • • slide 2 Elementos longos e retos que suportam cargas perpendiculares a seu eixo longitudinal são denominados vigas. Vigas são classificadas de acordo com o modo como são apoiadas. © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. • • slide 3 As funções de cisalhamento e momento podem ser representadas em gráficos denominados diagramas de força cortante e momento fletor. Direções positivas indicam...

    3213  Palavras | 13  Páginas

  • Forças Cortantes

    UNISANTA - TÓPICOS DE MECÂNICA - Prof. Damin - Aula nº_______ Data:____/____/____ EQUILÍBRIO INTERNO DE ESTRUTURAS FORÇAS AXIAL, CORTANTE E MOMENTO FLETOR: Apesar de na prática uma estrutura possuir três dimensões, podemos reduzir este sistema em planos e semi-planos. Focalizaremos nossa atenção em estruturas bidimensionais ou planas, e principalmente em vigas, uma vez que podem ser encontradas em edificações e elementos de máquinas. Nos problemas planos, onde a peça estrutural e forças...

    1760  Palavras | 8  Páginas

  • Esforco Cortante E Momento Fletor Aula 2

    Esforço Cortante e Momento Fletor Disciplina: Resistência dos Materiais Profº Engº Mesaque Oliveira Esta é a convenção de sinais que devemos utilizar para elaborar os diagramas de esforços solicitantes. Ela é referente ao sinal positivo, ou seja, se analisarmos a estrutura em questão vindo pela esquerda, olharemos na convenção o sentido da seta que vier em primeiro plano, se ela estiver no mesmo sentido que a reação apresentada na questão, será positiva. Caso contrário, será negativa. Ex.: Ao...

    850  Palavras | 4  Páginas

  • Momento fletor e força cortante

    Diagrama de Força Cortante e Momento Fletor Conceito de Viga Denomina-se viga a estrutura formada por uma barra, submetida a carregamentos contidos no plano da estrutura. Tipos de Apoio Apoio articulado fixo – Não permite deslocamento em nenhuma direção, permitindo entretanto um momento da viga em relação ao apoio.     Neste tipo de apoio existem três variáveis indeterminadas (Forças em x, y e z). Apoio articulado móvel – Permite deslocamento em uma direção e um momento da viga em relação...

    612  Palavras | 3  Páginas

  • DIAGRAMA DE CARREGAMENTOS EM ESTRUTURA COMPOSTA POR PÓRTICOS ISOSTÁTICOS PARA APOIO DE PÁTIO SUSPENSO DE DEPÓSITO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

    Santos Munyra Teixeira da Silva e Pedro Lucas Ferreira Mendes Escobar Senra DIAGRAMA DE CARREGAMENTOS EM ESTRUTURA COMPOSTA POR PÓRTICOS ISOSTÁTICOS PARA APOIO DE PÁTIO SUSPENSO DE DEPÓSITO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Belo Horizonte 2014 Arthur Geovanne Tavares Couto, Letícia Carolina Silva, Monique Luiza Santos Munyra Teixeira da Silva e Pedro Lucas Ferreira Mendes Escobar Senra DIAGRAMA DE CARREGAMENTOS EM ESTRUTURA COMPOSTA POR PÓRTICOS ISOSTÁTICOS PARA APOIO DE PÁTIO...

    4972  Palavras | 20  Páginas

  • Diagrama de forças

    Mecânica Geral – Esforços Internos em Vigas Diagramas de Força Cisalhante e Momento Fletor Prof. Ricardo R. Fragelli Setembro, 2004 Mecânica Geral – Esforços Internos em Vigas Prof. Ricardo R. Fragelli DIAGRAMAS DE FORÇA CISALHANTE E MOMENTO FLETOR – AULA TEÓRICA • Ao analisar as forças atuantes nos elementos de uma treliça, verificamos, através do método das seções, que as forças são axiais em toda a barra. Veja: A’ a A B F F a Corte a-a: F A A’ F F A’ B F ...

    1069  Palavras | 5  Páginas

  • Estudo esforço cortante

    UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ESTUDO DO ESFORÇO CORTANTE Ilha Solteira-SP 2004 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO ...............................................................................................................................4 1.1 Analogia da Treliça Clássica de Ritter-Mörsch .........................................................................5 1.2 Formas de Ruptura .............

