O homem e o mundo natural - k. thomas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1200 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal do Pará Curso de Ciências Sociais Sociologia e Meio AmbienteDiscente: Érica Vaz Barros

















O HOMEM E O MUNDO NATURAL Mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500-1800)(Keith Thomas)

























Belém – PA

2011

I O PREDOMÍNIO HUMANO



I. FUNDAMENTOS TEOLÓGICOS“Na Inglaterra dos períodos Tudor e Stuart, a visão tradicional era que o mundo fora criado para o bem do homem e as outras espécies deviam se subordinar a seus desejos e necessidades.”

“A natureza não fez nada em vão, disse Aristóteles, e tudo teve um propósito. As plantas foram criadas para o bem dos animais e esses para o bem dos homens.”

“Foi nesse espírito que os comentadores Tudorinterpretaram o relato bíblico da criação.”

“No princípio, o homem e bestas conviveram pacificamente. Os homens provavelmente não eram carnívoros e os animais eram mansos.”

“Ao rebelar-se contra Deus, o homem perdeu o direito de exercer um domínio fácil e inconteste sobre as outras espécies. A terra degenerou.”

“Então, após o dilúvio, Deus renovou a autoridade do homem sobre a criação animal.”“Nesta lei do antigo testamento o domínio do homem sobre a natureza se fundou.”

“É difícil hoje em dia ter noção do empolgante espírito antropocêntrico com que os pregadores das dinastias Tudor e Stuart interpretavam a história bíblica.”

“Foi apenas devido ao pecado original que os animais selvagens ficaram ferozes, que existem os detestáveis répteis e que os animais domésticos tendesuportar infortúnio e miséria.”

“Foi tendo em mente as necessidades humanas que Deus criteriosamente projetou e distribuiu os animais.

“Todo animal estava, pois, destinado a servir algum propósito humano, se não prático, pelo menos moral ou estético.”

“Os vegetais e minerais eram considerados da mesma maneira. Henry More pensava que seu único propósito era estender a vida humana.”

“Foi nofinal do século XVII e inicio do XVIII que tais debates sobre a perfeição dos desígnios do Criador atingiram sua forma mais engenhosa e extravagante.”

“Mesmo Thomas Hobbes, que rejeitava a autoridade das Escrituras para a hegemonia do homem, concordava que não poderiam existir obrigações para com os animais, porque “fazer pactos com as bestas é impossível.”

“Desse modo, quando viajantescomeçaram a trazer relatos de como as religiões orientais mantinham uma visão totalmente diferente, os budistas e os hindus respeitavam as vidas dos animais, até mesmo dos insetos, a reação geral foi de desconcertado desdém.”

“A teologia da época assim fornecia os alicerces morais para esse predomínio do homem sobre a natureza, que tinha se tornado, em inícios do período moderno, um propósitoamplamente reconhecido da atividade humana.

“Em 1967, o historiador americano Lynn Whyte Jr., descreveu o cristianismo, em sua forma ocidental como “a religião mais antropocêntrica que o mundo já viu”; e seu breve artigo culpando a igreja medieval pelos horrores da poluição moderna tornou-se quase que uma bíblia para os ecologistas de nossos dias.”

“Não é necessário determinar, aqui, se o...
tracking img