O uso do crack: um problema social restrito às metrópoles?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1389 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONCLUSÃO...........................................................................................................6

4REFERÊNCIAS.........................................................................................................7
























RESUMO



O artigo em questão busca efetuar uma reflexão sobre o tema da drogadição no contexto familiar, tendo como ponto de partida atual Política do Ministério da Saúde para Atenção Integral a Usuários. Tomando como referencia as transformações ocorridas no âmbito da família contemporânea, oartigo objetiva fornecer algumas ferramentas teóricas aos profissionais que lidam com este tema.

Palavras-chave: drogadição, família, política publica, serviço social.






1 INTRODUÇÃO





A dependência química é a conseqüência de uma relação patológica entre um individuo e uma substancia psicoativa. Infelizmente a cada ano que se passa estatísticas e apreensõespoliciais demonstram um aumento percentual do consumo do crack as outras drogas vindo seus usuários das mais variadas classes sociais e presentes nas mais variadas regiões do Brasil, tanto no grande quanto nos pequenos municípios. A pressão sobre o trafico para os países ricos, tem deslocado o trafico para o mercado de crack, passível de ser facilmente colocado para a população de baixa renda. Aorefletimos sobre o uso das drogas no mundo atual, vários fatores entram em cena: o individuo, a droga, o cenário sócio-econômico, e, como não poderia faltar, a família. A preocupação com as famílias dos usuários de drogas no Brasil encontra-se na atual Política do Ministério da Saúde Para Atenção Integral a usuários de Álcool e Outras Drogas ( Brasilia, M.S.2004), uma vez que é neste cenário que épossível detectar precocemente a problemática de uso de drogas por parte dos jovens e ate mesmo adultos.






2 DESENVOLVIMENTO



De modo que cada vez mais presente o uso de drogas tem se manifestado nas famílias brasileiras: seja na família onde o casal usa medicamentos para dormir, ou onde o filho adolescente usa crack, maconha, cocaína. A família em que existe o uso dadroga como alternativa para enfrentar questões sócio-existenciais, ai terá um quadro de dependência à drogas. O primeiro lugar onde a questão do uso da droga pode ser identificada é na família. Não se inventou ainda outro modo inicial através do qual o indivíduo adquire consciência de si mesmo e do “outro”, é o “outro” da família que servirá de ponte para estabelecer de vínculos com o “outro”social. Ao falarmos do uso de drogas, de drogadição, dependência química ou toxicomania parece ser este um fenômeno exclusivo da moderna sociedade contemporânea, marcada pela urbanização desenfreada e pelo incremento das desigualdades sociais. O mundo da “alta modernidade” caracteriza-se por mudanças aceleradas não somente a nível da economia e produção, mas também a nível de valores e crenças. Adrogadição é um fenômeno extremamente complexo, que envolve fatores sociais, biológicos e psicológicos, sem que os estudiosos tenham chegado sobre o porquê de certos indivíduos terem chegados a serem dependentes e outros não.
O nosso Brasil é um país de grande desigualdade social, rico em diversidade entre elas cultural, religiosa, étnica, entre outras. Para entendermos nosso passadohistórico, podemos dizer que em 1808 com a chegada da família real no Brasil, foi encontrado em nossas terras, inúmeras riquezas e mão de obra escrava, onde a desigualdade se dava entre senhores e escravos. Com o fim da escravatura, a economia do nosso país passou a girar em torno da produção agrícola. Em 1930 com as primeiras indústrias no Brasil, o país já vive um sistema capitalista mais...
tracking img