    6597  Palavras | 27  Páginas

  • Roteiro concreto armado - cortante

    Roteiro – Força Cortante 1. Traçar os diagramas de momentos fletores e força cortante: 2. Obter os esforços solicitantes máximos de cálculo nas seções críticas: Msd=γf.Mmáx Mmáx=maior momento da viga Vsd=γf.Vmáx Vmáx=maior esforço cortante da viga 3. Dimensionamento de seções retangulares: 4.1. Adotar um d1 e calcular d=h-d1 4.2. Usar Kx , Kz , nos limites 3 e 4 (tabela 5.2 – pág. 229) 4.3. Calcular o As 4.4. Adotar uma bitola (ɸ) (tabela 5.3 – pág.230) ...

    595  Palavras | 3  Páginas

  • Vigas com cortante

    ESTADO LIMITE ÚLTIMO – FORÇA CORTANTE 1. Introdução Considera-se, no que segue, a resistência à força cortante de vigas de concreto armado, de seção constante, para as quais já se tenha obtido as solicitações M d , N d e Vd do Estado Limite Último, através de análise elástica, com ou sem redistribuição das solicitações, ou através de análise elastoplástica. Supõe-se que as condições de ductilidade estejam satisfeitas, com a limitação da profundidade da LN do ELU – Flexão, ou com a verificação...

    6604  Palavras | 27  Páginas

  • Apostila esforço cortante

    UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA UNESP - Campus de Bauru/SP FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engenharia Civil Disciplina: 1309 - ESTRUTURAS DE CONCRETO II NOTAS DE AULA DIMENSIONAMENTO DE VIGAS DE CONCRETO ARMADO À FORÇA CORTANTE Prof. Dr. PAULO SÉRGIO DOS SANTOS BASTOS (wwwp.feb.unesp.br/pbastos) Bauru/SP Março/2008 APRESENTAÇÃO Esta apostila tem o objetivo de servir como notas de aula na disciplina 1309 – Estruturas de Concreto II, do curso de Engenharia Civil da...

    34571  Palavras | 139  Páginas

  • momentos

    quais são os momentos e as forças, que exercem função sobre uma estrutura. Se o arquiteto não tiver a concepção de quais são essas forças, o seu trabalho não sairá que maneira esperada. Tal trabalho se torna importante, pois sem tal noção não conseguiríamos deixar uma estrutura em pé. Por isso trataremos no decorrer, sobre alguns momentos e algumas forças, que devem ser analisadas quando damos forma ao nosso projeto. 2. Momento Torsor ...

    1647  Palavras | 7  Páginas

  • Momento Fletor

    Kauane Caroline Dubiella Momento Fletor O momento fletor é provocado pelas cargas externas que tendem a fletir o corpo em relação ao eixo localizado no plano da área. Representa o efeito de flexão em uma seção transversal de uma barra. O estudo do momento fletor tem como finalidade o projeto de estrututras, e se faz a análise do mesmo adotando uma posição x. Os valores obtidos são utilizados para desenvolver os diagramas de momento fletor. No estudo do momento fletor é comum localizar a origem...

    746  Palavras | 3  Páginas

  • Determinação de momento máximo em uma viga

    Determinação de momento máximo em uma viga RESUMO Esse trabalho tem como objetivo analisar matematicamente os carregamentos em uma viga para descobrir o exato ponto em que ela estará sujeita ao maior esforço, para que futuramente sejam tomadas as corretas decisões relacionadas às suas dimensões, materiais, e se necessário adicionar outras estruturas que ajudem na sustentação. A estrutura analisada é uma viga sujeita a um carregamento triangular a partir do qual se determinou sua Equação de Esforço...

    556  Palavras | 3  Páginas

  • Equaçao 3 momentos

    7. Método da Equação dos Três Momentos: Dentre os vários métodos existentes para o cálculo de vigas hiperestáticas, será apresentado nesta disciplina o Método da Equação dos 3 Momentos. Análise do Método da Equação dos 3 Momentos: O método calcula os momentos fletores em 3 apoios (Xn-1, Xn e Xn+1) sequenciais de uma viga, a partir dos quais pode-se calcular os momentos fletores em qualquer seção. Vamos escolher um trecho de dois vãos ( e ) e de três apoios (n-1, n e n+1) de uma viga continua sujeita...

