O processo motivacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2956 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade de Taubaté

O Processo Motivacional

TAUBATÉ
2011

O processo motivacional

Proposta da disciplina de Recursos Humanos para elaboração de pesquisa sobre um dos tópicos da disciplina para auxiliar na composição da nota do 1° semestre.
4° Ano Administração de Empresas.

TAUBATÉ
2011
SUMÁRIO

| CAP.|TÍTULO |PÁGINA |
|1. |INTRODUÇÃO |04 |
|2. |A IMPORTÂNCIA E SIGNIFICADO DA MOTIVAÇÃO |06|
|3. |A MOTIVAÇÃO EXTRÍNSECA |08 |
|4. |A MOTIVAÇÃO INTRÍNSECA |10 |
|5. |CONCLUSÃO|12 |
|6. |REFERÊNCIAS |13 |

1. Introdução

No passado, enfatizou-se o controle sobre as pessoas como principal recurso para se conseguir delas atitudes produtivas rumo à consecução dos objetivos organizacionais. O usosistemático das estratégias de controle, explícitas ou camufladas, no entanto, não comprova estar apresentando a eficácia esperada. Pelo contrário, quanto mais os anos passam, mais as pessoas mostram indiferença ou mesmo aversão a essas estratégias. A sensação generalizada é de que o controle mutila a identificação pessoal, ameaçando, assim, de forma perigosa a busca sistemática da auto-estima. Comessa sensação de mutilação pessoal, o sentido que se passou a dar ao trabalho é aquele que o coloca como simples meio para se conseguir ser feliz fora dele, isto é, como meio de se conseguir, sobretudo, a sobrevivência e talvez nada mais.
Apanhadas de surpresa pelas rápidas mudanças tecnológicas, políticas, econômicas e sociais, muitas organizações têm procurado implementar mudanças que podemser reconhecidas como grandes geradoras de ansiedades, incertezas, turbulências e ameaças às pessoas. É como se a rapidez do desenvolvimento da tecnologia racional tivesse ultrapassado em muito o desenvolvimento da capacidade emocional das pessoas que devem utilizar-se dessa tecnologia. Nesse contexto, a maioria dos trabalhadores sente-se totalmente despreparada para lutar contra a enormidade datransição que está ocorrendo. Todos se têm perguntado a respeito do papel que devem desempenhar no cenário composto pela economia global. As pessoas, de forma amarga, perguntam-se quais delas serão as primeiras a ser substituídas pelas máquinas inteligentes ou pelos artefatos produzidos pela automação tecnológica. Sofrendo, na própria pele, os resultados da imobilidade e da postura não criativa doseu pessoal, os condicionantes extrínsecos parecem ser, em princípio, para as empresas a única saída plausível para o status quo que as imobiliza. E no afã de conseguir maior motivação dos empregados, os tradicionais incentivos externos voltaram à cena, embora só pareçam eficazes em assegurar a submissão temporária às regras formais e aos regulamentos. Já se está percebendo que as empresas nãoconseguirão atingir certos objetivos tão desejados, como, por exemplo, o estímulo às interações produtivas entre especialistas que caracterizam as empresas criativas.
É nesse cenário que surge a necessidade de uma compreensão mais profunda e mais rica a respeito daquilo de que se necessita saber sobre a complexidade e sutileza do comportamento motivacional. O confronto com desafios de um mundo...
tracking img