O cientificismo de karl marx

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O CIENTIFICISMO DE KARL MARX
(1818-1883) E A FORMULAÇÃO DO
MATERIALISMO HISTÓRICO




Karl Marx nasceu em Treves, capital da província alemã do Reno, em 1818 e
faleceu em Londres, em 1883. Na cidade natal, o nosso autor teve oportunidade de sentir
duas influências contrárias: o liberalismo revolucionário, herdeiro do jacobinismo francês e,
deoutro lado, a reação conservador a capitaneada pela Prússia, defensora do Antigo
Regime. O pai de Karl, Hirschel Marx (1777-1 838) era advogado, tendo abandon ado o
judaísmo em 1824, batizando-se na Igreja Luterana com o nome de Heinrich. Os estudiosos
consideram que nessa conversão mediaram motivos de índole econômica, pois na Renânia,
onde residia a famíliaMarx, os cargos públicos estavam vedados aos judeus. A mãe do
nosso autor, Enriqueta Pressburg (1787-1863), era descendente de rabinos.

C ompletados os estudos secundários em Tr eves, Marx ingressou na Universidade de
Bonn, a fim de estudar Direito. Em 1836, o jovem estudante transferiu-se para a
Universidade Friedrich Wilhelms de Berlim para continuar osestudos de Direito. O seu
foco de interesse, no entanto, era o estudo da História e da Filosofia, tendo abandonado o
curso inicial. Em Berlim, o nosso autor recebeu a influência do pensamento de Hegel. O




estudante dedicado que era Marx, logo se filiou à denominada corrente da Esquerda
Hegeliana capitaneada por Ludwig Feu erbach(1804-1872), que repudiava a exaltação que
Hegel (1770-1831) tinha feito do Estado Prussiano.
Em Berlim, Marx ingressou no Doktor Club, que era liderado por Bruno Bauer
(1809-1882). Em 1841, obteve o título de doutor em Filosofia com a tese intitulada:
Diferenças da filosofia da natureza em Demócrito e Epicuro. Não tendo conseguido
empreender acarreira acadêmica em decorrência das suas idéias radicais, tornou-se, em
1842, redator do jornal Gazeta Renana, editado em Colônia, onde conheceu aquele que
seria o seu mais fiel amigo, o jovem Friedrich Engels (1820-1895), filho de um industrial
de Barmen (Alemanha). Em 1843, tendo sido fechada a Gazeta Renana pelo governo
prussiano, Marxpartiu para Paris, onde assumiu a direção da revista Anais Franco-
Alemães, tendo-se casado, pouco antes, com a b ela Jenny von Westphalen (1814-1881),
filha do barão prussiano Ludwig von Westphalen (1770-1842), professor universitário em
Berlim. Na capital fr ancesa, ciceroneado pelo poeta romântico Heinrich Heine (1797-
1856), o nosso autorparticipou de vários círculos de estudos e sociedades secretas, dentre
os quais cabe mencionar a Igreja Saint-simoniana. Teve oportunidad e, outrossim, de
conhecer os escritos de François Guizot (1787-1874), o poderoso primeiro-ministro de Luis
Felipe I (1773-1850). Ainda em Paris, em 1843, Marx escreveu a Crítica da filosofia do
direito de Hegel e Aquestão judaica. No ano seguinte, teve contato com a Liga dos Justos
(que mais tarde seria conhecida como Liga dos C omunistas) e escreveu os Manuscritos
econômico-filosóficos, bem como o famoso artigo acerca de uma greve ocorrida na Silésia,
que lhe causaria a expulsão da França, em 1845, a pedido do governo prussiano.
Tendo-se mudado para Bruxelas, Marx escreveu, ainda em1845, as Teses sobre
Feuerbach e, junto com Engels, A sagrada família. Em 1846, em parceria com Engels,
escreveu A Ideologia A lemã, que só seria publicada anos mais tarde. Ajudado pelo amigo,
organizou, na capital belga, o Comitê de Correspondência da Liga dos Justos que, como já
foi frisado, passou a ser chamada de Liga dos Comunistas. Em 1847...
tracking img