    684  Palavras | 3  Páginas

  • ESTATICA

    barra. Esforços internos representam o efeito de forças e momentos entre duas porções de uma estrutura reticulada resultantes de um corte em uma seção transversal. Os esforços internos correspondentes de cada lado da seção seccionada são iguais e contrários, pois correspondem uma ação e a reação correspondente. Esforços internos em vigas com cargas transversais q S VA VB q VC M Q VD M Q VA VB Esforço Cortante (Q): É a resultante de forças de uma porção isolada...

    2119  Palavras | 9  Páginas

  • Resmat para arquitetos

    do seu comprimento, como se fosse dobrá-lo. As forças aplicadas externamente fazem com que internamente o elemento se comporte como se estivesse sujeito a um par de momentos, que o fazem se curvar. Veja a simulação da aplicação de um par de momentos em uma barra, para entender o que acontece: Invertendo o sentido dos momentos aplicados, a deformação da barra também se inverteria: Contato: resmat.para.arquitetos@gmail.com - Prof. Maria Del Carmen Lopez Galan e Prof. Maria Regina Leoni...

    7197  Palavras | 29  Páginas

  • Resistência dos Materiais

    vigas prismáticas ou vigas retas com uma seção transversal uniforme. A determinação dos maiores valores de momento fletor, força cortante e as correspondentes seções críticas da viga onde ocorrem, é facilitada enormemente se desenharmos um diagrama de forças cortantes e um diagrama de momento fletor. Um outro método para a determinação dos valores máximos da força cortante e do momento fletor é baseado em expressões de V e M, em termos de funções singulares. Considerações básicas para o projeto...

    1684  Palavras | 7  Páginas

  • Aplicacao da Derivda na Engenharia

    Uma outra aplicação muito importante da derivada na engenharia civil, é na construção de diagramas de Momento Fletor e de Força Cortante. dM/dx=V e dV/dx=-q, onde M é o momento fletor, V é a força cortante e q é o carregamento. Assim, se num certo trecho de uma viga você tiver um carregamento constante, no diagrama de cortante, este mesmo trecho deverá apresentar uma reta, e no diagrama de momento deverá ter uma parábola do 2º grau, por exemplo. Pois como sabemos do cálculo, a derivada diminui...

    4232  Palavras | 17  Páginas

  • Mecanica do Solo

    carregamento que provoca o diagrama de esforço cisalhante (cortante) mostrado o esquema de carregamento e os valores das cargas. 2m 2m 1m 2kN 1kN -1kN Resp.: Resp.: 5) As figuras mostram estruturas com um diagrama de esforço cortante. Considerando L = 3 m apresentar: a) um diagrama de corpo livre com todas as forças externas (ações e reações) da estrutura com os valores destas forças; b) os diagramas de esforços normais e de momentos fletores Cortante D.C.L. Esforço...

    1084  Palavras | 5  Páginas

  • Esforços internos

    Forças internas Objetivos da aula: Mostrar como usar o método de seções para determinar as cargas internas em um membro. Generalizar esse procedimento formulando equações que podem ser representadas de modo que descrevam o cisalhamento e o momento interno ao longo de um membro. slide 1 Forças internas desenvolvidas em membros estruturais Para projetar um membro estrutural ou mecânico, é preciso conhecer a carga atuando dentro do membro, a fim de garantir que o material possa resistir...

    2361  Palavras | 10  Páginas

  • Esforços Internos

    Forças internas Objetivos da aula: Mostrar como usar o método de seções para determinar as cargas internas em um membro. Generalizar esse procedimento formulando equações que podem ser representadas de modo que descrevam o cisalhamento e o momento interno ao longo de um membro. slide 1 Forças internas desenvolvidas em membros estruturais Para projetar um membro estrutural ou mecânico, é preciso conhecer a carga atuando dentro do membro, a fim de garantir que o material possa resistir...

