Tribulus terrestris

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2923 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Nutrologia

Tribulus terrestris
Hernani Pinto de Lemos JúniorI, André Luis Alves de LemosII, Ligia Mara Dolce de LemosIII
Disciplina de Medicina de Urgência e Medicina Baseada em Evidências da Universidade Federal de São Paulo — Escola Paulista de Medicina (Unifesp-EPM), Centro Cochrane do Brasil

INTRODUÇÃO A procura do melhor desempenho parece incessante nos nossos dias: a mídia proclamao melhor desempenho físico, a melhor alimentação, a melhor performance sexual, o melhor controle das doenças e assim por diante. A pretensa homogeneidade de desempenho entre as pessoas pressupõe uma negativa de características genéticas, constitucionais, cronológicas e ambientais que têm de ser aceitas, nos outros e pessoalmente. Dentro desse contexto, surgem as soluções para melhorar o desempenhonas mais diversas áreas e, uma delas, por meio da planta Tribulus terrestris. É dito pela voz popular, através de séculos, que essa planta tem propriedades afrodisíacas, cardiocirculatórias, metabólicas etc. Apesar de sua origem ser constantemente citada como asiática, na verdade ela existe na Europa e na África. Tribulus terrestris é uma erva natural comumente conhecida como a videira dapunctura (picada ou ferimento feito com punção), que tem sido usada durante séculos na Europa para tratamento da impotência e como estimulante para ajudar a aumentar o impulso e o desempenho sexual. OBJETIVO Verificar evidências do uso do Tribulus terrestris na saúde. MÉTODOS Foi realizada uma busca eletrônica nas bases de dados Medline (via Bireme e PubMed), Lilacs e Cochrane Library (Bireme). Dosestudos encontrados, foram selecionados aqueles com maior relevância (considerando o desenho do estudo e a situação clínica) que poderiam contribuir para a prática clínica ou para pesquisas futuras. RESULTADOS Procurando na literatura médica os dados consistentes que substanciem as propriedades do Tribulus terrestris (TT), foram encontrados inúmeros estudos experimentais. Um deles, realizado na China,sobre a propriedade hipoglicêmica do TT, foi realizado em ratos e mostrou uma redução da

glicemia de 26,25% e 40,67% em animais sem e com diabetes, respectivamente. Nesse mesmo estudo foi demonstrada redução de 23,35% dos triglicérides.1 Um efeito adverso grave, em experimentação animal, foi constatado pela administração de uma extrato de alcaloides do TT a ovelhas, na dose de 54 mg/kg. Apósmeses, observouse que os animais apresentavam paresia de membros e marcha cambaleante. O estudo das ovelhas afetadas mostrou que esses alcaloides interagiram de forma irreversível com uma sequência de DNA neuronal gene-específico.2 Na Universidade Nacional de Singapura, foi realizado estudo em 24 coelhos visando comprovar a propriedade próeréctil da protodioscina, um componente do TT. Os animaisforam divididos aleatoriamente em quatro grupos de seis, ficando um grupo para controle e os demais submetidos a diferentes doses do TT por um período de oito semanas. Depois, os coelhos foram sacrificados e seus pênis isolados para serem submetidos a estímulos com drogas relaxantes e constritoras e estimulação num campo elétrico. Os órgãos dos animais submetidos ao TT tiveram uma respostasignificantemente melhor do que o grupo controle. Os pesquisadores atribuíram a ação pró-eréctil da protodioscina à liberação maior de óxido nítrico do endotélio.3 Efeitos hormonais da TT foram avaliados em primatas, coelhos e ratos para identificar sua utilidade no tratamento da disfunção erétil (DE). Extrato de TT foi administrado em primatas por via intravenosa, em doses de 7,5 mg/kg, 15 mg/kg e 30mg/kg, para estudo de toxicidade aguda. Coelhos e ratos normais foram tratados com 2,5 mg/kg, 5 mg/kg e 10 mg/kg de extrato de TT por via oral durante oito semanas para estudo crônico. Além disso, ratos castrados foram tratados com cipionato de testosterona (10 mg/kg, por via subcutânea; quinzenal por oito semanas) ou TT por via oral (5 mg/kg ao dia durante oito semanas). Amostras de sangue foram...
tracking img