O poder real

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1223 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O poder real
 1.0 Monarquias nacionais
A formação das monarquias nacionais tem início a partir do século X, na Europa, como decorrência do renascimento comercial e urbano e da crise do feudalismo. Caracteriza-se pelo fortalecimento do poder real, que passa a se estender por toda a nação.
Durante o feudalismo, a autoridade do rei resumia-se à chefia militar dos principados, que formavam osgrandes feudos. Com o surgimento das cidades e a crise do feudalismo, que enfraquece o poder local da nobreza, a figura do rei passa a centralizar também o poder político. Para atingir a soberania sobre toda a nação -, o poder real precisa se sobrepor ao (poder local) e ao universalismo (poder exercido pelo papado, que gozava de privilégios como tribunais próprios, isenção de impostos e direito deintervir nos assuntos nacionais).
Nesse processo, é impulsionado pelo desenvolvimento do capitalismo, que aumenta a importância do comércio e dos centros urbanos e leva à ascensão da burguesia. As reivindicações burguesas - uniformização do território, das leis, da Justiça e dos pesos e medidas e a cobrança de pedágios e impostos -, necessárias ao fortalecimento do mercado interno e à expansãomarítima e comercial, são atendidas pela unificação do poder nacional. Por isso, a nova classe passa a ser a base de sustentação da monarquia. A tese segundo a qual os reis seriam escolhidos por Deus, surgida na Baixa Idade Média, também contribui para o processo.
A centralização do poder se dá com a monopolização das forças militares, a ampliação da tributação e a administração da nação como um todo.A organização da administração é feita pela cobrança de impostos e pela criação de novas leis escritas, em substituição às leis feudais, marcando o nascimento da burocracia moderna. No lugar da Cavalaria, são organizadas, com o apoio da burguesia, forças militares mercenárias que permitem ao rei cobrar impostos com mais eficiência, manter o controle do território nacional e ampliar os seusdomínios. O soberano também passa a controlar as igrejas nacionais, sobrepondo seu poder ao do Papa e intervindo nos assuntos religiosos. A transformação da Corte real em Corte suprema de Justiça da nação é o passo final para a consolidação da autoridade real, que, no século XVII, atinge seu auge e dá origem ao absolutismo.
As primeiras monarquias nacionais - Considerada a primeira da Europa, amonarquia nacional portuguesa tem início em 1385, após a revolução burguesa que coloca no trono o rei Dom João I, da dinastia de Avis. Na França, a monarquia se consolida após a Guerra dos Cem Anos (1337-1453), que garante a soberania do rei Carlos VII (1403-1461) sobre todo o território francês. Na Inglaterra, a formação da monarquia nacional tem início com Henrique II (1154-1189), que abole osprivilégios da Igreja, e se completa com a Guerra das Duas Rosas (1453-1485), que leva a dinastia Tudor ao poder. Na Espanha, a consolidação da monarquia se dá em 1492, com a união dos reinos de Aragão e Castela, após o casamento dos reis católicos Fernando e Isabel.
 
Absolutismo
Sistema de governo no qual o poder é centralizado na pessoa do governante, característico da Europa entre os séculos XVII eXVIII. A hegemonia está nas mãos dos reis, que controlam a administração do Estado, constituem exércitos permanentes, dominam a burocracia e a padronização monetária e fiscal, procuram estabelecer as fronteiras de seus países e promovem a economia nacional através de políticas mercantilistas e coloniais. Também criam uma organização judiciária nacional - a Justiça Real -, que se sobrepõe aofragmentado sistema feudal.
O absolutismo nasce a partir da crise do feudalismo. O apoio da burguesia e a influência do Direito Romano, que defende um poder centralizado, são decisivos para que o predomínio da nobreza seja diminuído em favor do rei. As crises religiosas do século XVI também colaboram para o fortalecimento do poder monárquico, pois enfraquecem o poder papal e colocam as igrejas...
tracking img