    2361  Palavras | 10  Páginas

  • exercícios mecânica geral, vigas.

    representam os componentes vetoriais da resultante de forças e momentos atuando em uma seção transversal da viga. Em três dimensões temos: Figura 1: HIBBELER – página 250 Flexão O esforço que causa a flexão é o momento fletor, representado pelo binário 𝑴. Cisalhamento O esforço que causa o cisalhamento é a força cortante (ou força cisalhante), representado por 𝑽. Torção O esforço que causa a torção é o momento torçor, representado pelo binário 𝑻. MECÂNICA GERAL - NOTAS...

    834  Palavras | 4  Páginas

  • ESTRUTURA DE CONCRETO 2

    1. INTRODUÇÃO O presente trabalho apresenta como tema: Esforços, sendo, Esforço Simples, Esforço Cortante, Momento Fletor e Momento Torçor. Foi proposto ao grupo fazer pesquisa bibliográfica com o intuito de compreender a sua importância na Construção Civil. Um corpo em equilíbrio, sujeito a cargas externas ativas e reativas, possui em seu interior esforços. Estes esforços internos ou solicitações internas são devidos ao deslocamento das partículas que compõem o corpo, até que seja atingido o equilíbrio...

    1457  Palavras | 6  Páginas

  • Engenheiro

    EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1( PARTE DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA P1) 1. Traçar os diagramas de momentos fletores e de forças cortantes para a estrutura isostática da figura abaixo.     Onde: gT: carregamento permanente uniformemente distribuído; Q: carga concentrada acidental.   Resolução: a. Determinação das reações de apoio: Das condições de equilíbrio tem-se: : RxB = 0 (1) : RyA + RyB – 2 x 75 – 52,8 x 40 = 0 (2) : RyB x 40 – 75 (18 + 4) – 75 x 18 - 52,8 x 40 x 20 = 0 (3) ...

    525  Palavras | 3  Páginas

  • Trabalho De Estrutura De Concreto

    1 INTRODUÇÃO O presente trabalho tem como objetivo o estudo e o conhecimento das forças e a sua importância na Construção Civil. Esforços, sendo, Esforço Simples, Esforço Cortante, Momento Fletor e Momento Torçor. Foi proposto este trabalho para podermos entender e aprender, mais o objetivo principal são estudar o que pode ser chamado de esforços (efeitos) internos de forças que estão agindo em um corpo. Um corpo em equilíbrio, sujeito a cargas externas ativas e reativas, possui em seu interior...

    2877  Palavras | 12  Páginas

  • questões isostatica-viga geber

    retração, etc. Estruturas hiperestáticas quando sujeitas a esses esforços podem se deformar consideravelmente.  Por razões construtiva;  Para limitar momentos fletores;  Aplicação principal : Pontes. 2 - Utilização Exemplo de ponte sem e com viga Gerber. 3 - Articulação ou Dente Gerber  Descontinuidades criadas a fim de anular os momentos fletores em determinados pontos tornado uma vigas continua em uma viga isostática;  O número de rotulas necessárias para transformar uma viga continua em isostática...

    1339  Palavras | 6  Páginas

  • Concreto Armado

    da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC. Criciúma, outubro DE 2013. OBJETIVO Este trabalho teve como objetivo analisar os vãos teóricos de vigas e lajes, definir o momento máximo de cálculo de cada viga, bem como suas respectivas reações nos apoios e seus diagramas. DADOS UTILIZADOS Dados Gerais: Peso específico do concreto – 2500,00 kgf/m³ Peso específico da parede – 1300,00 kgf/m³ Altura de piso a...

    1050  Palavras | 5  Páginas

  • Lajes Sem Vigas, Com vigas e Nervurada Bidirecional

    seguir encontram-se os gráficos de cortante nas linhas 1, 4, 7, 9 e 11: Figura : Gráfico de cortante da linhas 1,4,7 e 11. Figura : Gráfico de cortante da linha 9. A seguir encontram-se os diagramas de momento fletor horizontais nas linhas 1, 4, 7, 9 e 11: Figura : Diagramas de momento fletor horizontais nas linhas 1, 4, 7, 9 e 11. A seguir encontram-se os diagramas de momento fletor verticais nas linhas 1, 4, 7, 9 e 12. Figura : Momentos Fletores verticais nas linhas 1, 4, 7, 9...

