O fim do mundo antigo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1110 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sistema de Ensino Presencial Conectado
História

Trabalho InterdiciplinaR iNDÍVIDUAL

Londrina
2012

tRABALHO inTERDICIPLINAR INDÍVIDUAL

Produção textual interdiciplinar individual ........ apresentado à Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como requisito parcial para a obtenção de média semestral .

Orientador: Prof. Guilherme,Celso, Márcia, Bernadete e Taíse.

Londrina
2012

INTRODUÇÃO
Analisando o texto “O fim do mundo Antigo” podemos perceber inúmeras interpretações sobre a “queda” do Império Romano.
Mas o objetivo maior desse trabalho é identificar características da produção historiográfica sobre a antiguidade. E também entender como a História se relaciona diretamente com outras áreas como Linguageme Filosofia.
DESENVOLVIMENTO
A essência da história é a linguagem, é através da linguagem que se verbaliza o passado. A linguagem é uma maneira de captar o mundo a nossa volta perceber a realidade. Sem a linguagem não teríamos como nos referir ao mundo , as sensações e nem contar a história.
Os termos usados no texto “O fim do mundo antigo” como “queda”, “declínio” e “bárbaro” só tem sentidoquando integralizado. Elas indicam uma concepção e uma interpretação do historiador sobre o período estudado.
Segundo BAKTIN “A palavra está sempre carregada de um conteúdo de um sentido ideológico ou vivencial”.
O sentido ideológico é determinado pelo contexto.

”Claro que um texto pode ser lido de diferentes modos, com finalidades específicas. No entanto, é possívelperceber, implícita ou explicitamente, em qualquer texto, de qualquer natureza alguns aspectos recorrentes, como os elencados: sentido, perspectiva,interdiscursividade,intertextualidade,ideologia”. (Pagnan, 2009, p89)

“Também é possível ler um texto, publicado em tempos passados, e fazer dele uma leitura atualizada, uma interpretação baseada nos valores contemporâneos,como no caso dos textos bíblicos,filosóficos e literários”(Pagnan,2009,p.89).

Há também uma formação discursiva que por sua vez carrega em si uma formação ideológica.
Ainda podemos observar no texto referente a linguagem a intencionalidade discursiva, várias versões sobre o mesmo fato.
Além da linguagem , a filosofia também se relaciona diretamente com ahistória, elas andam juntas.
Conforme Chauí:

“...pelo fato de estar na história e ter uma história, a filosofia costuma ser apresentada em grandes períodos que acompanham, às vezes de maneira mais próxima ,às vezes de maneira mais distante, os períodos em que os historiadores dividem a história da sociedade ocidental”(Chauí,2003,p.36).

“A História dafilosofia, portanto acompanhando a história numa concepção linear ,pode ser dividida conforme a predominância de determinados pensamentos ou correntes de pensamentos que se apresentavam.
Basicamente podemos dividir assim a historia da filosofia (Chauí, 2003, p.46-50):

-Filosofia antiga (século VI a.C. ao século VI d.C.);

-Filosofia patrística (século I ao século VII d.C.);

-Filosofiamedieval (século VIII ao século XIV);

-Filosofia renascença (século XIV ao XVI);

- Filosofia moderna (século XVII ao século XVIII);

- Filosofia da ilustração ou Iluminismo (meados do século XIX até os nossos dias).

Pensar é uma grande aventura filosófica, a filosofia e a história tem o mesmo interesse: O Homem.O homem pensa não apenas vive.

“O homem poderefletir sobre si, olhar-se de fora, fazer a aventura da auto-reflexão. Somente o homem de tal consciência, consciência de si.
Tal capacidade, que difere o homem de todos os outros seres vivos, possibilitou não apenas conviver com a realidade, mas também conhecê-la, aprendê-la e explicá-la”(Ferreira,2010,p.x).

O que é a realidade? Aqui está um dos papéis da filosofia, é a...
tracking img