A natureza da luz como forma de energia, novas tecnologias e alternativas de uso.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1041 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução
Este trabalho será fundamento basicamente em pesquisas de artigos científicos publicados na internet, portanto não tem a pretensão de trazer algo novo sobre o assunto, ou de apresentar conclusões definitivas a respeito da “Natureza da Luz”, pois se trata de um vasto campo de estudos, ideias e possibilidades. Sendo assim, a proposta deste trabalho é apresentar superficialmente, masde forma clara e concisa, alguns aspectos do tema, trazendo um levantamento resumido sobre a história do assunto, relatando as descobertas dos grandes físicos da história e apresentar de forma simples e objetiva as formas de uso da luz como fonte de energia, as novas tecnologias e alternativas de uso.

2. Um pouco de História Sobre a Natureza da Luz.
As primeiras ideias a respeito doassunto surgiram no século I a.C, quando Lucrécio, dando continuidade às ideias dos primeiros atomistas, concebia a matéria como um conjunto de partículas indivisíveis separadas por vácuo. Ele acreditava que a luz, também tinha propriedades de partícula indivisível.
Com a revolução científica no século XVI foram muitos os campos da física que começaram a tomar forma, e um desses campos foi a teoria daluz, assunto que é discutido na maioria dos livros de física sob duas características, de onda e de partícula. Nesse contexto, podemos citar dois dos principais expoentes sobre o assunto, o físico Holandês Christiaan Huygens (1629-1695), um dos primeiros sistematizadores da teoria ondulatória da luz, e seu contemporâneo Isaac Newton (1642-1727), a quem é atribuído a defesa da teoria corpuscular.Até o século XIX, a grande maioria dos físicos aceitou uma natureza corpuscular para a luz, e a teoria mais em voga era a de Newton, em parte, graças ao seu prestígio científico [1].
Na visão de Newton, a luz era constituída de pequenas partículas que obedeceriam às mesmas leis dos outros corpos com massa sendo as suas dimensões de tal modo reduzidas que dois feixes de luz que se intersectem nãocausam dispersão, essa teoria ficou conhecida como “modelo corpuscular da luz”. Com esta proposta Newton admitiu que um feixe horizontal de luz próximo da Terra se irá mover como um projétil de forma parabólica sujeito à força da gravidade. No entanto, observa-se uma linha reta que se deveria ao fato da velocidade das partículas constituintes da luz se movimentarem tão depressa que será muitodifícil observar o desvio feito por esta força [2]. Desta forma, Newton conseguiu explicações satisfatórias para vários fenômenos ópticos que na época já eram conhecidos, tais como a refração e a reflexão da luz, a cor, etc.
Ao contrário do que propôs Newton, em 1678, Huygens apresentou um tratado a Academia Real de Ciências da França, que ficou conhecido como o “Tratado da Luz de Huygens”, nessaobra, Huygens oferece uma discussão da natureza e propriedades da luz, mostrando seu favorecimento a ideia de que a luz se comporta como uma onda. Ele afirma que cada partícula do meio em que a onda está se propagando, transmite o seu movimento às partículas que estão ao redor, e não somente às que estão na linha reta que parte do ponto de luz. Em resultado, há uma onda em torno de cada partícula.Em termos gerais, o princípio de Huygens, afirma que:
“Quando uma onda se propaga, cada ponto do meio, ao vibrar, comporta-se como uma nova fonte de ondas circulares ou esféricas (conforme a propagação se faça a duas ou a três dimensões); estas ondas elementares ou ondículas interferem umas com as outras e o resultado de todas estas interferências é a nova frente de onda num instante posterior.”[3]
Ainda no seu Tratado, tentou explicar a refração. Afirmou que: “o raio ‘extraordinário’ característico do fenômeno, corresponderia à uma onda elipsoidal que se sobrepunha à onda esférica, correspondente ao raio ordinário” [4]. Entretanto, não foi bem sucedido ao explicar a existência das cores, mas propôs que a luz muda de velocidade ao se propagar em meios de diferentes densidades (mais...
tracking img