    918  Palavras | 4  Páginas

  • Vigas

    flexão. Quando se efetua o dimensionamento de uma viga, seja ela de qualquer material como aço, madeira, concreto, duas fases são definidas distintamente. A primeira fase é o cálculo dos esforços da estrutura, ou seja, o cálculo de momentos fletores e forças cortantes, ao qual a viga esta submetida aos vários tipos de carregamento. A segunda fase é o dimensionamento da peça propriamente dito, onde é verificada qual as dimensões necessárias da peça estrutural, que irá resistir aos esforços solicitados...

    1523  Palavras | 7  Páginas

  • Nota De Aula Teoria Das Estruturas I 2015 1

    𝐷 = {𝑥 ∈ 𝑅/0 ≤ 𝑥 ≤ 𝑙} 𝑙 Equações: 𝑝𝑙 2 𝑄(𝑥) = 𝑙 2 − 𝑝𝑙 2 𝑝𝑙 − 𝑝𝑥 2 𝑑𝑄(𝑥) = −𝑝 < 0 𝑑𝑥 O gráfico do cortante é uma reta (função do 1º grau) decrescente ao longo de todo seu domínio, invertendo seu sinal no meio do vão. Equações: 𝑝𝑙 𝑝𝑥 2 𝑥− 2 2 𝑝𝑙2 ⨁ 𝑀𝑚á𝑥 = 8 O gráfico do momento fletor é uma parábola do 2º grau (invertida). O cortante nulo no meio do vão evidencia a existência de um ponto crítico de máximo positivo. 𝑀(𝑥) = 𝑝𝑙 2 8 Página4 Carga linearmente...

    8864  Palavras | 36  Páginas

  • Calculo

    Mecânica e outras Engenharias- estão intimamente associados. No dimensionamento de uma viga, por exemplo, a determinação dos esforços de Momento Fletor e Esforço Cortante têm importância primordial. Podemos dizer de uma forma sucinta que o Momento Fletor submete as seções transversais de uma viga comum a esforços de tração e compressão enquanto que o Esforço Cortante solicita citadas seções a Tensões de Cisalhamento. 5 Portanto, ao efetuarmos o dimensionamento de uma viga, quer seja esta viga...

    2803  Palavras | 12  Páginas

  • Resistencia materiais

    flexão.     Quando se efetua o dimensionamento de uma viga, seja ela de qualquer material como aço, madeira, concreto, duas fases são definidas distintamente. A primeira fase é o cálculo dos esforços da estrutura, ou seja, o cálculo de momentos fletores e forças cortantes, ao qual a viga esta submetida aos vários tipos de carregamento. A segunda fase é o dimensionamento da peça propriamente dito, onde é verificada qual as dimensões necessárias da peça estrutural, que irá resistir aos esforços solicitados...

    1380  Palavras | 6  Páginas

  • hudfdgdsfgh dfgdf

    barra. Esforços internos representam o efeito de forças e momentos entre duas porções de uma estrutura reticulada resultantes de um corte em uma seção transversal. Os esforços internos correspondentes de cada labhbyhvvdo da seção seccionada são iguais e contrários, pois correspondem uma ação e a reação correspondente. Esforços internos em vigas com cargas transversais VA VB VC VD q S VA VB VC VD q Q M Q M Esforço Cortante (Q): É a resultante de forças de uma porção isolada sobre...

    1071  Palavras | 5  Páginas

  • Relatorio Mecanica do SOlidos

    MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA DISCIPLINA MECÂNICA DOS SÓLIDOS Relatório técnico DETERMINAÇÃO DAS REAÇÕES DE APOIO, FORÇAS CORTANTES, FORÇAS AXIAIS, MOMENTO FLETOR, DEFORMAÇÃO, DIAGRAMAS DE FORÇA CORTANTE E DE MOMENTO FLETOR EM VIGAS. GRUPO Arthur Victor Costa, 2012026291 Isabela Melo de Oliveira 2012038050 João Luís Pontes de Carvalho Filho 2013030762 Paulo Ricardo Sousa Silva 2013033989 ...

    1505  Palavras | 7  Páginas

  • ANÁLISE

    de apoio b. Diagramas de esforços solicitantes (cortante, normal e momento fletor) Problema 2. Pede-se determinar: a. Reações de apoio b. Diagramas de esforços solicitantes (cortante, normal e momento fletor) Teoria das Estruturas I 1 PÓRTICOS Problema 3. Pede-se: a. Reações de apoio b. Diagramas de esforços solicitantes (cortante, normal e momento fletor) Problema 4. Determine: a. Reações de apoio b. Diagramas de esforços cortante, normal e momento fletor c. Equação do...

    3604  Palavras | 15  Páginas

  • aplicação de derivadas

    assim a relação entre estas variáveis. O cálculo e a engenharia estão intimamente associados, por exemplo, para calcular áreas, volumes, cargas, resultante de carregamentos (em estruturas planas e espaciais), centros de gravidade, centroides, momentos de inércia e deformações, solução de estruturas hiperestáticas (equações elásticas). Alguns exemplos de como é aplicada na engenharia Teoria da elasticidade Umas das utilizações na construção civil de derivadas é o projeto de estruturas que...

    3466  Palavras | 14  Páginas

  • Calculo diferencial

    Elétrica, Mecânica e outras - estão intimamenteassociados. No dimensionamento de uma viga, por exemplo, a determinação dosesforços de Momento Fletor e Esforço Cortante têm importânciafundamental. Podemos dizer de uma forma sucinta que o Momento Fletorsubmete as seções transversais de uma viga comum a esforços detração e compressão enquanto que o Esforço Cortante solicita citadasseções a Tensões de Cisalhamento. Portanto, ao efetuarmos o dimensionamento de uma viga, quer sejaesta feita de concreto...

    2740  Palavras | 11  Páginas

  • Apostila - Esforços Solicitantes em Vigas

    ESFORÇOS SOLICITANTES EM VIGAS Professor: André Luis Christoforo Acadêmico: Cássio Fernando Simioni 1.0 - Introdução Até o momento o curso de mecânica esteve voltado para o equilíbrio externo dos corpos, considerando os mesmos como sendo rígidos, sem a possibilidade de deformação. Nesse sistema, esforços externos são distribuídos ao longo da barra (corpo rígido) até chegarem aos vínculos das estruturas. O principal trabalho, inicialmente, foi o de calcular tais reações vinculares para...

    2946  Palavras | 12  Páginas

  • Carregamento em Vigas e Cabos

    no diagrama de corpo livre (DCL) de cada uma das partes do corte. Professora Ivone Gohr Pinheiro Monitor André Freitas w2 F1 w1 w2 F1 w1 A B M w2 F1 w1 M’ A B V V’ RAy A RBy B RAy RBy r r F ou N = Força NORMAL ou AXIAL (atuam perpendicularmente a seção reta); r V r M = Força CORTANTE (atuam tangencialmente a seção); = MOMENTO FLETOR. Professora Ivone Gohr Pinheiro Monitor André Freitas DIAGRAMA DE FORÇA CORTANTE E MOMENTO FLETOR Convenção de sinais: -FORÇA CORTANTE: será...

    584  Palavras | 3  Páginas

  • Vigas

    flexão.     Quando se efetua o dimensionamento de uma viga, seja ela de qualquer material como aço, madeira, concreto, duas fases são definidas distintamente. A primeira fase é o cálculo dos esforços da estrutura, ou seja, o cálculo de momentos fletores e forças cortantes, ao qual a viga está submetida aos vários tipos de carregamento. A segunda fase é o dimensionamento da peça propriamente dito, onde é verificada qual as dimensões necessárias da peça estrutural, que irá resistir aos esforços solicitados...

    1262  Palavras | 6  Páginas

  • Lista 4 TE.1

    Exercícios resolvidos (Lista 4) 1) Traçar para a grelha isostática dada abaixo os diagramas de esforço cortante, momento fletor e momento torsor. A seguir, calcular o deslocamento vertical do nó 1, considerando tanto o efeito do momento fletor quanto o efeito do momento torsor. Todas as barras têm a mesma rigidez a flexão e torção, sendo EI=104kN/m2 e GIt=2EI. 2 4 3 1 kN/m 4 2 2 kN 3 2m 8 1 1 4 kN.m 2 kN 2m 8 5 6 7 5 7 6 1m Cálculo...

    1916  Palavras | 8  Páginas

  • vigas isostaticas

    estruturas. Os nomes das vigas simples são: viga biapoiada viga biapoiada em balanço viga engastada e livre e estão associadas ao tipo de apoio nelas introduzidas. Uma vez determinadas as reações de apoio, os conceitos utilizados para traçado dos diagramas e determinação das funções que expressam os esforços internos são absolutamente genéricos e se aplicam indistintamente a todos os tipos de vigas. Vigas biapoiadas Vigas Biapoiadas em balanço Determinação dos Esforços Solicitantes ...

    1382  Palavras | 6  Páginas

  • Vigas

    ESCOLA DE ENGENHARIA Aula 05 Disciplina de Teoria das Estruturas I Semestre 2013.1 Vigas contínuas Prof. Fernando Peroba Para a viga biapoiada da figura abaixo, pretende-se determinar os diagramas de esforços internos. A viga é isostática, pois existem 4 reações de apoio a serem calculados (3 do engaste e 1 do apoio móvel) e uma rótula, que acrescenta mais uma equação às três equações de equilíbrio da estática. Segue o passo a passo deste procedimento: 1. CÁLCULO DAS REAÇÕES DE APOIO ...

    512  Palavras | 3  Páginas

  • Pesquisa

    kN. Força Cortante (V): força que atua no plano da seção transversal, ou seja, perpendicularmente ao eixo da peça. Pode-se expressar em kN. Momento Fletor ou de Flexão (M): momento que atua em torno dos eixos contidos no plano da seção transversal. Pode-se expressar em kN.m. Momento Torçor ou de Torção (T): momento que atua em torno do eixo perpendicular à seção transversal. Pode-se expressar em kN.m. Esforços Solicitantes: força normal, força cortante, momento fletor e momento de torção. ...

    3472  Palavras | 14  Páginas

  • Vigas

    6. MOMENTO FLETOR E TENSÃO NORMAL 15 7. TENSÕES ASSOCIADAS À FLEXÃO DE UMA VIGA 18 8. CONCEITO DE VIGAS 18 9. TIPOS DE APOIO 18 10. TIPOS DE CARREGAMENTO 19 11. TIPOS DE VIGAS COM SOLUÇÃO BASEADAS NAS EQUAÇÕES ESTATÍSITICAS 19 12. ESFORÇO INTERNO 20 13. CONVENÇÕES DE SINAIS 21 14. DIAGRAMA FORÇA CORTANTE E MOMENTO FLETOR 21 15. REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA 23 Lista de Figuras Figura 1 – Momentos positivos...

    3964  Palavras | 16  Páginas

  • vIgas isostaticas

    Elétrica, Mecânica e outras - estão intimamente associados. No dimensionamento de uma viga, por exemplo, a determinação dos esforços de Momento Fletor e Esforço Cortante têm importância fundamental. Podemos dizer de uma forma sucinta que o Momento Fletor submete as seções transversais de uma viga comum a esforços de tração e compressão enquanto que o Esforço Cortante solicita citadas seções a Tensões de Cisalhamento. Portanto, ao efetuarmos o dimensionamento de uma viga, quer seja esta feita de...

    3107  Palavras | 13  Páginas

  • Derivadas e integrais na construção civil

    esforços estruturais (esforço normal, esforço cortante, momento flector e momento de torção) são medidas estruturais correspondentes às tensões que actuam no material que compõe a estrutura. O esforço normal é a força actuante no sentido da peça, tendendo a tracioná-la ou comprimí-la, calculada a partir da tensão normal na seção. O esforço cortante é a força perpendicular à peça, calculada a partir da tensão cisalhante na mesma. O momento fletor é o momento que tende a flexionar a peça, como resultado...

    2189  Palavras | 9  Páginas

  • Trabalho de aplicao de Derivadas 1

    que possa ser representada por uma função. O cálculo e a engenharia estão intimamente associados, por exemplo, para calcular áreas, volumes, cargas, resultante de carregamentos (em estruturas planas e espaciais), centros de gravidade, centróides, momentos de inércia e deformações, solução de estruturas hiperestáticas (equações elásticas). ALGUNS EXEMPLOS DE COMO É APLICADA NA ENGENHARIA Umas das utilizações de derivadas na construção civil é o projeto de estruturas que usa as equações derivadas da...

    794  Palavras | 4  Páginas

  • Resistencia dos Materiais

    ........................... 4 2 – DIAGRAMAS DE FORÇA AXIAL, CORTANTE E DE MOMENTOS .................... 6 2.1 – Método das seções ........................................................................................ 6 2.1.1 – Força cortante nas vigas (V) ................................................................... 6 2.1.2 – Força axial nas vigas (P) ......................................................................... 7 2.1.3 – Momento fletor (M) .................................

    1507  Palavras | 7  Páginas

  • Reação de apoio

    barras onde o momento é nulo (ponto C). Com estes dois apoios o pórtico apresentará 4 (quatro) reações de apoio (RA, HE, RE e HE) que são as quatro incógnitas a serem encontradas. Estas quatro incógnitas não podem ser encontradas somente com a aplicação das três equações da estática, ou seja, H = 0, V = 0 e M = 0. Além destas há a necessidade de uma outra equação que, neste caso, leva em consideração a articulação presente em uma das barras. Sabe-se que na articulação o momento é nulo, portanto:...

    1474  Palavras | 6  Páginas

  • Estruturas de aço - avaliação dos esforços de segunda ordem

    [pic] Figura 6: Diagrama de Momentos Fletores [pic] Figura 7: Diagrama de esforço Cortante [pic] Figura 8:Diagrama de esforço Normal [pic] Figura 9: Configuração deformada. 2. PÓRTICOS 1 E 4 [pic] Figura 10: Cargas aplicadas. [pic] Figura 11: Diagrama de Momentos Fletores [pic] Figura12: Diagrama de esforço Cortante. [pic] ...

    1018  Palavras | 5  Páginas

  • 2 Vigas Continuas Equa O Dos Tres Momentos 1

    Teoria das estruturas PROFESSOR: JORGE ELIÉCER CAMPUZANO CARMONA Semestre 1 de 2015 Vigas continuas - Equ. dos 3 momentos - 1 Teoria das estruturas Vigas continuas: Designamos por viga continua a estrutura constituída de n apoios, sendo n≥3. Portanto a viga continua possui no mínimo dois vãos. Um dos apoios é fixo (articulação ou engastamento) e os outros apoios simples. O processo geral dos esforços para resolução de estruturas hiperestáticas se baseia na transformação desta em uma estrutura...

    850  Palavras | 4  Páginas

  • Apostila de Resistência dos materiais

    ........................... 4 2 – DIAGRAMAS DE FORÇA AXIAL, CORTANTE E DE MOMENTOS .................... 6 2.1 – Método das seções ........................................................................................ 6 2.1.1 – Força cortante nas vigas (V) ................................................................... 6 2.1.2 – Força axial nas vigas (P) ......................................................................... 7 2.1.3 – Momento fletor (M) .................................

    1507  Palavras | 7  Páginas

  • wqkdkqwp

    = 3,42 tf ; RBH = 1,0 tf . Prof. MSc Celso Antonio Abrantes 4: Da viga abaixo, conhecidas as reações de apoio e usando 3 casas decimais nos cálculos, pede-se calcular: a) O momento fletor na seção C; b) A força cortante VCE na seção C, calculada empregando as cargas à sua esquerda; c) A força cortante VCD na seção C, calculada empregando as cargas à sua direita; d) O que representa o valor de VCE - VCD ? e) O esforço Normal NC , na seção C. 10,0 kN P = 4,0 kN 5,0 kN / m 1,0...

    808  Palavras | 4  Páginas

  • Elementos De Maquinas 1 2 3

    Dimensionamento estático de eixos -Revisão de Diagramas de esforços e Momentos fletores Rolamentos -DImensionamento de sistemas de rolamentos Transmissões -Rendimento -Forças Correias - Rendimentos - Tipo de Transmissões Uniões - União eixo/eixo - União eixo/cubo 4 Cronograma de Aulas Semana n°. Tema 1 Apresentação da disciplina, do conteúdo, do critério de avaliação e do livro texto. Conceitos iniciais 2 Revisão de Diagramas de Esforços Cortantes e Momentos Fletores 3 Eixos 4 Eixos 5 Eixos 6 Rolamentos...

    2660  Palavras | 11  Páginas

tracking img